11fevereiro2016

[Resenha] O Destino da Número Dez – Os Legados de Lorien # 06 – Pittacus Lore

Sinopse – O fim está próximo. Por anos, a Garde lutou contra os mogadorianos em segredo. Mas agora a invasão começou e os mogs vieram para ficar. John lidera a batalha em Nova York. Quando tudo parece estar contra os lorienos e a humanidade, Sam, seu melhor amigo, inexplicavelmente começa a desenvolver poderes – os Legados. Enquanto os dois tentam encontrar Cinco e Nove em meio ao caos e à destruição, eles se deparam com uma adolescente com habilidades que antes pertenciam apenas aos Gardes. Se ela é uma inimiga ou aliada, só o tempo dirá.
A Garde está enfraquecida, lutando para sobreviver. A única chance de vencer a guerra contra os mogadorianos de uma vez por todas é destruir seu líder – mas destruí-lo significa condenar Ella a um destino cruel. Se os Gardes não encontrarem uma forma de deter os mogs, acontecerá com os humanos o mesmo que aconteceu com os lorienos: todos serão aniquilados.

Eu sou o Número Quatro iniciou a série contando a história dos nove gardes que foram enviados à Terra depois da destruição do planeta Lorien. Cada um recebeu um guardião, um Cêpan. Para protegê-los foi lançado uma maldição, não poderiam ser exterminados se estivessem em separado e nem fora de ordem. Conhecemos a narrativa através de John, o número quatro. Três gardes morreram e ele podia ser o próximo, mas contou com a ajuda de novos amigos e os mogadorianos não puderam matá-lo.
O Poder dos Seis, continua através de muitas mudanças. O número Quatro, encontrou novos gardes e a proteção não existe mais, precisam reunir novas forças e encontrar os demais, para derrotar Setrákus Rá, porém, seus legados ainda estão se desenvolvendo.
Em A Ascensão dos Nove, marca o encontro dos demais lorienos, somos surpreendidos a todo momento e infelizmente o livro termina na melhor parte.
A Queda dos Cinco traz uma batalha sangrenta e a perda de um dos lorienos. Eles estão arrasados e o desejo de vingança corre em suas veias.
A Vingança dos Sete trouxe todo o sentimento de vingança à tona e inúmeras revelações sobre alguns personagens. 
A Garde finalmente está reunida, treinando e vivendo no apartamento do Nove, pois sabem que a grande batalha está por vir! O livro começa exatamente a partir do término do anterior, onde o apartamento é invadido, destruído e Ella (Dez) é capturada por seu avô Sétrakus. Sam une-se à John e seus novos poderes podem salvar várias vidas, enquanto o Adam, seis e a Marina estão no México, lidando com a comandante mogadoriana. 
O livro é repleto de ação e apresenta uma visão ampla do que está ocorrendo em vários locais ao mesmo tempo. Estar em guerra significa que todos precisam dar o seu melhor, mas que nem sempre isso poderá salvar todos.
Não dá para falar dos acontecimentos sem spoilers, portanto o que posso adiantar é que esse livro é de tirar o fôlego do início ao fim. 
Para aqueles que vem acompanhando a saga, não podem deixar de ler “O Destino da Número Dez”.
ISBN-13: 9788580578423
ISBN-10: 8580578426
Ano: 2015 
Páginas: 320
Idioma: português 
Editora: Intrínseca
Skoob: clique aqui
Avaliação: 4/5

Categorias:Outros, Resenhas
Thaís Turesso

veja também os relacionados:

26março2015

[Resenha] Segredos de Um Pecador – The Sins of Lord Easterbrook – Rothwell Brothers # 04 – Madeline Hunter

Sinopse“Leona Montgomery foi criada na China. Com pai inglês e mãe portuguesa, aprendeu desde cedo a se adaptar aos costumes de outras terras e adquiriu uma cultura e uma sofisticação incomuns às mulheres de seu tempo. Por isso, quando o pai, já viúvo, morreu, deixando os dois filhos em uma situação financeira difícil, Leona assumiu os cuidados do irmão caçula e os negócios da família. Trabalhando pela recuperação da Montgomery & Tavares, ela viajou por diversos países, negociou com homens rudes e enfrentou piratas. Recém-chegada a Londres, agora espera fechar parcerias comerciais e dar sequência a uma investigação que o pai não pôde concluir. Mas estar em Londres significa algo mais. Sete anos atrás, Edmund, um naturalista inglês, deixou Macau à noite, depois de um beijo de despedida que Leona nunca esqueceu, e retornou à Inglaterra. O que Leona não poderia imaginar era que Edmund na verdade é Christian Rothwell, o marquês de Easterbrook, um homem poderoso envolto em mistérios – e que talvez se beneficiasse com o fim das investigações de seu pai. Dividida entre o dever e a tentação, é na cama do marquês que ela fará suas maiores descobertas”.

O quarto livro da série Rothwell Brothers tem como casal protagonista o sombrio Easterbrook e a jovem Leona Montgomery. Quando Christian fugiu de suas responsabilidades há sete anos atrás, um dos locais que ele visitou foi Macau. Usando o nome de Edmund, e se passando por um naturalista, ele conheceu uma jovem de 19 anos de idade: Leona. 
“Sua inexperiência, sete anos antes, a forçara a fugir toda vez que esse poder tentava dominá-la. Agora, ali estava ela, uma mulher adulta e viajada que havia negociado com muçulmanos e enfrentado piratas e, ainda assim, queria se esconder”. (p. 18)
O pai de Leona, era dono da Montgomery & Tavares, empresa de comércio marítimo em Macau. Acontece que o pai de Leona estava fazendo denúncias sobre algumas irregularidades e sua companhia estava sendo boicotada.
Com o falecimento do seu pai, Leona tornou-se a responsável por reerguer o seu legado. Enquanto deixa o seu irmão Gaspar, de 22 anos, lidando com as atividades diárias da Montgomery & Tavares, Leona está em Londres, acompanhada de seu segurança Tong Wei e sua dama de companhia Isabella, tentando conseguir parceiros para o negócio, mas também tem um objetivo pessoal. 
O que ela não esperava era reencontrar Edmund, ou melhor, Christian Rothwell. Christian é um homem excêntrico e considerado louco pela sociedade, porém o nome de sua família tem um grande impacto.
“Ela estava belíssima à luz que entrava pela janela. Seus olhos escuros e expressivos observavam algo no jardim, mas também algo dentro da própria alma”. (p. 123)
O reencontro dos dois é um pouco peculiar, mas a conexão é óbvia. Não é apenas algo físico, e sim algo profundo. Leona consegue se manter calma, mesmo quando seus pensamentos estão em um turbilhão. Inteligente, bonita, leal e honrada, Leona não se preocupa com os riscos que podem surgir. Ela está determinada a descobrir a verdade sobre a conspiração que seu pai investigava. Acontece que Christian irá fazer de tudo para poupá-la, inclusive tentar distraí-la e investigar por conta própria em paralelo.
“Eu sou Easterbrook.”
Christian é um pouco mandão. Talvez ser Eastebrook o deixou mal acostumado, acreditando que todos irão se curvar diante suas vontades. Que ingenuidade da parte dele, porque Leona não vai ficar quietinha. Outro detalhe significativo da história do Christian é entender melhor o seu dom. Quando começamos a entendê-lo, fica bem mais fácil compreender algumas atitudes desse Rothwell.
Além do casal protagonista, o livro conta a história dos casais dos livros anteriores. Acompanhamos a vida e o casamento de Hayden e Elliot e a expansão dessa família que encanta os leitores.
O livro tem romance, mas também tem um enredo mais investigativo, com direito a traições, reviravoltas e algumas brigas. Muitos dos assuntos discutidos tem um cunho social, como o vício e o contrabando.
Leona e Christian soltam faíscas quando estão juntos. As personalidades se complementam, a atração é óbvia, e a história do passado deles é emocionante, pois é possível observar a vulnerabilidade de ambos. 
A escrita da autora é deliciosa. Ela mescla o contexto histórico com a trama principal e ainda consegue criar um clima intimista. O enredo foi muito bem estruturado, é coeso e apresenta uma visão ampla dos acontecimentos. A trama foi muito bem desenvolvida e prende a atenção.
A capa combina com as capas dos livros anteriores e a diagramação foi muito bem feita. A revisão foi muito bem realizada.
“Ela admitia isso, encarara as implicações. E, ao compreender o que isso significava, a muralha atrás da qual se protegia desmoronou, deixando-a sem nada em que se agarrar. A vulnerabilidade a inundou e o amor chegou flutuando em sua correnteza”. (p. 14)
Edição: 1
Editora: Arqueiro
ISBN: 9788580413823
Ano: 2015
Páginas: 240
Tradutor: Beatriz Horta
Avaliação: 4/5
Skoob: aqui
Resenha: As regras da Sedução – Livro 01 – aqui
Resenha: Lições do Desejo – Livro 02 – aqui
Resenha: Jogos do Prazer – Livro 03 – aqui

Categorias:Outros
Thaís Turesso

veja também os relacionados:

23março2015

[Resenha] A Vingança dos Sete – Pittacus Lore

Sinopse
No penúltimo livro da aclamada série Os Legados de Lorien, a Garde sofreu uma perda irreparável. O Número Cinco os traiu. O Número Oito se foi para sempre. Ella foi raptada. Os outros estão agora dispersos por vários lugares.
Em Chicago, John faz o mais improvável dos aliados: Adam, um mogadoriano que virou as costas para seu povo. Ele tem informações valiosas sobre a tecnologia, as estratégias de batalha e as vulnerabilidades dos mog. Mais importante, ele sabe onde abatê-los: na base de comando, perto de Washington, DC. Durante a ação, no entanto, John e Adam compreendem que talvez seja tarde demais. Os mogadorianos deram início a seu plano de invasão definitivo.
Nas mãos do inimigo, Ella está prestes a assistir à invasão de um lugar privilegiado. Por algum motivo, ela é mais valiosa viva. Enquanto isso, Seis, Nove e Marina seguem no encalço de Cinco. Com o desenvolvimento de um novo Legado, Marina finalmente tem o poder de reagir – se sua sede de vingança não consumi-la primeiro.
A Garde está abalada, mas não será derrotada. A batalha pela sobrevivência da Terra não está perdida.
Essa série é espetacular! Uma das poucas que não tem me decepcionado ao decorrer do lançamento de suas sequências e que a cada volume se supera. 
Contém spoilers dos volumes anteriores

Eu sou o Número Quatro  iniciou a série contando a história dos nove gardes que foram
enviados à Terra depois da destruição do planeta Lorien. Cada um
recebeu um guardião, um Cêpan. Para protegê-los foi lançado uma
maldição, não poderiam ser exterminados se estivessem em separado e nem
fora de ordem. Conhecemos a narrativa através de John, o número quatro.
Três gardes morreram e ele podia ser o próximo, mas contou com a ajuda
de novos amigos e os mogadorianos não puderam matá-lo.
O Poder dos Seis,
continua através de muitas mudanças. O número Quatro, encontrou novos
gardes e a proteção não existe mais, precisam reunir novas forças e
encontrar os demais, para derrotar Setrákus Rá, porém, seus legados
ainda estão se desenvolvendo.

Em A Ascensão dos Nove, marca o encontro dos demais lorienos, somos surpreendidos a todo momento e infelizmente o livro termina na melhor parte.

A Queda dos Cinco traz uma batalha sangrenta e a perca de um dos lorienos. Eles estão arrasados e o desejo de vingança corre em suas veias.
Esse desejo de vingança vem com tudo em A Vingança dos Sete, eles têm um aliado porque agora Adam está do lado deles e é um mogadoriano. Mas será que toda essa sede de sangue será suficiente para derrubar Setrákus rá? E qual significado terá Ella para ele?
A narrativa é perfeita, concisa e inteligente. Os fatos vão se desenrolando e os personagens nos surpreendendo com suas atitudes.
Não vou contar muito da história, só posso dizer que a série continua no auge e a leitura cada vez mais empolgante, sem cair e nem desfocar do tema principal, mal posso esperar o próximo e último livro da série!

EXTRAS: A Origem do Número Oito (Download grátis)

Série Os Legados de Lorien:

  1. Eu Sou o Número Quatro
  2. O Poder dos Seis
  3. A Ascensão dos Nove
  4. A Queda dos Cinco 
  5. A Vingança dos Sete

Categorias:Outros
Thaís Turesso

veja também os relacionados:

09janeiro2015

[Resenha] Uma Manhã Gloriosa – Diana Peterfreund


Sinopse:
Becky Fuller trabalha como produtora de um programa de televisão numa emissora local de Nova Jersey. Ela é despedida, mas vê seu sonho de trabalhar em Nova York se tornar realidade quando surge uma vaga no Daybreak, programa com péssimos índices de audiência, equipamentos ultrapassados e uma equipe excêntrica. A única descoberta agradável para Becky é Adam Bennet, seu lindo colega de trabalho. Agora ela terá de salvar sua carreira, sua vida amorosa e, não esqueçamos, o Daybreak.

Hoje em dia, é cada vez mais comum livros baseados
em roteiros de filmes, como é o caso de “Uma manhã Gloriosa”, um romance
adaptado por Diana Peterfreud do roteiro do filme homônimo lançado em 2010.
A leitura do livro é super leve e gostosa. Sabe
aquele livro que nós pegamos para desestressar ou até mesmo depois de uma
leitura mais pesada, para fugir de uma ressaca literária?
A história gira em torno de Becky Fuller, produtora
de um telejornal matinal de Nova Jersey. Lá ela coordena pautas, matérias, os
repórteres, apresentadores e acreditem, acorda muito cedo para isso. Becky pode
ser definida como uma workaholic, já que respira e vive pelo trabalho e até possui
três televisões no quarto para poder acompanhar todas as notícias.
Com um ritmo diário diferente, já que precisa
dormir super cedo e acordar ainda de madrugada para trabalhar, sua vida pessoal
não é nenhuma maravilha e às vezes é até deixada de lado por causa da pressão e
estresse do emprego. E tudo desmorona quando ela é demitida. Sem faculdade, e
com apenas uma experiência de empresa, ela precisa se reerguer e ultrapassar
todos os seus limites para salvar sua carreira.
“– A única
coisa que me agrada nisso – disse ele – é que eu sei que você vai cair de pé (…)
– Eu? – consegui
responder.  – Mas é claro. É, sem dúvida
alguma. – Só preciso dar uma incrementada no meu currículo. Em outras palavras,
preparar um currículo. Ou seja, aprender a preparar um currículo”.


É admirável todo o esforço e dedicação que Becky
tem pela sua profissão. Acompanhar as confusões que ela se mete para conseguir
seus objetivos ao mesmo tempo em que evolui ao descobrir a necessidade do equilíbrio
entre a vida profissional e pessoal, é também um aprendizado para quem está
lendo.
A história é divertida, com um tom de comédia certo
para levar ao máximo o interesse do leitor pela história. Livros com o
jornalismo como pano de fundo sempre me atraem, já que é a minha profissão, mas
tudo é interessante até mesmo para quem não conhece muito sobre esse mundo.
Ainda não tive oportunidade de assistir ao filme,
mas se o livro segue seus passos, tenho certeza de que vou gostar.
Recomendadíssimo.
Categorias:Outros, Resenhas
Thaís Turesso

veja também os relacionados:

12373