16Janeiro2017

[Resenha] A Playlist da Minha Vida – Leila Sales

Sinopse:  Uma fábula pop regada com muita trilha sonora e dilemas juvenis

Elise Dembowski nunca foi popular na escola. Ninguém conversava com ela na hora do intervalo nem a convidava para sair no fim de semana. Pior. Ninguém jamais se interessou em saber o que tanto a ela escutava em seu iPod: playlists com o melhor da música pop, único território em que Elise se sente confortável e confiante.

Diante de seu desajuste em relação à maioria, a adolescente tenta de tudo – inclusive a mais radical das saídas, felizmente sem sucesso. No auge de seu solitário desespero, o acaso a leva até a porta de uma balada noturna, via de acesso para um mundo completamente novo, cheio de som e diversão, no qual sua veneração por música funciona como senha para inclusão em um inédito círculo de amizades.

As festas noturnas do Start – o melhor clube underground do mundo – tornam-se o lugar onde a felicidade, a aceitação social e até o amor são possíveis para Elise. Não demora muito para que um misterioso bullying eletrônico e a habilidade da garota como DJ coloquem em confronto este universo com a dura realidade cotidiana.

A playlist da minha vida é uma vibrante fábula pop que lida com temas recorrentes nas obras contemporâneas para jovens: exclusão, invasão de privacidade, resgate de autoestima e muita trilha sonora. Escrito pela americana Leila Sales, o livro se ambienta em dois cenários: o escolar, com sua dinâmica de poder juvenil baseada em “popularidade”, e o da cena noturna, em que adolescentes ensaiam seus primeiros voos para uma existência adulta.

 

Minha Opinião

Narrado em primeira pessoa, A Playlist da Minha Vida é um romance juvenil bastante contundente. Primeiro nos impressiona pela visão, Elise é quem conta todos os acontecimentos, mas a escrita e profissionalismo da autora vão além, temos uma ampla visão dos cenários, dos personagens secundários e de todos os lugares em que ela passa, seus sentimentos são descritos perfeitamente e de forma a emocionar profundamente o leitor. Continue lendo

Categorias:Outros, Resenhas
Thaís Turesso

veja também os relacionados:

09outubro2016

[Resenha] Senhorita Aurora – Babi A. Sette

best-sa

Olá viajantes!

A resenha de hoje será de um livro extraordinário, trata-se do livro “Senhorita Aurora”, romance Young Adult de Babi A. Sette, lançado recentemente na Amazon, o ebook é fenômeno de vendas e leituras, alcançando o primeiro lugar na Veja (mais vendidos em sua categoria e no geral).

Continue lendo

Categorias:Resenhas
Thaís Turesso

veja também os relacionados:

24Abril2014

[Resenha] Convergente – Veronica Roth

Sinopse
A sociedade baseada em facções, na qual Tris Prior acreditara um dia,
desmoronou – destruída pela violência e por disputas de poder, marcada
pela perda e pela traição. No poderoso desfecho da trilogia Divergente,
de Veronica Roth, a jovem será posta diante de novos desafios e mais uma
vez obrigada a fazer escolhas que exigem coragem, fidelidade,
sacrifício e amor. Livro mais vendido pela Amazon no segmento
infantojuvenil em 2013, Convergente chega ao Brasil em meio à
expectativa pela estreia de Divergente nos cinemas, em abril. A série
segue no topo na lista de bestsellers do The New York Times.

Este livro, apenas este terceiro volume desta aclamada trilogia em uma única palavra:
DECEPCIONANTE!
Não se preocupem ao ler esta resenha, não darei spoilers deste livro, mas não posso deixar de mencionar o quanto nutria altas expectativas e o quanto me decepcionei com essa Trilogia. Já li diversas opiniões a respeito do mesmo, uns amaram, outros odiaram, eu definitivamente faço parte do segundo time.
A autora é ousada, sua ousadia pode definir bem a trilogia e a escolha tão bem retratada e destacada nos livros, mas em nenhum momento esperei que a narrativa passaria por tantas transformações e que teríamos um final diferente do esperado, uma escolha audaciosa de um dos protagonistas, que infelizmente, não gostei.
Quem leu minha resenha de Divergente, soube o quanto eu amei o livro, a construção dos personagens, a divergência de Tris e sua descoberta do amor com Tobias. A trilogia ganhava meu conceito e a premissa era de que se tornasse uma das melhores que já tinha lido até então, superara Jogos Vorazes…
Até que li Insurgente e comecei a perceber que a narrativa tomava outra direção, porém, não esperava de que chegasse ao ponto que chegou em Convergente. Não vou falar dos acontecimentos e do aspecto histórico porque não saberia expressar meu descontentamento em todo o seu teor. O livro levará até o mais “durão” às lágrimas, você escolhe se arriscar nesta leitura?

“Uma escolha se torna um sacrifício.
Uma escolha se torna uma perda.
Uma escolha se torna um fardo.
Uma escolha se torna uma batalha.
Uma escolha pode te destruir.”

 O livro não foi o que eu esperava e nada acrescentou aos anteriores em minhas expectativas, terminei a Trilogia entendendo os aspectos que levaram a esse epílogo, mas sem acreditar na ousadia da autora. Resumindo, em todos os aspectos, Divergente era o melhor livro da série.

Claro que, você que já leu Divergente e Insurgente, deve ler Convergente para concluir a trilogia, porém, não recomendo para quem ainda não leu, por não acrescentar nada em relação aos livros anteriores.

Trilogia Divergente

  1. Divergente
  2. Insurgente
  3. Convergente
Categorias:Outros
Thaís Turesso

veja também os relacionados:

19novembro2013

Conquista – Ally Condie (Trilogia Destino Vol.3)

Sinopse
Em uma Sociedade que não permite escolhas nem imperfeições, um pequeno
erro pode ser o elemento que faltava para iniciar uma revolução.
‘Conquista’ é a continuação de Destino e Travessia. No livro, a autora
retoma a história de Cassia Reyes, jovem que pertence a uma sociedade
controlada por um Estado totalitário ainda que nele não haja pobreza e a
população tenha acesso a direitos básicos, como alimentação, moradia e
emprego. O futuro de Cassia não poderia ser mais incerto agora que ela
resolveu seguir para as sombrias Províncias Exteriores, campo de
extermínio dos cidadãos banidos pela Sociedade. Ela está à procura de Ky
Markham, com quem desenvolveu uma relação proibida, e que havia sido
aprisionado, com um destino que se encaminhava para a morte certa.

Conquista é o terceiro e último volume da Trilogia Destino (uma das minhas distópicas preferidas), estava ansiosa por concluir esta história envolvente, ainda mais após terminar de ler Travessia, que trouxe mais questionamentos e deixou as respostas para esse volume.
Narrado pelos três principais protagonistas (e triângulo amoroso), temos na visão de Cassia, ky e Xander a história em suas maneiras de vê-la. Cada qual em um rumo de novas descobertas vão seguindo seus caminhos, fazendo novas escolhas e tentando desvendar os mistérios da Sociedade, da Insurreição de de cada um deles.
Interessante. O enredo foi muito bem desenvolvido, quando a Sociedade parece estar a beira do caos, a Insurreição entra com o Piloto trazendo a cura para a Praga, que infelizmente começa a sofrer mutações, até ficar incontrolável, levando seus personagens a duvidarem da possibilidade de cura.
Xander continua cativante, Ky também. Cassia ainda faz parte desse triângulo que começa a abrir-se. São envolventes, corajosos e me surpreendi com eles nesse livro. Se eu ficar divagando sobre eles, vou acabar soltando spoilers! Então, vou resumir…
É um distópico diferente e ousado, marca muito além dos acontecimentos em sua trama, é um romance que mostra o desenvolvimento da mentalidade de seus personagens no meio da Sociedade e a sua suposta libertação, mostra o quanto podemos pensar em diversas formas e o quanto nenhuma ou todas elas podem estar erradas, faz o leitor  questionar o meio em que vive e refletir incansavelmente.

Book Trailer

Trilogia Destino:

  1. Destino
  2. Travessia
  3. Conquista
Categorias:Outros
Thaís Turesso

veja também os relacionados:

12316