04novembro2015

[Resenha] Hugo & Rose – Bridget Foley

Sinopse:
Rose está na meia-idade e tem tudo que poderia desejar: três filhos lindos, um marido bem-sucedido e carinhoso, uma linda casa nos subúrbios do Colorado. Ela entende que sua vida é boa invejável, até! , mas ainda assim está infeliz com a rotina de dona de casa. Nada parece cem por cento: apesar de amar o marido, não consegue mais ver o próprio corpo como desejável; seus filhos são uma fonte de alegria inesgotável, exceto quando Rose sente que seria capaz de matá-los só por um pouquinho de paz e silêncio.Por outro lado, ela sempre pode contar com seus sonhos para se alegrar. Desde os dez anos, quando ficou em coma por uma semana, todas as noites sonha com um rapaz chamado Hugo. Os dois cresceram naquele mundo onírico e, juntos, exploram uma ilha deserta com praias paradisíacas de areias brilhantes e conchas feitas de açúcar.Ela sabe que seus sonhos são bobos, mas tudo muda quando, um dia, Rose esbarra com Hugo na vida real. Face a face com o homem de seus sonhos, ela precisa entender essa conexão fantástica e sente-se tentada a conhecê-lo de verdade. Mas será que tudo será como nos sonhos?

 Minha Opinião:

Hugo e Rose é um romance de aventura e fantasia. Envolvente e misterioso.

Iniciamos a leitura conhecendo Rose, ela não sabe informar ao leitor como era sua vida antes de Hugo, ela cresceu enevoada por ele, e então, jovem ainda casou-se com Josh, teve três lindos filhos e tornou-se mãe em tempo integral. Josh vivia mais no hospital, trabalhando e realizando cirurgias, ela ficava cuidando da casa, dos filhos e de entupir-se de gulodices. Já havia passado da época em que suas perguntas eram “quando vou me casar?”, “quantos filhos terei?” e vivia na idade em que seus temores eram outros. Mas, e Hugo?

“Que importância tem os sonhos?”

Rose tinha seis anos quando conheceu Hugo pela primeira vez. Ela estava andando de bicicleta, sua última recordação era o pai desesperado tentando reanimá-la antes dela perder a consciência.
Então ela acordou, estava em uma ilha fantástica, Hugo era um garoto lindo e disse que a estava esperando por muito tempo, eles viveram dias incríveis. A maior preocupação deles era salvar as pessoas da Cidade do Castelo, porque aparentemente somente eles estavam fora.

“— Já era hora de você aparecer por aqui.
A praia tinha cheiro de caramelo. E o garoto também. Rose estava confusa.
— Aqui onde?
— Sei lá. Aqui. Aqui é aqui, acho. É onde estive esperando por você.”

Então ela acordou. Ficara desacordada por cinco dias. Os médicos estavam felizes, seus pais radiantes e ela chorava por Hugo. Será que nunca mais o veria?
Ela começou a partir desse episódio a vê-lo todas as noites. Estava adulta, casada, seus filhos eram perfeitos e ela só lhes falava de Hugo, com quem vivia as maiores aventuras da sua vida.
Mas, até que ponto os limites da inconsciência podem ultrapassar o da consciência? E se sua vida for patética e desprovida de emoção? E se?

“Para Rose, todos eram sonhadores.
Podia imaginá-los seguindo, durante o dia, o caminho que os levaria para suas camas. E todos se rendendo sem ter consciência disso.
Uma nação de protagonistas inconscientes.
Para Rose, havia uma proporção igual de coragem e covardia entre essa gente comum. Todos tinham a própria cota de pequenas vitórias e derrotas no dia a dia.”

Durante toda a leitura, fiquei refletindo sobre os questionamentos de Rose, porque apesar do livro possuir os dois como protagonista, é da visão dela que temos a maior parte da história. Queria saber o que Hugo pensava antes do primeiro encontro, quis entender porque a fantasia idealiza situações que fogem da compreensão humana, e é claro, o livro atingiu seu objetivo, entreteu-me e convenceu-me de que, nós somos meros personagens da nossa mente enquanto estamos inconscientes ou dormindo, acredito que Freud teria se divertido com os protagonistas idealizados por Bridget Foley.

Mas e Josh, esposo de Rose? O que ele, Isaac, Adam e Penny seus filhos pensam da mãe e seu Hugo?

“Rose e Hugo. Partículas binárias. Os dois unidos por algum acidente no universo que fez com que as suas mentes atuassem em positivo/negativo em estado de sono. Os íons do cérebro de ambos acendendo e apagando como vaga-lumes num campo escuro. Seus corpos, com um brilho elétrico, indicando para o outro: ‘Estou aqui. Estou aqui. Estou aqui.'”

A narrativa de Hugo e Rose é concisa, apesar do livro compreender e envolver os mistérios dos sonhos e da influência dos mesmos em nossa realidade, o leitor consegue ficar totalmente absorto na trama, que não é complexa e sim, inteligente e instigante. É quase um romance transformando-se em um thriller psicológico.


“Duas mentes sonhando, perdidas no medo, náufragas na praia de uma terra de faz de conta. Os sonhos de crianças aterrorizadas em busca de consolo.”

Sem dúvida alguma, Hugo e Rose é um dos melhores livros que li neste ano. Para os leitores ávidos por tramas inteligentes é uma leitura que recomendo muito. Não vou falar sobre o clímax e nem o desfecho, vocês precisam ler!

” — Talvez os sonhos sejam isso. Talvez as pessoas que vemos nos sonhos sejam gente de verdade, que tem algo a nos ensinar, que pode nos ajudar de um jeito ou de outro. Mas todos acordamos dos sonhos. Em princípio, eles estão aí para nos ajudar a levar a vida e não para nos impedir de vivê-la.”

Aliás, a Editora Agir caprichou na diagramação, na capa e na aquisição deste título, como fui presenteada por ela com dois exemplares, um irei sortear para vocês que acompanham o Viaje na Leitura.



Ficha do Livro:

  • Categoria:  Romance.
  • Editora:  AGIR
  • Disponível para compra em: Cultura | Saraiva | Submarino
  • Idioma:  PORTUGUÊS
  • Ano de Edição: 2015
  • Ano:  2015 
  • Páginas: 368
  • ISBN:  9788522031610

Categorias:Outros
Thaís Turesso

veja também os relacionados:

27outubro2015

[Resenha] Um Coração entre Dois Mundos: O Beijo da Vida – Camille Storch

Sinopse

Mel foi obrigada a deixar tudo o que amava e conhecia em Londres para viver no Brasil, país com o qual não tinha familiaridade alguma e mal conhecia a língua, sabendo que jamais voltaria para sua querida Londres. Mais uma vez, sentia que seria um peso para sua família. Tudo muda quando, logo no primeiro dia de aula em São Paulo, ela é sequestrada e deixada em um quarto escuro, com apenas uma cama. É nesse lugar que ela conhece Sam: um homem lindo e com longos cabelos negros, a última pessoa que poderia encontrar em um lugar tão horrível. Sam diz que Melanie é especial e possui um dom único, e é por isso que ele precisa leva-la até seu mestre.
Agora, ela terá de se preparar para enfrentar desafios que jamais acreditou serem reais. Em meio a um mundo mágico e inexplicável, cheio de anjos, demônios e seres mitológicos, Mel irá lutar pelas pessoas que ama e descobrir o verdadeiro propósito de sua existência.
Em meio a essa emocionante jornada, a autora busca alternativas inusitadas e criativas para enfrentar os impasses e atravessar a ponte para a próxima aventura. Melanie descobrirá que deve acreditar mais em si mesma.

 À venda: Saraiva | Livraria Cultura | Travessa

Minha Opinião:

O Beijo da Vida é o primeiro volume da Trilogia intitulada: Um Coração entre dois Mundos. A protagonista é Melanie e nesse romance de aventura conheceremos o início, como tudo mudou na vida de Mel, primeiramente sua revolta por estar de mudança para um país que parecia não atender suas expectativas, seus anseios. Depois, tudo tem uma reviravolta drástica como a sinopse nos conta.

Já pensou? Primeiro dia de aula, em um país diferente, cidade nova, você não conhece ninguém e de repente seu mundo vira de ponta cabeça? Mel pensou que seu fim estava próximo, mas seu raptor parecia demonstrar que não queria molestá-la, na verdade ele parecia querer protegê-la. Como assim? Proteger sua refém? O leitor assim como Mel poderá não compreender a princípio, mas na medida que a narrativa prossegue, somos tragados por uma aventura ao mundo fantástico, onde ela não será mais uma e sim, a principal protagonista desse mundo.
Mas, e se ela se apaixonar? E se for pela pessoa errada?
Camille Storch escreveu seu primeiro livro aos 14 anos de idade. O livro Negro Amor já resenhado aqui no Viaje na Leitura. Agora, ela lançará pela Editora Pandorga sua Trilogia Um Coração entre Dois Mundos. Tão meiga e gentil, convidou-me a fazer a leitura beta do primeiro volume e surpreendeu-me com um convite para escrever o prefácio que eu amei por sinal!
Confira:
Mundos paralelos?
Dimensões? Bem e mal?
Não há como saber, porque estamos diante de um mundo inusitado. Misturando muita fantasia, criaturas especiais com poderes sobrenaturais e uma história de amor, Camille Storch traz um universo encantador onde tudo pode acontecer. Amores impossíveis, situações em que o real é inimaginável e muitas aventuras apaixonantes, o que mais um leitor ávido por fortes emoções pode querer?
Nesta nova trilogia da autora, os leitores se surpreenderão com a sua escrita, de jovem para jovens, ela parece entender suas preferências, seus caprichos e relatar com maestria a emoção da fantasia.
Já imaginou uma adolescente com problemas familiares? Imagine então que uma mudança radical para um país diferente possa trazer a ela um mundo sobrenatural e um tanto assustador? E se nada for real? E se tudo for mais obscuro que um sonho, e se ela se apaixonasse pela pessoa errada e na hora mais inoportuna?
Ousada e emocionante, esta leitura promete encantar seus leitores. Tenham uma boa leitura! 

A autora é extremamente criativa e inova com seus livros fantásticos, não deixem de conhecer mais esse talento nacional:

Sua primeira palavra foi “escritora”. Brincadeiras à parte, desde muito
cedo esse tem sido o objetivo de Camille. Jovem paulistana determinada e
sensível, conseguiu seu primeiro prêmio pela ACESC com seu conto “O
Acampamento”, representando o Clube Paulistano, em 2005, com apenas doze
anos de idade. Possui uma capacidade aguda de observação e
criatividade, canalizados em um fluxo impressionante de escrita, já
revelando um estilo próprio de conduzir suas ideias e histórias.
Lança seu primeiro livro ao completar a maioridade, mas cuja história
vem se desenvolvendo desde os quatorze anos, seguindo-a diariamente como
um cãozinho à procura de um lar.

Blog | Twitter | Facebook

ISBN-13: 9788584420551
ISBN-10: 858442055X
Ano: 2015
Páginas: 360
Idioma: português
Editora: Pandorga

Categorias:Outros
Thaís Turesso

veja também os relacionados:

18setembro2015

[Resenha] Minhas Palavras – Raquel Morelli

Sinopse: O livro “Minhas Palavras” traz crônicas, relatos e poemas escritos por Raquel Morelli. Alguns foram publicados em blogs. Não é um livro autobiográfico, cada texto é fruto de observações de mundo e uso de um pouco de criatividade.
“Suas crônicas são sempre marcadas pela sensibilidade e leveza, é como se a autora nos confessasse seus sentimentos, duvidas e receios. Recomendo!” (Juliana Almeida, blog Dear Book)

O livro ‘Minhas Palavras’ é uma coletânea com textos escritos pela autora Raquel Morelli ao longo de dez anos. Dividido em duas partes, a primeira com crônicas e a segunda com poesias, tem como principal tema o amor.


“Ela realmente o amou muito. Mas amou sozinha, em segredo. Durante muito tempo, esse amor só existia em sua cabeça e em seu coração, que nunca exigiu retribuições da parte dele” (página 66) 



Para mim o livro foi um convite para reviver minha adolescência. Ao mesmo tempo em que a autora nos leva para mergulhar em suas memórias, reencontramos com as nossas também. A cada texto me identificava com as situações, concordava com suas opiniões, discordava de outras, relembrava a forma como eu pensava naquela mesma idade.

A autora expõe fragmentos da sua intimidade, nos aproximando dela. Conhecemos seus amores, paixões, medos, defeitos, desde a adolescência aos dias atuais. Também conseguimos perceber mudanças em seu comportamento e suas opiniões, já que há textos de diferentes períodos de sua vida.


E foi incrível a capacidade que ela teve para me fazer sentir saudades de outros tempos, saudades das preocupações que agora vejo como bobas e até mesmo refletir sobre as situações que ainda vivencio. Foi uma leitura leve, em que aproveitei cada texto com um sorriso no rosto.

As poesias são muito bonitas, poderiam muito bem ser letras de músicas. Aquelas românticas que cantarolamos e só conseguimos enxergar algum sentido depois de viver um amor, ou uma decepção amorosa. Outro destaque são os textos da autora sobre o ator Heath Ledger (10 Coisas Que Eu Odeio Em Você, Batman: O Cavaleiro das Trevas) um dos meus favoritos e que infelizmente morreu cedo, no auge da carreira.

Gostei muito da capa e dos detalhes no fundo, mas achei a diagramação um pouco pesada. Ela poderia ser mais leve, mais delicada, combinando assim com o seu conteúdo.

Recomendo a leitura.

Edição: 1
Editora: AM2
Ano: 2015
Páginas: 152
Skoob: clique aqui
Avaliação: 5/5

Saiba mais sobre a autora:

Raquel Morelli, aquariana, tem 22 anos e descobriu que gostava de escrever aos 12. Escritora nas “horas vagas” e cinéfila assumida, participa dos blogs Dear Book e Heath Ledger Brasil, além de ter seu próprio blog para divulgação de textos.

Email para contato: raquelmorelli.escritora@gmail.com
Categorias:Outros
Thaís Turesso

veja também os relacionados:

16setembro2015

[Resenha] O Conde Enfeitiçado – Julia Quinn – Os Bridgertons Vol.6

Sinopse
Toda vida tem um divisor de águas, um momento súbito, empolgante e extraordinário que muda a pessoa para sempre. Para Michael Stirling, esse instante ocorreu na primeira vez em que pôs os olhos em Francesca Bridgerton.
Depois de anos colecionando conquistas amorosas sem nunca entregar seu coração, o libertino mais famoso de Londres enfim se apaixonou. Infelizmente, conheceu a mulher de seus sonhos no jantar de ensaio do casamento dela. Em 36 horas, Francesca se tornaria esposa do primo dele.
Mas isso foi no passado. Quatro anos depois, Francesca está livre, embora só pense em Michael como amigo e confidente. E ele não ousa falar com ela sobre seus sentimentos – a culpa por amar a viúva de John, praticamente um irmão para ele, não permite.
Em um encontro inesperado, porém, Francesca começa a ver Michael de outro modo. Quando ela cai nos braços dele, a paixão e o desejo provam ser mais fortes do que a culpa. Agora o ex-devasso precisa convencê-la de que nenhum homem além dele a fará mais feliz.
No sexto livro da série Os Bridgertons, Julia Quinn mostra, em sua já consagrada escrita cheia de delicadezas, que a vida sempre nos reserva um final feliz. Basta que estejamos atentos para enxergá-lo.

Minha opinião

O Conde enfeitiçado é o sexto volume da Série Os Bridgertons. O Duque e Eu (vol.1)O Visconde que me amava (vol.2)Um Perfeito Cavalheiro (vol.3)Os Segredos de Colin Bridgerton (vol.4) e Para Sir Philip, com amor (vol.5) já foram resenhados aqui no site.

Este romance narra a história de Francesca Bridgerton. A número seis de oito irmãos, os Bridgertons, tem a felicidade de conhecer seu esposo John, ainda não tivera um herdeiro, mas era feliz em ser a condessa de Kilmartin, com John ela foi feliz até que a morte os separasse.
Michael se apaixonou por Francesca no momento em que a viu pela primeira vez, mas ela estava se casando com seu primo-irmão, melhor amigo e confidente: John. Dali em diante, ele a amou secretamente, teve uma vida libertina para esquecer-se dela, porque ela era de John, e ele, disfarçava muito bem com sua amizade e apoio incondicional.
Por ironia do destino, John partiu desta vida quatro anos depois, sem deixar herdeiros o título voltaria agora a Michael, que estava arrasado por perder seu primo e ainda ter que lidar com os acontecimentos recentes. Deixando a administração de suas propriedades na mão da condessa, ele foge covardemente de seu coração para a Índia, deixando Francesca lidar com suas próprias dores.
Alguns anos depois, ele retorna, ainda ama Frannie e para sua surpresa, ela está desesperada para ter um bebê, o que significa procurar um casamento, pois ela acredita que jamais poderá amar alguém como amou John. Michael tem o coração cada vez mais partido, porque ela sequer desconfia dos sentimentos que ele há muito tempo tem por ela e ainda terá de suportar vê-la seguir sua vida outra vez…
“Aguardou o momento, o primeiro toque, porque, por mais apavorante que fosse, ela sabia que seria perfeito.”
Durante a leitura deste romance, notei acontecimentos que me fizeram recordar de leituras anteriores, só então compreendi que a história de Francesca acontecia paralelamente à de Colin (livro 4) e de Eloise (livro 5). Fiquei impressionada com a maestria da autora em narrar e mesclar os casais em livros distintos sem soltar spoilers e ainda conseguir deixar tudo entrelaçado e bem estruturado. Contudo, o título poderia ser diferente, não faz muito sentido com o contexto, não entendi se o “enfeitiçado” foi em relação a paixão pela Francesca ou pela enfermidade, aliás, muito gratificante ler um romance do qual parte de seus lucros são destinados à pesquisa e desenvolvimento para medicamentos e cura dessa “enfermidade” que o conde possuía.
“E soube que ele sabia – com toda a experiência que possuía, com todo o seu prodigioso poder de sedução – exatamente como ela estava se sentindo.
Poderia tocá-la naquele momento e ela não o recusaria.
Poderia tocá-la e ela arderia em chamas.”
Considerando as histórias anteriores, esta não é a minha preferida, mas tem seu brilho e a leitura foi extremamente prazerosa. O estilo da autora Julia Quinn é único, envolvente e considerada por muitos a Jane Austen contemporânea.

Recomendo a leitura!

ISBN-13: 9788580414400
ISBN-10: 8580414407
Ano: 2015

Páginas: 304
Editora Arqueiro

Categorias:Outros
Thaís Turesso

veja também os relacionados: