02dezembro2017

[Resenha] A História do Século 20 Para Quem Tem Pressa – Nicola Chalton & Meredith MacArdle

Sinopse – “A História do Século 20 para Quem Tem Pressa” é um guia acessível para 100 anos de história moderna. Enormes avanços na ciência e na tecnologia — estimulados por exigências do comércio internacional e conflitos armados sem precedentes — resultaram no surgimento de aviões, automóveis e antibióticos que salvam vidas. Desde a queda do Império Britânico até a era nuclear, desde os avanços pioneiros nos direitos civis até a internet, o ritmo e o alcance do progresso e das mudanças foram extraordinários. Nicola Chalton e Meredith MacArdle relatam os impressionantes eventos de um século diferente de todos, identificando as figuras-chave e os momentos decisivos desse notável período da história. Em ordem cronológica, informações básicas sobre duas guerras mundiais, a criação das vacinas, a conquista da Lua, o fenômeno da globalização, a revolução digital, o perigo do aquecimento global… e muito mais em linguagem de fácil entendimento e com mapas ilustrativos para o leitor que deseja conhecer melhor o mundo em que vivemos.

Continue lendo

Carol Durães
Carol Durães

veja também os relacionados:

10outubro2017

[Resenha] Meus dias com você – Clare Swatman

“Clare Swatman nos faz rir, suspirar e chorar com este romance comovente. Ela escreve com confiança e estilo, mesclando os tradicionais dilemas de amor, perda, arrependimento e redenção em uma história provocadora e habilmente construída.” – Lancashire Post

Sinopse

 

Quando o marido de Zoe morre, o mundo dela desaba.
Mas e se fosse possível tê-lo de volta?

Numa fatídica manhã, Ed e Zoe têm uma discussão terrível, algo recor­rente no seu casamento em crise, e ela acaba se despedindo de forma brusca quando ele sai para o trabalho.

Pouco tempo depois, um ônibus acerta a bicicleta de Ed, matando-o e deixando Zoe arrasada por não ter lhe dito quanto o amava. Se tivessem ficado mais um pouco juntos aquela manhã, ele ainda estaria vivo? Será que poderiam ter reconstruído o amor que os unira?

Após dois meses, Zoe ainda não conseguiu se conformar. De luto, decide cuidar do jardim do marido, quando acaba caindo e desmaiando. Então, algo estranho acontece: ao acordar, ela está em 1993, no dia em que conheceu Ed na faculdade.

A partir desse instante, Zoe passa a reviver momentos cruciais de sua vida e percebe que talvez tenha conseguido uma segunda chance: uma oportunidade de fazer tudo diferente, de focar naquilo que realmente importa, de mudar os rumos do relacionamento – e, quem sabe, o destino de seu grande amor.

Onde comprar?

Amazon | Submarino

Minha opinião

Meus dias com você é um romance comovente. Sensível e profundo, possui um drama muito bem delineado e escrito.

Zoe acaba de perder seu marido, Ed. Os dias que se seguem a morte do marido é terrivelmente doloroso e nossa protagonista vive em um estado deprimente, quase vegetativo. Somos envolvidos pela sua dor, desde a notícia do acidente até o enterro do marido.

Quando Zoe sofre um acidente no jardim e desmaia, algo acontece. Ela acorda muito mais jovem, na sua antiga cama em seu antigo quarto, quando retoma a consciência percebe que por algum motivo extraordinário, acordou em 1993 quando vai para a faculdade. Que loucura seria isso? Acontece que Zoe não está sonhando, o dia acontece como previsto, como aconteceu outrora e ela começa a acreditar que o destino preparou uma segunda chance para ela.

Não vai ser meu Ed como conheço agora. Será o Ed que vi pela primeira vez, o jovem sexy e um pouco arrogante de quem gostei, mas por quem não me apaixonei perdidamente à primeira vista: não houve nenhum raio, nenhuma faísca elétrica. Só havia eu e um garoto, encontrando-nos pela primeira vez, com todo um mundo de possibilidades à nossa frente.

Mas, será que podemos mudar através de nossas atitudes o destino de uma pessoa?

Será que eu deveria deixar a natureza seguir seu curso e não tentar mudar nada? Não sei exatamente o que estou tentando fazer. Só sei que não tenho muito poder, mas mesmo assim isso é tudo o que tenho, portanto vou usar o que for possível.

Incrivelmente bem escrito, Meus dias com você, traz uma reflexão poderosíssima, se a vida nos desse uma segunda tentativa para corrigir nossos erros, ficar calado quando era preciso, falar quando precisava ser dito, faríamos certo da segunda vez? Isso mudaria alguma coisa?

Nunca, nem em meus sonhos mais ousados, eu poderia imaginar que teria a chance de estar com Ed outra vez, e ainda não consigo realmente crer que está acontecendo. Mas por enquanto estou aqui, aninhada com segurança no ombro de Ed. Observando seu peito subir e descer, eu relaxo, até que, finalmente, fecho os olhos.

Independente de tudo, o livro faz com que nós, leitores, tenhamos uma perspectiva diferente sobre os acontecimentos da vida, apunhala com força nosso ser e em apenas uma história, ensina muita coisa…

É pouco mais que um sussurro, mas eu sei que ele me ouve, pois sua expressão muda e se suaviza. As palavras que eu desejava lhe dizer desde o dia em que ele morreu. Na outra vez que fizemos esta viagem, eu me recusei a dizê-las, apesar de estar loucamente apaixonada por ele, simplesmente porque queria que ele as dissesse primeiro. E agora as palavras saem de minha boca e ficam no ar entre nós, afastando o terror, deixando apenas nós dois ali e mais nada. Ele abaixa o rosto até que nossos narizes quase se tocam e posso sentir sua respiração em meu rosto. Seu hálito cheira vagamente a menta e àquele odor quente e almiscarado cuja falta me traz tanta dor.

Será que Zoe reviverá uma nova chance com Ed? Ou será a vida muito mais complexa que qualquer destino ou acaso?

– Obrigada – sussurro e, por um momento, quase posso imaginar que Ed está aqui comigo, observando este momento.

Recomendo a leitura!

 

Ficha Técnica

ISBN: 9788580417401
Ano: 2017 / Páginas: 288
Editora: Arqueiro

Categorias:Resenhas
Thaís Turesso

veja também os relacionados:

17julho2017

[Resenha] Como Seduzir Um Bilionário – Portia Da Costa

Sinopse – O novo sucesso da autora de Bem Profundo. A best-seller britânica Portia da Costa ficou conhecida no Brasil pelo seu romance erótico Bem Profundo e agora nos apresenta o livro “Como Seduzir Um Bilionário”, dedicado às órfãs da série Cinquenta Tons de Cinza. Na trama, a jovem Jess Lockhart de 29 anos tem um trabalho burocrático numa seguradora. Sua vidinha morna só ganha tintas mais picantes quando ela sonha com o príncipe encantado que vai tirar sua virgindade. Ele se materializa na figura nada pomposa do herdeiro Ellis McKenna, um belo homem que prefere circular com um figurino despojado a se engessar num terno engomado. Mas Jess quer mais do que um homem que a inicie nas artes sexuais, ela quer um companheiro. Porém Ellis não está disponível para esse tipo de comprometimento. Jess, no entanto, não desistirá tão facilmente de seu objetivo.

Continue lendo

Carol Durães
Carol Durães

veja também os relacionados:

04julho2017

[Resenha] Miga, Sua Louca! – Luiza Costa & Julianna Costa

Sinopse – Deixe eu te apresentar a Yara.  Ela parece meio certinha e meio louca. Um pouco de tudo. Ou talvez nada disso. Na verdade, ela é só mais uma adolescente buscando descobrir sua própria identidade. O problema da Yara é que, nessa busca, ela vai encontrar o André, o Danilo, o Diego, o Rodrigo… Pois é, pessoal. A Yara é meio nervosa. E meio desesperada. E meio tímida. E meio inexperiente. Mas não precisa se preocupar com ela, porque a Yara pode ser meio tudo isso, mas ela não está sozinha: ela tem a Alexia. Alexia é a metade que falta da Yara: sua melhor amiga, com experiências, dicas e surtos para compartilhar. E enquanto Yara enfrenta todo tipo de complicação – seja a indecisão sobre qual universidade cursar, os problemas com a mãe ou o interesse recém-descoberto pelo melhor amigo – Alexia vai ficar por perto, guiando sua amiga maluca (com sugestões nem sempre convencionais) em um dos momentos mais delicados de sua vida. Por meio de uma troca de cartas entre essas duas grandes amigas, Miga, sua louca mistura ficção com conselhos práticos para a vida real em uma narrativa jovem e antenada para um público que, assim como a Yara, não faz ideia de como entrar para a vida adulta.

Continue lendo

Carol Durães
Carol Durães

veja também os relacionados:

12324