09setembro2015

[Resenha] Billy e Eu – Giovanna Fletcher

SinopseQuando você tem o namorado dos sonhos tudo deve estar perfeito, certo? Então, por que não está? Questiona Sophie May. Quando Sophie e Billy se conheceram e se apaixonaram, ela pensou que estava vivendo em um conto de fadas. Afinal de contas, Billy é um ator, um galã adorado por adolescentes em todo o mundo – e ele ama Sophie. Ela é a única garota para ele. Mas estar nos braços de Billy tem um preço. Este relacionamento tem deixado Sophie no centro dos holofotes, após anos mantendo-se afastada de atenção. Será que ela poderá lidar com todo o assédio resultante de estar com Billy? Mas acima de tudo, estaria ela preparada para que sua mágoa seja descoberta por toda a nação? Charmoso, emocionante e super-romântico, Billy e Eu irá capturar completamente o seu coração.

Narrada em primeira pessoa, a história gira em torno de Sophie May, uma jovem muito introspectiva e que leva uma vida pacata até que conhece Billy. O livro é dividido em quatro partes: conhecemos Sophie e seu cotidiano; o filme começa a ser gravado e Billy surge; o relacionamento dos dois e seus contratempos e o desfecho.

A história se passa em Rosefont Hill, uma cidadezinha do interior de Kent. É uma daquelas cidades bem pequenas, onde todo mundo se conhecem e todos sabem sobre a sua vida. Sophie sofreu uma grande perda quando pequena e tornou-se uma garota introspectiva. Poucas pessoas conseguem ultrapassar suas barreiras, e Molly, a proprietária da casa de chá onde a mocinha trabalha, é uma delas. 

A protagonista ama ler e sonha em ser dona da casa de chá quando Molly decidir se aposentar. Seu livro favorito é “Orgulho e Preconceito” e por conta do destino, Rosefont Hill será o cenário para uma adaptação cinematográfica do livro. A cidade fica animadíssima e um dia, Billy Buskin, o protagonista do filme, aparece na casa de chá. De alguma forma, Sophie sente-se bem à vontade na presença de Billy e com o tempo, os dois desenvolvem uma amizade e algo mais. Só que Billy não tem uma vida “normal”. Ele é uma celebridade e precisa lidar com a falta de privacidade. Sophie, por sua vez, preza a privacidade mais do que tudo.

Sophie é uma personagem que deixa o leitor em alguns momentos irritados com suas indecisões e em outros compadecidos. Como a narração é em primeira pessoa, existe muita lamentação da mocinha, sobre como lidar com a fama do Billy, o que ele poderia ter visto em uma pessoa sem graça como ela e assim vai.

Billy parece um príncipe encantado. Pelo menos essa é a impressão que temos graças à perspectiva de Sophie. Acontece que com a convivência de ambos, observamos que ele é um pouco egoísta, pois não leva muito em consideração as necessidades de Sophie nesse relacionamento em alguns momentos. Se sem querer ou se ele simplesmente não liga, não é possível determinar, pois a visão de Sophie é muito romanceada.

O livro é um chick-lit leve e despretensioso. O enredo não tem um conteúdo inédito, mas é uma leitura rápida e descontraída. 

Em relação à revisão, diagramação e layout, a editora realizou um ótimo trabalho. O único detalhe que acredito que ficou a desejar no trabalho, foi o fato de que a capa não tem orelhas, mas é uma questão de gosto pessoal.


Ficaram interessados no livro? Adquiram no site da editora e utilizem o voucher: Billy-carol2015 para ganhar 15% de desconto!!
Edição: 1
Editora: Phorte Editora
ISBN: 9788576555254
Ano: 2014
Páginas: 368
Skoob: clique aqui
Avaliação: 3/5

Categorias:Outros
Thaís Turesso

veja também os relacionados:

05setembro2015

[Resenha] Black Para Sempre – Trilogia Forever – Livro 01 Forever # 01 – Sandi Lynn

Sinopse – O primeiro livro gira em torno de Ellery, que sempre imaginou que seu futuro estaria ao lado de seu namorado perfeito e seus felizes para sempre estava garantido. Entretanto, quando ele faz suas malas e pede espaço, ela vê seu mundo ruir e decide focar somente em suas pinturas e desistir de relacionamentos, até que em uma noite ajuda um homem completamente bêbado a chegar a sua casa em segurança. Um homem que logo estará disposto a brigar por um futuro ao lado de Ellery e apoiá-la quando seu mundo estilhaçar novamente.

“Black para sempre” é o primeiro livro da trilogia Forever, publicado no Brasil pela Editora Valentina.  Ellery é uma jovem de 23 anos, que mudou-se para NY um ano atrás para seguir o namorado mas que, de um dia para o outro, é abandonada sem grandes explicações. A garota mergulha em uma grande depressão e foca apenas na sua arte, até o momento em que sua amiga Peyton decide levá-la à uma boate, para divertir-se.
Peyton é um pouco maluquinha, mas tem bom coração. Nem sempre atua da maneira correta, mas fica claro sua preocupação com Ellery.

Mesmo sem muita vontade, Ellery cede ao pedido da amiga e acaba se deparando com um cara lindo, mas que é enxotado da boate tão bêbado que não consegue nem ficar em pé. 
Ela acaba bancando a boa samaritana e o leva para casa dele, para garantir sua segurança.
Na manhã seguinte, curado da bebedeira, o homem misterioso depara-se com uma mulher em sua cozinha e deduz que ela foi a transa da noite e tenta enxotá-la. A partir daí, a história dos dois se desenrola.

Ellery tem uma história de vida cheia de altos e baixos.  Sua infância não foi fácil e ela teve que amadurecer muito rapidamente. O leitor só vai compreendendo sua real história durante o decorrer da leitura, inclusive, a justificativa de Kyle (ex de Ellery) para abandoná-la.

Connor tem uma origem mais privilegiada, tanto financeiramente quanto emocionalmente. Isso não quer dizer que não exista uma bagagem emocional que também o deixou traumatizado, principalmente no quesito relacionamentos. Ele se tornou um cara que troca de mulher toda a noite. Sem compromisso, só diversão. Mas Ellery, com seu jeito simples e despreocupado, desperta algo em Connor. 

A interação dos dois é interessante. É como se fosse seres de dois planetas distintos aprendendo os costumes um do outro. Essa dinâmica faz com que o leitor queira conhecer mais sobre os protagonistas.

O enredo em si tem os seus momentos clichês. O cara rico, lindo, poderoso e sedutor que fica inteiramente perdido pela mocinha. Mas também tem seus momentos de destaque. A própria história de Ellery, apesar de triste, chama a atenção. Infelizmente, após as cem primeiras páginas mais ou menos, a trama se desenrola muito rápido, fazendo com que o leitor perca um pouco da conexão emocional com os protagonistas.

É um romance, com protagonistas doces porém traumatizados. É uma história de superação e perdão, que ensina que as vezes recebemos até mesmo uma terceira chance para a felicidade.

“Connor riu, segurando minha mão e dando uma apertadinha nela. Encostei a cabeça no seu ombro, sentindo meu ombro se aquecer com seu toque e o coração a bater mais depressa.” (p. 87)

A escrita da autora é simples e direta. Não há descrições longas ou diálogos formais. Os diálogos são cheios de “eu”, “seu”, “meu”, por conta da narração em primeira pessoa por parte de Ellery.

Em relação à revisão, diagramação e layout a editora realizou um ótimo trabalho. Com folhas brancas, fonte de ótimo tamanho e a imagem do casal em preto e branco no início dos capítulos, o trabalho gráfico da editora auxiliou bastante em uma leitura fluida e agradável. A capa tem um lindo casal e o fundo traz uma sensação de serenidade.

Edição: 1
Editora: Valentina
ISBN: 9788565859608
Ano: 2015
Páginas: 256
Skoob: clique aqui
Avaliação: 3/5

Categorias:Outros
Thaís Turesso

veja também os relacionados:

31agosto2015

[Resenha] Encruzilhada – Encruzilhada – Livro 01 – Kasie West

Sinopse – A vida de Addison Coleman é um grande “e se…?”, graças à sua habilidade especial: Investigar Destinos. Addie é capaz de prever duas possibilidades de seu futuro toda vez que precisa tomar uma decisão. Quando os pais dela anunciam o divórcio, a garota deve escolher se vai morar com o pai entre os Normais ou se prefere ficar com a mãe no Complexo Paranormal. Para ter certeza do que a espera, Addie resolve Investigar. Em uma alternativa, ela conhece Trevor, um Normal sensível com quem logo sente uma conexão. Na outra, se envolve com Duke, o garoto mais popular da escola Paranormal. E agora, em qual futuro Addison estará disposta a viver?

O local: A história se divide basicamente em dois locais: o Complexo, onde os perceptivos moram e Dallas, no Texas, que é onde seu pai vai morar.
Enredo/ Trama/ Narrativa e História: Os capítulos são narrados em primeira e terceira pessoa. O enredo na verdade é dividido em duas grandes tramas, pois existe os caminhos pessoais que Addison pode seguir (convivendo com Duke ou com o Trevor), mas também existe um cenário ainda mais amplo, onde crimes estão ocorrendo e de uma forma ou de outra, a protagonista acaba se envolvendo.
Tudo começa quando seus pais anunciam que irão se divorciar. Tal notícia é um baque para Addison, que acaba investigando seu destino para escolher com quem vai morar. Sua mãe, Marissa, é uma persuasiva, e trabalha como desenvolvedora de programas do Departamento de Desenvolvimento de Habilidades (DDH), seu pai é um Discernidor, ou seja, ele é um detector de mentiras ambulantes.
Com o divórcio, seu pai decide morar fora do Complexo, no mundo Normal, onde não se pode usar suas habilidades, pois as pessoas não sabem da existência de pessoas especiais e ela teria que aprender a ser “normal”. Por outro lado, ela poderia escolher continuar com a vida de sempre, mas morando exclusivamente com a mãe. Addison é mais próxima ao seu pai.
Os capítulos que se seguem na história são totalmente a partir da perspectiva da investigação de Addison. Sua história vai alternando. Em um capítulo o que está acontecendo no complexo e no seguinte, no mundo normal.
No Complexo, Addison continua andando com Laila, mas começa a despertar o interesse de Duke, o jogador estrela do Lincoln High. 
No mundo normal, enquanto seu pai trabalha para o FBI, Addison conhece o introspectivo Trevor e seus amigos. Apesar de quieto, ele é instigante e parece compreendê-la como ninguém.
Mas além de lidar com as inseguranças da adolescência e se sentir dividida entre duas pessoas completamente diferentes, a protagonista começa a perceber que existe um indivíduo em comum nos dois caminhos que pode machucar gravemente aqueles que ama. 
Qual será o caminho irá decidir? Essa é a grande questão…
Foi impossível realizar a leitura e não pensar um pouquinho no Complexo como a Escola do professor Xavier, de X-men. Essa história de ter um local próprio, onde os jovens desenvolvem suas habilidades, direcionou meu pensamento para esse lado durante a leitura.

Os personagens: Addison é uma protagonista cativante. Por conta de sua habilidade de investigar destinos, ela é um pouco mais precavida e desconfiada do que sua melhor amiga Laila. Mesmo sendo capaz de investigar destinos, seus poderes são limitados, mas isso não a impede de utilizá-los quando algo importante surge, como o divórcio dos pais.
Laila tem uma vida doméstica horrível, mas tenta da melhor forma possível não se abalar. É um pouco maluquinha, o que é bom, pois acaba equilibrando o jeito certinho da Addison. 

Duke é carismático e tem uma horda de tietes, mas só tem olhos para Addison. Trevor faz o tipo mais sensível, mas muito intrigante. Quanto mais a mocinha o conhece, mais percebe sua complexidade.
A escrita da autora: A autora soube alternar muito bem as histórias do Complexo Vs Mundo Normal, graças à sua escrita fluida e concisa. As descrições são detalhadas, mas sem se tornarem cansativas e a montagem de toda a trama foi muito bem feita.

Revisão/ Diagramação/Layout e Capa: A editora realizou um ótimo trabalho e a capa combina perfeitamente com a história.

ISBN-13: 9788565765718
ISBN-10: 8565765717
Ano: 2015 
Páginas: 304
Idioma: português 
Editora: Seguinte
Skoob: aqui
Avaliação: 4/5

Categorias:Outros
Thaís Turesso

veja também os relacionados:

19agosto2015

[Resenha] Rush Sem Limites – (Rosemary Beach #4, Sem Limites #4) – Abbi Glines

Sinopse – Rush sem limites conta a história de Paixão sem limites sob ponto de vista de Rush. Rush merece sua reputação de bad boy. Com seus carros de luxo e sua mansão de três andares à beira-mar, o filho de um famoso astro do rock tem uma fila de garotas a seus pés. No entanto ele precisa apenas de duas pessoas para ser feliz: seu irmão postiço e melhor amigo Grant e sua meia-irmã Nan. Até que Blaire Wynn chega à cidade em sua velha caminhonete. A beleza angelical da garota do Alabama logo chama a atenção de Rush. Mas, por causa de um segredo de família, ele decide manter distância de Blaire. Mesmo que ela precise de sua ajuda. E mesmo que ela lhe desperte sentimentos desconhecidos. Órfã de mãe e abandonada pelo pai, Blaire está sozinha no mundo – porém Rush entende que se aproximar dela pode destruir a vida da irmã, a quem protegeu desde que eram crianças. A relação secreta entre as duas e o ódio que Nan nutre por Blaire são mais do que bons motivos para Rush manter-se afastado. Só que ele não consegue. O desejo fala mais alto. Depois do sucesso da trilogia Sem Limites, Abbi Glines leva os leitores de volta ao início dessa história de amor. Em Rush sem limites, você entrará na mente do bad boy que já conquistou milhões de fãs mundo afora.

Para os fãs de Rosemay Beach, “Rush Sem limites” é um livro especial, pois é narrado em primeira pessoa por Rush. Quem já leu “Paixão sem limites” conhece a história desse livro, porém, ela agora é apresentada por uma nova perspectiva.
Desde o início vemos que o Rush classifica a si mesmo como um cara problemático e nada legal. Observamos todos os acontecimentos, desde o primeiro contato de Rush e Blaire, até o momento em que a protagonista sabe o que realmente aconteceu com o seu pai.
Existem algumas cenas adicionais, principalmente referentes a infância de Rush e Nan. A visão de um jovem que assiste sua irmã sofrer sem poder fazer nada, define o protagonista por grande parte de sua vida.
Apesar de não termos nada inédito no quesito enredo, é uma leitura que vale realmente a pena conferir. Rush demonstra toda a sua intensidade, não apenas nas ações, como também em pensamentos. Não sou a maior fã do Rush, mas de alguma forma, sempre fico torcendo por ele e Blair. Percebi que isso se deve pelo fato de que a escrita da Abbi Glines é espetacular. Não tem outra explicação, é sério. Como no primeiro livro, teve inúmeras cenas nas quais fiquei frustrada com o protagonista, principalmente por dizer que Blaire vem em primeiro lugar, mas na prática, não é bem assim que acontece.
É compreensível que o protagonista fique dividido entre o amor que tem pela irmã, já que ele é praticamente um pai para Nan e a busca de sua felicidade. Porém, é inadmissível que Rush não atue de forma mais firme com a megera.
De qualquer maneira, como no primeiro livro, o leitor irá terminar a história com lágrimas nos olhos.
Edição: 1
Editora: Arqueiro
ISBN: 9788580414110
Ano: 2015
Páginas: 192
Skoob: clique aqui
Avaliação: 3/5

Confiram as resenhas dos livros anteriores:

Paixão Sem Limites – Sem Limites – Série Rosemary Beach #01/01 – Abbi Glines – resenha

Tentação Sem Limites – Sem Limites – Série Rosemary Beach #02/02 – Abbi Glines – resenha

Estranha Perfeição – Perfeição – Série Rosemary Beach #01/03 – Abbi Glines – resenha

Amor Sem Limites – Sem Limites/ Série Rosemary Beach #03/04 – Abbi Glines – resenha

Simples Perfeição – Você abriria mão da sua felicidade pelo amor da sua vida? – Série Perfeição/Série Rosemary Beach – #02/05 – Abbi Glines – resenha

Categorias:Outros
Thaís Turesso

veja também os relacionados: