06Janeiro2014

Resenha: “A Fúria do Lobo” – Série Alfa e Ômega – Livro 03 – Patricia Briggs

Sinopse – Revelados para o mundo, os lobisomens devem sobreviver em uma sociedade onde o medo e o preconceito podem fazer dos caçadores, a caça… Dizem que os opostos se atraem. E, no caso dos lobisomens Anna Latham e Charles Cornick, se completam. Filho do líder dos lobisomens norte-americanos, Charles é um alfa dominante. Enquanto Anna, um Ômega, tem a rara capacidade de acalmar os outros de sua espécie. Agora que os lobisomens revelaram-se aos seres humanos, eles não podem dar-se ao luxo de ter publicidade negativa. Infrações que poderiam ter sido ignoradas no passado agora devem ser punidas, e a tensão de fazer o trabalho sujo do seu pai está se tornando um fardo para Charles. Charles e Anna são enviados para Boston, quando o FBI pede ajuda à alcateia no caso de uma série de assassinatos. Eles rapidamente percebem que não apenas as três últimas vítimas foram lobisomens, mas também que as outras vítimas foram todas Fae. Alguém está matando lobisomens e Fae intencionalmente. E Anna e Charles também estão na mira do assassino…

Minha opinião – “A Fúria do Lobo” é o terceiro livro da série que agora sofreu uma reviravolta: a existência dos lobisomens é de conhecimento humano! Vivendo um momento repleto de tensão, com receio de represálias e a possibilidade de se tornarem alvos ambulantes, Bran comanda com mão de ferro e para isso precisa mais do que nunca da habilidade de seu filho Charles. Charles tornou-se mais do que um executor, pois agora que os humanos sabem da existência dos lobos, o comportamento deles precisa ser exemplar. Então qualquer deslize que antes poderia ser considerado pequeno, pode ser tratado com execução.

Essa mudança no cenário trouxe também uma mudança no relacionamento entre Charles e Anna. Com receio do seu novo “lado obscuro”, Charles torna-se cada vez mais distante de Anna, que não concorda com a situação e fará de tudo para mudá-la, inclusive enfrentar o poderoso Bran com sua determinação e sagacidade:

“Isso talvez desse a Charles algum tempo, até que ela pudesse encontrar um bastão de beisebol adequado – ou rolo de macarrão – para enfiar um pouco de lucidez na cabeça de Bran”. (p. 22)

Em paralelo, alguns crimes vem sendo cometidos brutalmente contra lobisomens e seres sobrenaturais e uma equipe formada por agentes do FBI, da Segurança Interna e Cantrip foi formada para investigar o caso, mas precisam do auxílio de Anna e Charles para entenderem as particularidades da situação. Os crimes e o seu autor são muito bem desenvolvidos pela escritora, trazendo detalhes de uma mente realmente perturbada. O livro também apresenta ao leitor novas “criaturas” sobrenaturais e algumas delas terão um grande impacto para o desfecho do terceiro livro. Em relação ao grupo de humanos que investigará os crimes, Leslie, a agente do FBI é uma das personagens mais intrigantes. O leitor tem um prévia de sua infância no início do livro e seu primeiro contato consciente com seres sobrenaturais. Sua personalidade é agradável, mas não se enganem ao pensar que agradável significa bobinha: a agente é muito inteligente, esclarecida, tem uma rápida percepção de todos à sua volta e é engraçada. Outro agente que também tem seus momentos de destaque é Graig Goldstein, que apesar da descrição rápida e até um pouco austera, é um homem perceptivo e inteligente.

O leitor ainda se depara com Isaac Owens, o alfa da alcatéia de Boston e a sua personalidade forte. Temos ainda Asil, um personagem presente em todos os livros da série até o momento, que apesar de sombrio em alguns momentos é simplesmente cativante.

O livro mantêm a qualidade da série, trazendo uma história forte e muito bem desenvolvida. Provavelmente os próximos livros deverão trazer mais seres humanos para o grupo, mostrando o lado bom e o lado ruim da revelação. Uma história que prende do começo ao fim da leitura, com personagens fortes, carismáticos e inesquecíveis.

A escrita da autora é fluida, bem desenvolvida e de fácil entendimento, inclusive as explicações sobre alguns seres e costumes. Em relação à revisão, diagramação e layout a editora realizou um bom trabalho. Alguns erros de digitação e gramática foram encontrados, mas nada que interferisse na leitura. A capa segue o design das capas dos livros anteriores e chama bastante a atenção.

Edição: 1
Editora: Novo Século
ISBN: 9788542800944
Ano: 2013
Páginas: 280
Tradutor: Sonia Strong
Skoob: Clique aqui
Avaliação: 4/5

Série Alfa e Ômega:

  1. Lobos Não Choram
  2. O Domínio do Lobo
  3. A Fúria do Lobo
Categorias:Outros
Thaís Turesso

veja também os relacionados:

27dezembro2013

Resenha: “Sábado à Noite” – Babi Dewet

Sinopse – É o primeiro livro de uma trilogia repleta de amor, música e amizade. Amanda é popular na escola e os amigos do seu amigo de infância são considerados os ‘marotos’ do pedaço por desrespeitarem as regras. Tudo ao seu redor acaba desmoronando quando um amor mal resolvido volta à tona e a sua amizade é posta em prova. Se não bastasse, seu diretor resolve dar bailes aos sábados e uma misteriosa banda mascarada foi convocada pra tocar. Mas suas letras dizem tanto sobre ela… Afinal, quem são esses mascarados de Sábado à Noite?

Minha opinião – Sábado à noite é uma trilogia totalmente voltada ao público jovem, com direito a romance, flerte, música e muita confusão. A história se passa na cidade de Alta Granada, uma cidade considerada pacata pelos jovens, onde os programas noturnos são escassos. Os personagens estudam na escola da cidade, e como em toda escola, são divididos em grupinhos: “os marotos” que incluem Bruno, Daniel, Caio, Rafael e Fred, que é o grupo dos encrenqueiros, que sempre fazem uma “visitinha” ao diretor, mas mantêm o dia a dia animado na escola com suas confusões, os “atletas”, formado pelo grupo dos bonitinhos e aparentemente legais, como JP, Michel, Albert, Roberto e Jonathas, e as populares, grupo formado pela Amanda, Carolina, Anna Beatriz, Guiga e Maya. Cada um desses personagens possuí uma personalidade forte, marcada por uma característica que acaba complementando os amigos. Conforme a história se desenrola, percebemos quantos amores secretos existem, e quantas situações engraçadas são criadas por causa disso. A trama discute alguns temas como a amizade e até que ponto vai a sua lealdade por uma pessoa, a aceitação do jovem quando ele se dá conta de que nem sempre é preciso ser perfeito para ser amado e o primeiro amor.

Amanda apesar de ser uma das personagens com mais destaque no livro, não é a mais carismática. Seus debates pessoais passam a impressão de que é uma garota extremamente confusa (mas qual jovem não é?). Alguns detalhes no livro são interessantes: todo o desabafo amoroso aqui é discutido entre os marotos abertamente, eles contam tudo uns para os outros, mas as garotas não discutem quase que em momento algum seus sentimentos. E é essa sensibilidade dos marotos que fazem com que as fãs suspirem mesmo eles sendo tão perfeitamente imperfeitos.

O surgimento da banda misteriosa é ótimo e acaba trazendo uma certa agitação para os alunos. A banda, conhecida como os “Scotty” trazem para o leitor todo os sentimentos não discutidos no livro em forma de música.

A trama é engraçada, romântica e cheia de situações inusitadas. Uma curiosidade sobre a trilogia, é que ela é baseada em uma fic da autora inspirada na banda McFly, que após muito sucesso na internet, decidiu tornar livro (a autora explica na apresentação essa situação em detalhes).

A escrita da autora é dinâmica, fluida e é como se ela conduzisse o leitor em sua música: se torna impossível largar o livro até chegar no final que nos surpreende.

Em relação à diagramação, revisão e layout foi realizado um ótimo trabalho. Alguns erros de digitação foram encontrados, mas nada grave. A capa é linda, chama a atenção e tem tudo a ver com a trama.

“Ela tem esse olhar no rosto
Triste e solitário e então pensei
Se ela sorrisse assim pra mim
Mas não é bem assim
Então perguntei se poderia
Talvez ser sua companhia
E depois conversar, mas ela não entende
E eu não sei mais o que dizer” (p.35)

Edição: 2
Editora: Selo Generale
ISBN: 9788563993380
Ano: 2012
Páginas: 324
Avaliação: 4/5
Skoob: Clique aqui

Categorias:Outros
Thaís Turesso

veja também os relacionados:

19dezembro2013

Resenha: “Paixão Sem Limites” – Sem Limites – Livro 01 – Abbi Glines

Sinopse – Blaire Wynn não teve uma adolescência normal. Ela passou os últimos três anos cuidando da mãe doente. Após a sua morte, Blaire foi obrigada a vender a casa da família no Alabama para arcar com as despesas médicas. Agora, aos 19 anos, está sozinha e sem lugar para ficar. Então não tem outra escolha senão pedir ajuda ao pai que as abandonara. Ao chegar a Rosemary, na Flórida, ela se depara com uma mansão à beira-mar e um mundo de luxo completamente diferente do seu. Para piorar, o pai viajou com a nova esposa para Paris, deixando Blaire ali sozinha com o filho dela, que não parece nada satisfeito com a chegada da irmã postiça. Rush Finlay é filho da madrasta de Blaire com um famoso astro do rock. Ele tem 24 anos, é lindo, rico, charmoso e parece ter o mundo inteiro a seus pés. Extremamente sexy, orgulha-se de levar várias garotas para a cama e dispensá-las no dia seguinte. Blaire sabe que deve ficar longe dele, mas não consegue evitar a atração que sente, ainda mais quando ele começa a dar sinais de que sente a mesma coisa. Convivendo sob o mesmo teto, eles acabam se entregando a uma paixão proibida, sobre a qual não têm nenhum controle. Mas Rush guarda um segredo que Blaire não deve descobrir e que pode mudar para sempre as suas vidas.

Minha opinião – “Paixão sem Limites” é o primeiro livro de uma série nova do gênero New Adult escrita pela Abbi Glines. A trama não é exatamente original: mocinha inocente conhece bad boy e ambos vivem um romance tórrido até que algum segredo vem à tona, mas o diferencial está na construção dos personagens. Blaire não é a típica mocinha chorona, aguardando para ser resgatada. Ela teve uma infância difícil, e passou os últimos anos cuidando de sua mãe que estava doente. Ela teve que amadurecer muito cedo, e não pôde aproveitar a adolescência, passar pelo ritual de cometer erros e ter desilusões amorosas. Blaire é forte, corajosa, apaixonada e ciente dos riscos que o seu coração vai sofrer ao lidar com Rush, mas ela quer simplesmente viver o momento. Rush é um enigma, pois desde o início parece ter algo contra Blaire, e o clima da trama é exatamente esse: todo mundo sabe o segredo do Rush, menos a Blaire. Provavelmente essa é a parte mais frustrante da leitura, porque os amigos de Rush parecem gostar de verdade de Blaire, mas deixam ela ficar às escuras, inclusive sua mais nova e maluca amiga, a Bethy. Rush não foi um personagem que despertou atração: sim ele é lindo, rico e inteligente, mas no começo trata Blaire de modo horrível e sem explicação, e depois age de modo covarde ao “omitir” a verdade, mesmo quando questionado diretamente, o que apenas reforça que nenhum rostinho bonito vale a pena quando não tem caráter.

A irmã de Rush, a Nan, é uma personagem insuportável e intragável, do tipo que ninguém aguenta 10 segundos ao seu lado. Extremamente mimada e egocêntrica, o mundo gira ao seu redor. Os amigos de Rush, como o Grant e o Woods, deixam os leitores curiosos e na expectativa pelos livros próprios deles. Jimmy é um daqueles personagens secundários extremamente carismáticos que conquistam o leitor a primeira vista.

“Havia algo proibido em relação a Nan. Eu não fazia a menor ideia do que fosse, mas com certeza era proibido”. (p.43)

A escrita da autora é viciante e o fato do livro ser curto permite que o leitor o leia em “uma sentada só”. O final do livro realmente dilacera o coração do leitor, que fica torcendo por Blaire. O livro mescla cenas hots com linguagem explícita com dramas familiares, uma receita infalível para os fãs do gênero.

Em relação à revisão, diagramação e layout a editora realizou um bom trabalho. A capa é simples, e apesar de bonita, não diz muito sobre a trama, apenas que a personagem é bonita.

“O amor agora não bastava. O amor não basta quando a nossa alma está em pedaços”. (p.182)

Edição: 1
Editora: Arqueiro
ISBN: 9788580412208
Ano: 2013
Páginas: 192
Tradutor: Fernando Abreu
Avaliação: 4/5
Skoob: Clique aqui

Categorias:Outros
Thaís Turesso

veja também os relacionados:

16dezembro2013

Resenha: “Boneco de Neve” – Série Harry Hole – Livro 07 – Jo Nesbo

Sinopse – Considerado seu livro mais ambicioso pelo jornal inglês The Guardian e comparado a Silêncio dos Inocentes, de Thomas Harris, pelo The Times, Boneco de neve é o seu livro mais arrepiante. No dia da primeira neve do ano, na fria cidade de Oslo, o inspetor Harry Hole se depara com um psicopata cruel, que cria suas próprias regras; O terror se espalha pela cidade, pois um boneco de neve no jardim pode ser um aviso de que haverá uma próxima vítima. No caso mais desafiador da sua carreira, Hole se envolve em uma trama complexa e mortal, com final surpreendente.

Minha opinião – “Boneco de Neve” é o sétimo livro da série que leva o nome do personagem principal, o inspetor Harry Hole. Apesar disso, a leitura fora de ordem não interferiu no compreendimento da trama, pois cada livro apresenta um caso diferente.

Harry Hole é um homem de 40 anos, inspetor da Divão de Homicídios na sede da polícia de Oslo. Um personagem forte, em alguns momentos carismático graças as suas imperfeições: seu problema com bebidas, sua obsessão e alienamento toda vez que mergulha em um caso, sua interação com a ex-namorada Rakel e o filho dela Oleg. Um homem angustiado com a morte de seu parceiro Jack Halvorsen. Além de tudo isso, os seus colegas de trabalho aparentam ter um certo ressentimento por ele ter feito um treinamento no FBI, e sua obsessão por serial killers faz com que inicialmente a sua teoria não seja levada muito a sério.

Sua nova parceira, Katrine Bratt, é bonita, inteligente e misteriosa. Vemos nesse personagem uma discussão do autor sobre as dificuldades das mulheres em exercerem profissões consideradas masculinas, através de assédio e grosserias que Katrine sofre de alguns outros membros da polícia.

A trama é dividida em partes, e faz com que o leitor precise ficar atento aos detalhes escondidos em cada capítulo para descobrir quem é o culpado. Até mesmo um simples documentário sobre a vida animal contêm pistas importantíssimas para o caso.

Dentro dessas partes, temos capítulos curtos que inicialmente alternam a data e os personagens. Temos Sara Kvinesland em 5 de novembro de 1980, temos o ano de 1992 e o arrogante inspetor Gert Rafto até o ano de 2004, que é o ano em que acompanhamos o caso com Harry.
Os detalhes dos assassinatos são bem descritos e o modo como o autor entrelaçou os casos e o assassino foi genial.

A escrita do autor é envolvente e viciante. O modo como ele espalha as pistas nos capítulos, a linguagem fácil e fluida e o toque de insanidade que cada personagem possui, faz com que o leitor fique atento do começo ao fim da leitura.

Em relação à revisão, diagramação e layout a editora realizou um ótimo trabalho. Existem alguns errinhos de digitação, mas nada que atrapalhasse a leitura. A capa é simples, mas relaciona-se com uma característica peculiar encontrada em cada cena do crime: o boneco de neve.
Para os fãs do gênero, é uma leitura imperdível, e sem dúvida tentarei correr atrás de outros livros do autor.

“Medo. Adrenalina tem um cheiro bem peculiar. Mas você sabe tudo sobre o assunto. Tenho certeza de que você sentiu esse cheiro nos presos que espancava. Laila tinha o mesmo cheiro. Especialmente quando viu as ferramentas que eu iria usar. E Onny ainda mais. Provavelmente porque você tinha contado a ela sobre Laila e ela sabia o que aconteceria. É uma cheiro bastante estimulante, não acha? Eu li que é o cheiro que alguns carnívoros usam para encontrar suas presas. Imagine a vítima, trêmula, tentando se esconder, mas sabendo que o cheiro do próprio medo irá matá-la”. (p. 53)

Edição: 1
Editora: Record
ISBN: 9788501094803
Ano: 2013
Páginas: 420
Tradutor: Grete Skevik
Avaliação: 4/5
Skoob: Clique aqui

Categorias:Outros
Thaís Turesso

veja também os relacionados: