23junho2010

Mentes Brilhantes, Mentes Treinadas – Augusto Cury

Livro: Mentes Brilhantes, Mentes Treinadas

Autor: Augusto Cury
Editora: Planeta
Selo: Academia
ISBN:  9788560096848

Páginas: 80

SINOPSE                                                                                    

Em livro inédito, Augusto Cury compartilha com os leitores suas reflexões sobre o fascinante mundo da mente humana.
     

Todos nós queremos uma mente saudável, regada ao prazer, livre, segura, resiliente, criativa, mas frequentemente deixamos nossa mente irresponsavelmente solta, sem gerenciamento e proteção. Mentes tímidas, agitadas, ansiosas, imaturas, pessimistas, amedrontadas, flutuantes, depressivas são consequência dessa falta de gestão e proteção.

Mentes brilhantes, Mentes treinadas aborda esses assuntos a partir da Teoria da Inteligência Multifocal, que o autor vem desenvolvendo ao longo de mais de 25 anos.

RESENHA                                                                               

           Algumas pessoas não curtem esse tipo de leitura, eu amo de paixão, entender nossos pensamentos, aprofundar no conhecimento da nossa personalidade e tirar valores inestimáveis em nosso cotidiano, não tem preço.
         Quando vi que meu autor favorito desta categoria literária havia lançado mais um livro, fiquei alvoroçada com a possibilidade de ler mais um dos seus livros profundos e de  indeléveis conquistas, acho que tenho a maioria dos livros lançados pelo autor, que sabe e compreende como ninguém, a mente humana e suas mazelas psíquicas, o livro foi rápido, li em pouco tempo, mas sempre dia ou outro, lá estou eu a remoer as palavras e mensagens deixadas pelo autor no livro. Mentes brilhantes, Mentes treinadas lembrou-me muito os outros livros do autor, inclusive a Inteligência Multifocal, que ele volta a abordar no livro, definitivamente um livro que todo mundo, e todos os gostos literários deveriam saborear! Leiam!

Trechos*

 *Admirar os outros pode ser útil, mas supervalorizá-los é inútil ou, pior, pode ser destrutivo, pois nos diminui, nos faz perder nossa própria identidade.
*Quem quer se conhecer precisa em primeiro lugar ter coragem para ser o que sempre foi, apenas um ser humano, e como tal imperfeito e mortal.
*Uma pessoa inteligente aprende com seus erros, uma pessoa sábia aprende com  os erros dos outros.

*Ser inteligente é importante, ser sábio é essencial.

Augusto Cury é um dos autores mais lidos do país nos últimos anos e um dos mais publicados no mundo – sua obra está presente em mais de cinquenta países. É psiquiatra, psicoterapeuta e autor da Teoria Psicologia Multifocal, uma das poucas que estudam o processo de construção de pensamentos e de formação de pensadores. Seus textos são objeto de teses e estudos acadêmicos. Dele, a Planeta publicou 7 livros, entre eles os Best-sellers Vendedor de sonhos – O chamado(2008) e Vendedor de sonhos – E a revolução dos anônimos(2009).

Categorias:Outros
Thaís Turesso

veja também os relacionados:

14junho2010

A Mulher do Viajante No Tempo – Audrey Niffenegger

Livro: A Mulher do Viajante No Tempo

Autor: Audrey Niffenegger
Editora:Objetiva
Selo: Suma de Letras
Categoria: Romance / Literatura Internacional
ISBN:  9788560280407
Páginas: 456

SINOPSE 
Lançado em mais de 20 países, a elogiada estréia literária Audrey Niffenegger, A Mulher do Viajante do Tempo é sucesso de vendas nos Estados Unidos desde seu lançamento, em 2003. Agora, este Best-seller ganha as telas do cinema, com Te amarei para sempre, adaptação dirigida pelo cineasta Robert Schwentke, com o astro hollywoodiano Eric Bana (Hulk, Munique) no elenco.
A Mulher do Viajante do Tempo conta a história do casal Henry e Clare. Quando os dois se conhecem Henry tem 28 anos e Clare, vinte. Ele é um moderno bibliotecário; ela, uma linda estudante de arte. Os dois se apaixonam, se casam e passam a perseguir os objetivos comuns à maioria dos casais: filhos, bons amigos, um trabalho gratificante. Mas o seu casamento nunca poderá ser normal.
Mas Henry sofre de um distúrbio genético raro e de tempos em tempos, seu relógio biológico dá uma guinada para frente ou para trás, e ele então é capaz de viajar no tempo, levado a momentos emocionalmente importantes de sua vida tanto no passado quanto no futuro. Causados por acontecimentos estressantes, os deslocamentos são imprevisíveis e Henry é incapaz de controlá-los. A cada viagem, ele tem uma idade diferente e precisa se readaptar mais uma vez à própria vida. E Clare, para quem o tempo passa normalmente, tem de aprender a conviver com a ausência de Henry e com o caráter inusitado de sua relação.
Em A Mulher do Viajante do Tempo, a autora mostra com muita sensibilidade, inteligência e bom humor que o verdadeiro amor é capaz de transpor todas as barreiras — inclusive a mais implacável de todas: o tempo.

RESENHA

          O Livro conta a história de amor mais misteriosa, bela e imutável que já li, um amor que suporta uma dor enorme, a da distância indeterminada e sem rumo, sem fronteiras, Henry sofre de um distúrbio raro, uma anomalia genética, que faz com que seja um Viajante do tempo, ele pode ir ao passado ou ao futuro, sem que qualquer desejo seu possa interferir no tempo, ele simplesmente desaparece deixando aonde quer que esteja apenas suas roupas e aparece pelado em outro tempo, em outra data, ele conhece o futuro que o aguarda, desconhece seus limites, e não tem cura.
         Clare será seu grande amor, suportará a falta de Henry, enquanto ele viaja no Tempo? Poderá conviver com o incerto?
Meninas, mais um livro maravilhoso que leio, eu já havia visto o filme, claro, como sempre tem mudanças e um difere do outro, no livro Clare é ruiva, no filme morena, mas acho que os dois me foram uma experiência maravilhosa, e ambos me fizeram chorar, é muito lindo, uma história infinita de surpresas, belas e incertas, felizes e solitárias, um livro que retrata aquilo em que muitas passamos, mas que não seja o tempo que nos venha tirar o verdadeiro amor…
Querem um livro emocionante e inesquecível, recomendo com ênfase : A Mulher do Viajante No Tempo!

Categorias:Outros, Resenhas
Thaís Turesso

veja também os relacionados:

20maio2010

“Puny” e “Puny Em Alto-Mar” – Adriana Aguiar Ribeiro

             Olá, já que estamos em clima do Desafio Nacional, hoje quero que conheçam dois livros infantis maravilhosos da autora brasileira Adriana Aguiar Ribeiro, livros de leitura agradável e leve, afinal, os livros são curtos e desejei que não terminassem tão rápido, me diverti com a história da Puny, vamos conhecê-la?

Livro: Puny
Autor: Adriana Aguiar Ribeiro
Editora: Litteris
Categoria: Literatura Nacional / Infanto-Juvenil
ISBN: 9788576401169
Páginas: 64
Idade Recomendada: 8 aos 12 anos

Sinopse

Puny conta a simpática história de uma cadelinha que vivia na fazenda Tomba-Raio, próxima à pequena cidade de Penedo. Puny resolve abandonar sua família, na tentativa de mudar o seu destino, e acaba recolhida por um casal. Puny busca, a partir daí, conquistar seus novos donos e se adaptar ao novo lar. Muitas novidades acontecem em meio a travessuras, idas ao circo, acampamento e o convívio com seus novos amigos. Uma surpresa foi reservada para você no fim da história, quando a autora irá revelar a surpreendente origem da pequena Puny.

Resenha 
  

Nesse livro a autora nos apresenta Puny, uma cadelinha que nascera pequena, e num lar pobre, mas que resolveu ser adotada! Saiu na beira da estrada para ver se alguém a adotava, afinal de contas, a alimentação estava escassa e precisava urgentemente ser alimentada e cuidada com carinho.
   Quem se compadeceu da pobre cachorrinha, foi um casal: Mires e Augustus, que a recolheu da estrada, levou ao veterinário, tirou as pulgas e carrapatos, e como tinham esses hóspedes em Puny! 
Me diverti muito com a história, na verdade é o primeiro livro infantil que leio tão engraçado e cativante! Após a leitura, li para meu filho de 5 anos, ele simplesmente adorou, queria até pintar a Puny, é, o livro além de fofo, tem uma capa linda, é bem escrito, e ainda tem páginas que podem ser coloridas pelas crianças, certo, o meu livrinho ele não foi autorizado a pintar, afinal, ele ainda está aprendendo a colorir …

Livro:Puny Em Alto-Mar 
Autor:Adriana Aguiar Ribeiro
Editora:Litteris
Categoria:Literatura Nacional / Infanto-Juvenil
ISBN:9788537400906
Páginas:80
Idade Recomendada: 8 aos 12 anos

Sinopse 

Puny em alto-mar traz a continuação das aventuras vividas por Puny em seu primeiro livro.
A história contada nestas páginas relata uma viagem de quatro dias em um cruzeiro marítimo. Aqui, Puny vive as mais fantásticas aventuras, como viajar dentro de uma mala, no bico de um pelicano e até no lombo de sua amiga, a baleia Topsee. Nesta viagem, o leitor vai conhecer um pouco da rotina em um navio de cruzeiros e se envolver com a preocupação desta esperta cadelinha com a Mãe Natureza, quando ela se junta a um grupo diferente e animado.
Embarque nesta viagem e participe das mais loucas aventuras vividas pela surpreendente Puny!

Resenha 

           Nesse livro Puny pede a nossa querida Adriana, autora do livro, para narrar a história da sua vida, enquanto ela vai escrevendo, suas aventuras, após a descoberta da sua origem (leia ‘Puny’,somente no fim é revelado a origem dessa graciosa cadelinha), Puny finalmente retorna ao lar após conhecer a Inglaterra! E é tudo descrito em detalhes pela Puny, pois a maior aventura ainda está para acontecer! Puny vai viajar em um grande navio, num Cruzeiro, aí as aventuras começam.
       Olha eu não quero contar spoilers, para conhecerem mais sobre Puny, as amizades conquistadas por ela, e se envolver em narrações perfeitas da sua viagem, não deixem de ler!!!

Adriana Aguiar Ribeiro

A escritora nasceu em Campos dos Goytacazes, no ano de 1966. É bacharel em Administração de Empresas, graduada em Turismo e pós-graduada em Docência Superior. Estudou na Inglaterra e nos Estados Unidos, tendo viajado ainda por muitos países da América do Sul, América do Norte e Europa, a turismo ou trabalho. Morou por muitos anos em Niterói e atualmente vive em Penedo, cidade serrana do Estado do Rio de Janeiro. Gosta de música, leitura e filmes. Adora praia e estar em contato com a natureza. Um de seus passatempos preferidos é a jardinagem. Desde criança, desenvolveu o gosto pela literatura e aos nove anos começou a escrever poesias e pequenas histórias. Logo, estava escrevendo crônicas e contos. Tem dois livros publicados, o PUNY e o Puny em Alto-mar. Participou da Bienal de São Paulo e da Bienal de Campos dos Goytacazes, em 2006. Em 2009 participou da Bienal do Rio de Janeiro.

Quem gostaria de levar Puny para casa? Ela é tão divertida…..

Categorias:Outros, Resenhas
Thaís Turesso

veja também os relacionados:

1232425