09outubro2013

Resenha: “De Repente, É Ele” – Wild Ride To Love – Livro 03 – Susan Fox

Dos três livros publicados da série até agora “De repente, é ele” é o livro com os dois protagonistas mais cativantes. Jenna é o espírito livre da família, sempre levando sua vida sem planejamento ou preocupações. Mas por trás desse desapego existe uma juventude repleta de má decisões e consequências sérias.
Mark é um Geek muito fofo. Sem muitas habilidades sociais, ele não percebe nem quando está sendo cantado pelas mulheres (sim, no plural). Além de inteligente, ele é bonito e não tem a mínima noção disso. Criado em uma comunidade, cresceu sem o senso de estabilidade e a primeira vista, Jenna representa tudo que ele repudia. Porém, a atração entre os dois é imediata e conforme vão se conhecendo, irão compreender os seus próprios medos, além de entenderem melhor o outro.
Jenna, com 29 anos, quase chegando aos 30 e Mark, um cientista quatro anos mais velho, protagonizam o livro de modo engraçado, sexy e até mesmo um pouco romântico. 
Um dos pontos positivos do livro é o fato de Mark, por não ter muitas habilidades sociais, ser completamente direto e honesto (aparentemente ele não tem um filtro entre o cérebro e a boca) e em alguns momentos, graças a isso, criam-se cenas engraçadas e sensuais. Outro fato positivo da trama foi que a autora aprofundou um pouco mais a vida de “andante” da Jenna, comentando sobre os seus laços emocionais com alguns personagens que seriam temporários em sua vida. 
A autora mais uma vez abusa das cenas hots em meios de transporte (será que é algum fetiche pessoal?), além de locais ao ar livre, mas também aproveita o livro para discutir alguns assuntos importantes, como a discussão ambiental que os dois volta e meia retornam (mesmo que superficialmente).
Como os outros livros da quadrilogia, “De repente, é ele” é um livro para ser lido sem pretensão, pois é uma leitura rápida, hot e sem muita profundidade. 
Em relação à revisão, diagramação e layout, a editora realizou um ótimo trabalho. A capa segue o modelo dos livros anteriores.

“Estradas abertas significavam possibilidades. O que estaria por trás da próxima curva? Um pedaço de praia de areias brancas, um campo de reluzentes papoulas californianas cor de laranja ou uma das vinhas, um falcão planando alto no céu azul-claro?” (p. 05)

Edição: 1
Editora: Única
ISBN: 9788573128680
Ano: 2013
Páginas: 384
Tradutor: Tatiana Leão
Skoob: clique aqui
Avaliação: 3/5


 Wild Ride To Love 

  1. De Repente, O Destino
  2. De Repente, O Amor
  3. De Repente, É Ele
Categorias:Outros
Thaís Turesso

veja também os relacionados:

07outubro2013

Resenha: “De Repente, O Amor” – Wild Ride To Love – Livro 02 – Susan Fox


 Antes de começar a falar especificamente desse livro, quero comentar sobre a série. Segundo alguns leitores no skoob, ela foi publicada aqui no Brasil em ordem trocada. A série é chamada “Wild Ride to Love” e esse seria o segundo livro enquanto que por aqui foi o primeiro a ser publicado. Sinceramente, não senti falta de informações nesse livro, e não me senti prejudicada com a leitura. Vamos ao livro:

A premissa do livro é simples: um vizinho apaixonado e não correspondido que irá através de uma viagem de trem tentar conquistá-la. Kat é uma mulher de 31 anos que se relaciona sempre com os homens errados. Ao invés de procurar por conteúdo, ela corre atrás de homens com status social. Durante a leitura, é possível perceber que a dinâmica familiar dela a afetou profundamente. Sua irmã mais velha é um gênio, então, não podendo competir com isso, ela se tornou a srta sociável. E nada mais óbvio do que procurar um homem com um bom status para se relacionar não é? Mas ela age dessa forma sem perceber e conta com Nav, seu vizinho e melhor amigo para aconselhá-la e ajudá-la nos finais dos relacionamentos.

“Eu sei que não está desesperada. Mas, talvez, quando olhe esses caras, você veja o que quer. Um possível marido. Em vez de enxergar o que está realmente diante dos seus olhos”. (p.35)

Nav é um personagem fofo, sonho de consumo de muitas pessoas. Bonito, educado, inteligente e sedutor, ele não aguenta mais ver Kat nos braços de outros homens e resolve usar a criatividade para seduzi-la. Nada melhor que uma viagem de dias de trem, para usar vários personagens e mostrar a ela que o homem ideal está na sua frente.

 

“O que ele estava pensando com o seu plano maluco? Mesmo que aparecesse de terno no trem, ele ainda seria Nav. Um homem três anos mais novo que ela, que estava apenas começando a sua carreira, que não tinha nada de deslumbrante. Ela lhe diria a mesma frase de sempre, que o via como um amigo e blá-blá-blá”. (p. 42)

Falando das cenas hots do livro: elas são muitas e uau! A química entre os dois é explosiva e os dois aproveitam cada instante da fantasia criada. Existem momentos em que o leitor fica pensando se os dois não são movidos a bateria.

Os capítulos alternam entre os sentimentos e percepções dos dois personagens, então é possível entender o que os dois vão sentindo em cada situação.
Em meio a tantos livros eróticos sendo lançados no mercado, “De repente, o amor” entra na categoria “gostosinhos de ler, mas nada extraordinário”. Um dos pontos positivos do livro é que além das cenas hots o livro tem conteúdo: é discutida a dinâmica familiar de Kat, suas inseguranças, a família dela tem uma presença marcante também e até mesmo vamos conhecer um pouco sobre a família do Nav. 
Para os fãs do gênero que procuram um romance hot, sem muitas pretensões o livro “De repente, o amor” é uma boa pedida.

Em relação a diagramação, revisão e layout a editora realizou um bom trabalho. A capa é simples, sexy e o toque de vermelho chama a atenção.

“O que eu tinha achado por dentro não era tão maravilhoso – havia inveja, insegurança, alguns sentimentos sombrios -, mas ele me mostrara que eu também não era tão horrível. Ele não havia me rejeitado. Com ele, eu podia ser forte ou vulnerável, brincalhona ou séria, e ele ainda me amaria”. (p.307)

Edição: 1
Editora: Única
ISBN: 9788573128611
Ano: 2013
Páginas: 366
Tradutor: Alice Klesck
Skoob: clique aqui
Avaliação: 3/5

 Wild Ride To Love 

  1. De Repente, O Destino
  2. De Repente, O Amor
Categorias:Outros
Thaís Turesso

veja também os relacionados:

05outubro2013

Resenha: “De Repente, O Destino” – Wild Ride To Love – Livro 01 – Susan Fox

 

Das três irmãs apresentadas na série, Theresa é a mais chatinha. O problema não é ela ser uma intelectual, ou ser voltada para o mundo acadêmico, mas sim porque durante todos os capítulos narrados por ela, o leitor tem a impressão de que ela se acha melhor do que suas irmãs, que tudo o que as demais Fallon realizam não é bom o suficiente.

“Arrogante, metida, irritante? Por causa do meu impressionante QI, das expectativas dos meus pais e das responsabilidades que caíram sobre mim desde cedo, haveria alguma maneira de eu ser diferente?” (p.08)

O modo como os dois protagonistas se conhecem é engraçado e ao mesmo tempo mostra um lado “travesso” de Damien.

“Tenho certeza de que ser um tesão é um critério importante para uma pessoa escolher sua leitura”. (p. 09)

Damien é um personagem que exala sensualidade. São os olhares maliciosos, a conversa ambígua, os toques, que tornam o personagem um sonho de consumo. É claro que o fato de ele ser descrito como um homem muito bonito e ter uma ótima estabilidade financeira ajudam também.

Dois pontos no personagem não foram muito positivos: O modo como o Damien é visto com um sex simbol um pouco exagerado, mas é possível entender o ponto de vista da autora. E o segundo fato é o modo como ele se deixa levar por uma Theresa muito teimosa, deixando algumas cenas um pouco sem-graça.

Alguns personagens secundários, como a aeromoça Carmen ganham destaque na trama graças as suas ações, assim como o casal fofo de idosos. É através desses personagens que o leitor conhece algumas lições de vida importantes.

“Não guarde rancor e não vá para a cama com raiva. Isso contamina. Mesmo que esteja furiosa com a outra pessoa, pergunte a si mesma se a sua vida seria melhor sem ele. Se a resposta for sim, melhor sair dessa cama e ir embora. Se a resposta for não, então lhe dê um grande beijo. Converse sobre o que está errado, tente corrigir e superar e siga em frente”. (p.43)

Como os outros dois livros da série, a premissa é a mesma: um casal com uma química explosiva e muitas cenas hots. A autora foi audaciosa com as cenas no avião e explorou a sensualidade dos protagonistas. Apesar disso, o amor instantâneo é um pouco forçado, sendo difícil para o leitor acreditar em um amor romântico dos protagonistas após 72h desde o momento que se conheceram.

Em relação à revisão, diagramação e layout a editora realizou um ótimo trabalho. A capa é simples, mas chama a atenção.

“O que começou como atração sexual tornou-se muito mais. E a cada hora que eles ficavam juntos, isso ficava melhor, mais profundo, mais forte, mais complexo”. (p.301)

Edição: 1

Editora: Única 
ISBN: 9788567028019
Ano: 2013
Páginas: 384
Tradutor: Júlio de Andrade Filho
Skoob: Clique aqui
Avaliação: 3/5
Categorias:Outros
Thaís Turesso

veja também os relacionados:

16setembro2013

Sabor – Katherine Garbera

Sinopse
Ingredientes: Somente os maiores talentos da culinária são selecionados para participar do reality show Premier Chef. Staci Rowland chegou da Califórnia preparada para mostrar que até a chef com aparência mais frágil é capaz de manejar perigosamente uma faca afiada. Para equilibrar o sabor agridoce, acrescente Remy Cruzel. Picante, quente e sedutor, ele vem de uma das famílias mais badaladas do Sul, cuja especialidade é a tradicional cozinha cajun. Mas Remy está ansioso para mostrar que seus méritos excedem o sobrenome famoso…
Modo de preparo: Coloque Staci e Remy em competição direta e presos na mesma casa. Deixe a atração inicial atingir o ponto de fervura e rapidamente aumente o fogo até transbordar um caso flamejante.
Atenção! Como todos os ingredientes raros, Staci e Remy possuem segredinhos. Você vai querer acompanhar o preparo dessa deliciosa receita de prazer até o final!

Staci é uma moça um pouco atrapalhada que junto com a sua sócia/melhor amiga possui uma loja de cupcakes deliciosos. Mas para provar que ela é uma chef de qualidade, decide participar do famoso reality show Premier Chef, uma disputa culinária entre chefs com um único objetivo: mostrar quem é o melhor. Os concorrentes ficam “confinados” em uma casa e a cada semana há uma prova diferente e uma pessoa escolhida para sair.

Só que o objetivo de Staci pode ser desviado ao conhecer o misterioso e arrogante Remy. Os dois são concorrentes, teimosos e precisam provar algo a si mesmo, mas talvez isso pode uni-los ainda mais e quem sabe leva-los a final.

Sou fascinada por reality shows, sério, muito muito mesmo! Desde musicais até os culinários, mas infelizmente não tenho muito tempo para assisti-los. Então eu fiquei muito entusiasmada com a leitura quando soube que o primeiro livro da nova séria “flor da Pele” envolvia um.

Staci é determinada e independente e tem medo de se envolver com alguém da mesma profissão, ainda mais estando em um programa de disputa. Mas não é só isso, já que seu passado mostrou que misturar as coisas talvez não dê muito certo. Ela me encantou com o seu jeito simples de ser, provando que tem muito talento e não foi muito dramática. Remy também não fica atrás. Ele tem uma personalidade parecida (adicionando um pouco de sarcasmo, ironia e arrogância), mas esconde um segredo que pode atrapalhar qualquer tentativa de romance.

É muito interessante acompanhar as etapas da disputa do Premier Chef, ainda mais quando a autora o mostrou do inicio ao fim. Ler sobre a preparação e escolha dos pratos te deixa com água na boca literalmente, uma pena não poder degustá-los, kkkkk. Claro que algumas situações fogem da regra de um verdadeiro reality, mas tudo bem, nada tão grave.

O livro é narrado em terceira pessoa, alternando entre a visão e pensamentos dos dois, o que acaba sendo muito bom já que conhecemos igualmente eles, ao mesmo tempo em que Staci e Remy também vão se descobrindo. O único problema foi saber para quem torcer afinal só era um vencedor para o programa.

Tenho que destacar a sinopse, gostei muito da maneira como a fizeram, parecendo uma receita, os dois se completam na cozinha também. No verso ainda encontramos a indicação de “Leitura para Adultos”, já que o livro tem uma pegada mais #hot. O próximo da série é “Lento” da Leslie Kelly e você confere a sinopse nas Novidades da Harlequin de Agosto.

*Durante a leitura aparece que Remy possui sangue cajun e eu fique me perguntando o que afinal seria isso. Mas eu pesquisei: cajun são os descendentes dos acadianos (colonizadores originais que viviam na Acádia, localizado onde hoje compreende as atuais províncias do Canadá) expulsos do Canadá e que se fixaram na Luisiana, um estado do sul dos E.U.A.. Eles possuem uma cultura própria como uma variedade de música popular e de culinária. Fonte


Recomendo!
Categorias:Outros, Resenhas
Thaís Turesso

veja também os relacionados: