14novembro2017

[Resenha] Sempre Vivemos No Castelo – Shirley Jackson

Sinopse – Merricat Blackwood vive com a irmã Constance e o tio Julian. Há algum tempo existiam sete membros na família Blackwood, até que uma dose fatal de arsênico colocada no pote de açúcar matou quase todos. Acusada e posteriormente inocentada pelas mortes, Constance volta para a casa da família, onde Merricat a protege da hostilidade dos habitantes da cidade. Os três vivem isolados e felizes, até que o primo Charles resolve fazer uma visita que quebra o frágil equilíbrio encontrado pelas irmãs Blakcwood. Merricat é a única que pressente o iminente perigo desse distúrbio, e fará o que for necessário para proteger Constance. Sempre vivemos no castelo leva o leitor a um labirinto sombrio de medo e suspense, um livro perturbador e perverso, onde o isolamento e a neurose são trabalhados com maestria por Shirley Jackson.

Continue lendo

Carol Durães
Carol Durães

veja também os relacionados:

13novembro2017

[Resenha] Indomável – Rock Star # 4 – S.C. Stephens

Sinopse – Ser o baixista da banda de rock mais famosa do mundo proporcionou muitas vantagens para Griffin Hancock: uma bela casa, um carro veloz e, o mais importante, sua incrível esposa Anna. A única coisa que a fama não lhe trouxe foi um refletor focado apenas nele. Anna o aconselha a ser paciente, e diz que seu talento vai acabar por lhe trazer isso. Só que Griffin está farto de esperar pela oportunidade de brilhar por completo. De forma inesperada para todos, Griffin toma uma decisão chocante e resolve assumir o maior risco de sua vida. Subitamente ele se vê debaixo de novos refletores, luzes, câmeras e… caos — algo que acaba por levar ao limite o seu relacionamento com Anna. Sua compreensiva esposa sempre considerou sexy o comportamento imprevisível do marido, mas, de repente, sentimentos de dor começam a transparecer em seus olhos, e isso coloca a alma de Griffin em uma espiral de desespero e infelicidade. Justamente quando o reconhecimento do seu talento está ao seu alcance, a pessoa que ele mais ama no mundo pode estar lhe escorrendo pelos dedos.

Continue lendo

Carol Durães
Carol Durães

veja também os relacionados:

25outubro2017

[Resenha] Luta de Valetes – Wild Cards # 8 – George R. R. Martin

Sinopse – O oitavo volume de Wild Cards injeta ainda mais tensão e fantasia no universo delirante criado por George R.R. Martin (autor da saga As Crônicas de Gelo e Fogo, que deu origem à série de TV Game of Thrones) no qual um vírus alienígena matou grande parte da população da Terra e causou mutações – entre habilidades incríveis e deformações monstruosas – em muitos dos sobreviventes. Quando as pessoas perdem o controle sobre si mesmas, um novo caos se instala no Bairro dos Curingas. Luta de Valetes apresenta os Saltadores, gangue cujos integrantes são capazes de transferir suas mentes a outros corpos e os utilizam como marionetes em atos de terror e violência.

Continue lendo

Carol Durães
Carol Durães

veja também os relacionados:

10outubro2017

[Resenha] Meus dias com você – Clare Swatman

“Clare Swatman nos faz rir, suspirar e chorar com este romance comovente. Ela escreve com confiança e estilo, mesclando os tradicionais dilemas de amor, perda, arrependimento e redenção em uma história provocadora e habilmente construída.” – Lancashire Post

Sinopse

 

Quando o marido de Zoe morre, o mundo dela desaba.
Mas e se fosse possível tê-lo de volta?

Numa fatídica manhã, Ed e Zoe têm uma discussão terrível, algo recor­rente no seu casamento em crise, e ela acaba se despedindo de forma brusca quando ele sai para o trabalho.

Pouco tempo depois, um ônibus acerta a bicicleta de Ed, matando-o e deixando Zoe arrasada por não ter lhe dito quanto o amava. Se tivessem ficado mais um pouco juntos aquela manhã, ele ainda estaria vivo? Será que poderiam ter reconstruído o amor que os unira?

Após dois meses, Zoe ainda não conseguiu se conformar. De luto, decide cuidar do jardim do marido, quando acaba caindo e desmaiando. Então, algo estranho acontece: ao acordar, ela está em 1993, no dia em que conheceu Ed na faculdade.

A partir desse instante, Zoe passa a reviver momentos cruciais de sua vida e percebe que talvez tenha conseguido uma segunda chance: uma oportunidade de fazer tudo diferente, de focar naquilo que realmente importa, de mudar os rumos do relacionamento – e, quem sabe, o destino de seu grande amor.

Onde comprar?

Amazon | Submarino

Minha opinião

Meus dias com você é um romance comovente. Sensível e profundo, possui um drama muito bem delineado e escrito.

Zoe acaba de perder seu marido, Ed. Os dias que se seguem a morte do marido é terrivelmente doloroso e nossa protagonista vive em um estado deprimente, quase vegetativo. Somos envolvidos pela sua dor, desde a notícia do acidente até o enterro do marido.

Quando Zoe sofre um acidente no jardim e desmaia, algo acontece. Ela acorda muito mais jovem, na sua antiga cama em seu antigo quarto, quando retoma a consciência percebe que por algum motivo extraordinário, acordou em 1993 quando vai para a faculdade. Que loucura seria isso? Acontece que Zoe não está sonhando, o dia acontece como previsto, como aconteceu outrora e ela começa a acreditar que o destino preparou uma segunda chance para ela.

Não vai ser meu Ed como conheço agora. Será o Ed que vi pela primeira vez, o jovem sexy e um pouco arrogante de quem gostei, mas por quem não me apaixonei perdidamente à primeira vista: não houve nenhum raio, nenhuma faísca elétrica. Só havia eu e um garoto, encontrando-nos pela primeira vez, com todo um mundo de possibilidades à nossa frente.

Mas, será que podemos mudar através de nossas atitudes o destino de uma pessoa?

Será que eu deveria deixar a natureza seguir seu curso e não tentar mudar nada? Não sei exatamente o que estou tentando fazer. Só sei que não tenho muito poder, mas mesmo assim isso é tudo o que tenho, portanto vou usar o que for possível.

Incrivelmente bem escrito, Meus dias com você, traz uma reflexão poderosíssima, se a vida nos desse uma segunda tentativa para corrigir nossos erros, ficar calado quando era preciso, falar quando precisava ser dito, faríamos certo da segunda vez? Isso mudaria alguma coisa?

Nunca, nem em meus sonhos mais ousados, eu poderia imaginar que teria a chance de estar com Ed outra vez, e ainda não consigo realmente crer que está acontecendo. Mas por enquanto estou aqui, aninhada com segurança no ombro de Ed. Observando seu peito subir e descer, eu relaxo, até que, finalmente, fecho os olhos.

Independente de tudo, o livro faz com que nós, leitores, tenhamos uma perspectiva diferente sobre os acontecimentos da vida, apunhala com força nosso ser e em apenas uma história, ensina muita coisa…

É pouco mais que um sussurro, mas eu sei que ele me ouve, pois sua expressão muda e se suaviza. As palavras que eu desejava lhe dizer desde o dia em que ele morreu. Na outra vez que fizemos esta viagem, eu me recusei a dizê-las, apesar de estar loucamente apaixonada por ele, simplesmente porque queria que ele as dissesse primeiro. E agora as palavras saem de minha boca e ficam no ar entre nós, afastando o terror, deixando apenas nós dois ali e mais nada. Ele abaixa o rosto até que nossos narizes quase se tocam e posso sentir sua respiração em meu rosto. Seu hálito cheira vagamente a menta e àquele odor quente e almiscarado cuja falta me traz tanta dor.

Será que Zoe reviverá uma nova chance com Ed? Ou será a vida muito mais complexa que qualquer destino ou acaso?

– Obrigada – sussurro e, por um momento, quase posso imaginar que Ed está aqui comigo, observando este momento.

Recomendo a leitura!

 

Ficha Técnica

ISBN: 9788580417401
Ano: 2017 / Páginas: 288
Editora: Arqueiro

Categorias:Resenhas
Thaís Turesso

veja também os relacionados:

12378