01setembro2016

[Resenha] O Livro De Memórias – Lara Avery

55105_gg

Sinopse – Sammie sempre teve um plano: se formar no ensino médio como a melhor aluna da classe e sair da cidade pequena onde mora o mais rápido possível. E nada vai ficar em seu caminho — nem mesmo uma rara doença genética que aos poucos vai apagar sua memória e acabar com sua saúde física. Ela só precisa de um novo plano. É assim que Sammie começa a escrever o livro de memórias: anotações para ela mesma poder ler no futuro e jamais esquecer. Ali, a garota registra cada detalhe de seu primeiro encontro perfeito com Stuart, um jovem escritor por quem sempre foi apaixonada, e admite o quanto sente falta de Cooper, seu melhor amigo de infância de quem acabou se afastando. Porém, mesmo com esse registro diário, manter suas lembranças e conquistar seus sonhos pode ser mais difícil do que ela esperava.

Continue lendo

Categorias:Resenhas
Carol Durães
Carol Durães

veja também os relacionados:

08agosto2016

[Resenha] Arrow – Heróis e Vilões – Nick Aires

Sinopse – Depois de ficar perdido numa ilha remota do Pacífico por cinco anos, o playboy bilionário Oliver Queen volta para casa determinado a ser um vigilante que luta contra o crime e a corrupção. Mas em meio aos esquemas da própria família, as agendas ocultas dos amigos e os segredos do seu próprio passado, nada é o que parece. Quem são os heróis e os vilões de Starling City? Este livro é um guia completo sobre os personagens de Arrow, a série de TV de sucesso da Warner Bros.; são examinados seus alter egos, histórias pessoais e relações mais importantes. O conteúdo abrange figuras clássicas dos quadrinhos assim como personagens totalmente novos; esta é uma leitura essencial para qualquer fã de Arrow que quer explorar mais a fundo este mundo rico e sombrio.

“Arrow – Heróis e Vilões” é um guia indispensável para os fãs da série. Com um formato diferenciado, a obra é totalmente ilustrada. Suas folhas são de alta qualidade e as fotos bem detalhadas. A qualidade de impressão é de tirar o fôlego. Cada detalhe do guia é impressionante e fica claro que a Gryphus Editora caprichou na edição.
Dividida em seções, o livro começa com uma breve introdução que fala sobre a criação da série e seu início. Em seguida é dividida em quadro grandes partes: “Heróis”, “A Ilha”, “Vilões” e “Esquadrão Suicida”.
Em “Heróis” nada mais justo do que começar falando da família Queen, seguido da família Lance, de John Diggle, Felicity Smoke e muito mais. Cada personagem tem seu espaço próprio, com direito a uma extensa biografia e muitas fotos.
Em “A Ilha”, temos personagens como Slade Wilson, Yao Fei e o Açougueiro. Em cada personagem existe um quadrinho de dados, onde consta em qual episódio ele apareceu, qual o seu status na série (vivo, morto, desaparecido) e seu histórico nos quadrinhos.

Na seção de “Vilões” é impossível não citar Malcom Merlyn e Al Owal.

“A Gangue de Espadas apareceu pela primeira vez na edição 43 de Justice League of America, em 1966. A princípio, o grupo era composto apenas pelas cinco cartas de paus que fazem uma sequência real, mas com o tempo, a gangue veio a incluir os outros naipes; com isso, ela a passou a ser tão grande e influente quanto a intergangue”. (p. 146)

 

 

E o que falar da seção “Esquadrão Suicida”?

“O Esquadrão Suicida é uma equipe de presidiários forçados a trabalhar para a A.R.G.U.S., sob comando da implacável Amanda Waller”. (p. 161)

 

 

ISBN-13: 9788583110613
ISBN-10: 8583110611
Ano: 2016
Páginas: 176
Idioma: português
Editora: Gryphus Editora
Skoob: clique aqui
Avaliação: 5/5
Categorias:Outros
Thaís Turesso

veja também os relacionados:

02agosto2016

[Resenha] Meio Rei – Mar Despedaçado # 1 – Joe Abercrombie

Sinopse – Jurei vingar a morte do meu pai. Posso até ser meio homem, mas sou capaz de fazer um juramento por inteiro. Filho caçula do rei Uthrik, Yarvi nasceu com a mão deformada e sempre foi considerado fraco pela família. Num mundo em que as leis são ditadas por pessoas de braço forte e coração frio, ser incapaz de brandir uma espada ou portar um escudo é o pior defeito de um homem. Mas o que falta a Yarvi em força física lhe sobra em inteligência. Por isso ele estuda para ser ministro e, pelo resto da vida, curar e aconselhar. Ou pelo menos era o que ele pensava. Certa noite, o jovem recebe a notícia de que o pai e o irmão mais velho foram assassinados e não lhe resta escolha a não ser assumir o trono. De uma hora para outra, ele precisa endurecer para vingar as duas mortes. E logo sua jornada o lança numa saga de crueldade e amargura, traição e cinismo, em que as decisões de Yarvi determinarão o destino do reino e de todo o povo. Joe Abercrombie nos apresenta um protagonista surpreendente, numa história de percalços e amadurecimento que abre a trilogia Mar Despedaçado. 


“Meio Rei” é o primeiro livro da série Mar Despedaçado e inicialmente se passa em Gettland. Narrada em terceira pessoa, a trama gira em torno de Yarvi, o filho mais novo do rei Uthrik e da rainha Dourada Laithlin. Yarvi é um jovem culto e curioso que está disposto a entrar no Ministério, pois não é bem aceito por seu próprio pai por ter nascido com uma mão defeituosa. 
Enquanto crescia, Yarvi foi humilhado constantemente pelos soldados e todos o enxergam como um problema, um “defeito” ambulante. A única pessoa que sempre o tratou bem é o seu tio Odem e é ele que se torna o seu braço direito quando seu pai e irmão são emboscados e assassinados pelo Grom-gil-gorm, o quebrador de espadas, o fazedor de órfãos. Grom é o rei de Vansterland e o maior inimigo de Gettland. 
Com a morte do rei, Yarvi precisa abrir mão de seus sonhos e assumir o trono. Mas será que alguém que nunca foi preparado para o cargo e que não tem confiança em si mesmo será capaz de liderar?
Yarvi assume o trono, começando com uma promessa que mudará a sua vida:

“- Eu, Yarvi, filho de Uthrik e Laithlin, rei de Gettland, faço um juramento! Faço um juramento solar e um juramento lunar. Juro diante d’Aquela que Julga, d’Aquele Que Lembra e d”Aquela Que Aperta o Nó. Que meu irmão, meu pai e meus ancestrais enterrados aqui sejam testemunhas. Que Aquele Que Vigia e Aquela Que Escreve sejam testemunhas. Que todos sejam testemunhas. Que isso sempre me acorrente e me aguilhoe. Eu me vingarei dos assassinos do meu pai e do meu irmão. Eu juro!” (p. 42)

É baseado nesse juramento que Yarvi irá buscar sua vingança, mas que irá se deparar com uma rede de traições e uma grande reviravolta o leva para a segunda parte do livro.
A segunda parte, chamada O Vento Sul. Vento Sul é o nome do navio onde Yarvi se encontra em uma situação lamentável. Ocultando sua verdadeira identidade e passando por situações humilhantes, é nessa parte que Yarvi cresce como personagem. Seu amadurecimento é visível e ele utiliza as lições que aprendeu durante seus estudos. Também é nessa segunda parte que irá aparecer personagens de destaque, que irão acompanhar Yarvi em sua longa jornada.
Sumael é uma navegadora. Inteligente, quieta e perceptiva, tem seus próprios planos e não confia em ninguém.
Jaud e Rulf são dois homens que passaram por muita coisa e mesmo assim conseguem estender a mão e demonstrar bondade e generosidade, apesar de seus comentários irônicos.
E o Nada é um homem misterioso, sombrio e com muitos segredos. Ele vive pelo aço e não teme a morte e tem como arquiinimigo a capitã Edbel Aric Shadikishirram, a capitã do Vento Sul.
Com muita ação, emoção e lutas, chegamos a terceira parte do livro, chamada de A Longa Estrada, onde este grupo improvável de aliados precisa fugir e seguir seus destinos. Essa parte é a mais lenta da obra, onde o grupo terá obstáculos da natureza em seu caminho, sofrendo privações ao mesmo tempo em que estão sendo caçados. Porém, mesmo em ritmo mais lento, temos cenas de lutas e observamos as habilidades de alguns dos personagens.
A quarta e última parte é chamada de “O rei legítimo” e é o momento de grandes revelações e o retorno de Yarvi à Gettland. 
Em relação à revisão, diagramação e layout a editora realizou um ótimo trabalho. O livro contêm vários detalhes internos e uma capa que combina perfeitamente com a história.

ISBN-13: 9788580415612
ISBN-10: 8580415616
Ano: 2016
Páginas: 288
Idioma: português 
Editora: Arqueiro
Skoob: clique aqui
Avaliação: 4/5

Categorias:Outros
Thaís Turesso

veja também os relacionados:

19julho2016

[Resenha] Entre o Sol e a Lua – Ana Ferrarezzi

Sinopse:
Joana cresceu em uma cidade no interior de São Paulo e, para dar um novo
rumo à sua tumultuada vida, aceita um emprego em uma multinacional no
Rio de Janeiro. Enquanto ela enfrenta os desafios desta nova fase, Cauã –
entidade do Sol – a reencontra e a reconhece como o amor milenar dele.
Joana não tem conhecimento de que é a personificação de uma importante
entidade milenar, representada pela Lua, tampouco tem ideia de que agora
faz parte de uma perigosa batalha entre entidades indígenas e de que
irá se deparar com inimigos inimagináveis.
Surge entre eles uma paixão sem limites. No entanto, Cauã precisará unir
forças para proteger a sua amada. E quebrar o encantamento que o impede
de estar ao lado dela. Afinal, se o Sol precisa de Cauã para existir,
ele precisa de Joana para viver. Num enredo intrigante e mágico, Entre o
Sol e a Lua dá vida a personagens míticos e à encantadoras lendas,
parte do folclore brasileiro ainda pouco explorado: a mitologia
tupi-guarani.

Onde comprar?

Novo Século | Site da autora | Saraiva |

Minha opinião:

Entre o Sol e a Lua é o primeiro livro da Série Esmeralda, lançamento da autora Ana Ferrarezzi que é autora do livro O Velho Vestido de Noiva, Alma Gêmea e Imprevisibilidade.
Antes de falar sobre a história do livro e expressar a minha opinião sincera e crítica, preciso fazer uma confissão: Entre o Sol e a Lua é o melhor livro que li da autora! Acreditei que não me surpreenderia com mais nenhuma leitura singular e de beleza ímpar como em O Velho Vestido de Noiva, mas para minha surpresa, esse romance conquistou o pódio entre as obras da autora.
“Finalmente, Jaci e Guaraci puderam se encontrar! Sem perder tempo se amaram intensamente. O encontro os surpreendeu de tal maneira que não conseguiam mais se distanciar. Em consequência, o eclipse perdurou por dias.”


Joana está saindo de um relacionamento ruim, quando um amigo apresenta-lhe um panfleto de um emprego na Assendent no Rio de Janeiro, mesmo sem ter todos os requisitos do anúncio, ela parte em busca de algo novo para fugir da sua realidade.

Já no Rio, ela é estranhamente admitida para a nova função na empresa, o que a deixa confusa pela quantidade de interessados e potenciais funcionários, sendo ela a escolhida, no entanto, uma sucessão de acontecimentos vão tornando a estranheza da situação a real essência de Joana.

“De quando em quando, verdadeiras tempestades desabam sobre a face da Terra, devastando tudo que encontram pela frente. Assim também ocorreu em minha vida: de repente, fui pega por uma tempestade, algo que eu deveria ter previsto, pela quantidade absurda de sinais à minha volta.”

Narrando o presente, com flashbacks de acontecimentos do passado, a autora conta a história de Jaci (Joana) e Guaraci (Cauã), duas entidades que no princípio de tudo pouco se viam, a não ser por segundos ínfimos ao despertar de Guaraci (Sol) e ao despontar de Jaci (Lua), ele, desejando-a intensamente, procurou por Rudá, a entidade do amor. Por tempos e tempos o sistema solar ficou instável, então Rudá aconselhou-as a procurar outras formas para se amarem.

“Tudo, absolutamente tudo nesse vasto universo é possível.”

Copiando quotes preferidos do livro
Ao longo dos séculos, estas duas entidades se encontraram na forma humana, eram os mais intensos amantes, assim como os seres humanos, aconteceram muitas mágoas, traições e desavenças que além de separá-los por um bom tempo, trouxe Joana no tempo atual com uma sequela: ela não se lembra de nada.
Sem saber que é a Lua, uma entidade que renasce e se desmantela através do tempo,  Joana está cercada nesta empresa por entidades poderosas e que farão de tudo para salvá-la. Cauã, intenso e poderoso como é o próprio Sol, deseja sua amada mais que tudo, mas um simples toque sempre a desvanece. Nesse estado caótico, o leitor descobre vários tipos de entidades, seres supremos e seres em evolução, mesclando o folclore em uma fantasia atemporal e mística, a autora cria uma trama original, envolvente e maravilhosamente perfeita.

Como em todo bom enredo tem aquele personagem odioso, neste romance, o leitor vai encontrar vários. Eu, particularmente, odiei a icamiaba Priscila, que prejudicou todo o tempo nossa protagonista quando na verdade escondia um segredo maior. Sandro, o saci, é uma entidade interessante. Confesso que gostei muito da originalidade da autora em ressaltar todo o folclore brasileiro em um romance de fantasia com uma história sensacional.
“Não perceberam que a Terra foi invadida por outros três elementos, sendo que, possivelmente, um deles é mais poderoso que tempo? Não ouviram os murmúrios entre as entidades? Não se fala em outra coisa além do poderoso Guardião do tempo.”

Sem muitas expectativas em relação a leitura, confesso que fui arrebatada pela história fantástica e contundente. Com uma narrativa fluente e concisa, a autora prende o leitor com sua escrita fascinante. Com tantos personagens e nomes diferentes poderíamos nos confundir, certo? Isso não aconteceu comigo, mas a autora criou um glossário de nomes e termos próprios, está no final do livro, lá os leitores poderão entender o que são entidades, o que é Ci, desmantelar, entidades primárias e secundárias, entidades de suporte, além de poder conhecer todas as criaturas folclóricas retratadas pela fantasia de Ana Ferrarezzi.
“Você e Jaci estão ligados. As suas essências uniram-se há milênios. Assim como o Sol tem o seu ciclo, o que chamamos de máxima solar, o amor também. Ele nasce com uma faísca, sua chama cresce, explode, reduz, para posteriormente reacender novamente. Não entenda que o seu sentimento de amor por Jaci é linear. Não, meu caro… Ele é tão ardente e tão vivo como o Sol.”
O livro possui muitas páginas, o que de forma alguma o torna cansativo. Terminei a leitura na expectativa pelos próximos volumes da Série Esmeralda, que segundo a autora, devem ser lançados em breve.

Recomendadíssimo!!!!

Ficha Técnica:
Livro: Entre o Sol e a Lua
Autor(a): Ana Ferrarezzi
Editora: Novo Século
Gênero: Fantasia/Folclore/Ficção/ Romance
Páginas: 520
Ano: 2016

Sobre a Autora




ANA FERRAREZZI nasceu recentemente, no Rio de
Janeiro, aos 40 anos. Ela é psicóloga, artista plástica e escritora,
tudo ao mesmo tempo. Ora alimenta-se da beleza retratada por detrás das
artes, ora inspira-se nos folclores e nos contos. De uma forma única,
Ana os mistura e constrói algo novo e intrigante. Ela possui um estilo
interessante. Seus enredos são envolventes, bem-humorados e capazes de
transportar o leitor a um mundo completamente novo.

Facebook | Instagram | Site |Twitter
 

Categorias:Outros
Thaís Turesso

veja também os relacionados: