12Janeiro2018

[Resenha] Codinome Lady V – Os Sedutores de Havisham # 1 – Lorraine Heath

Sinopse – Cansada de rejeitar pretendentes interessados apenas em seu dote escandalosamente vultoso, Minerva Dodger decide que é melhor ser uma solteirona do que se tornar a esposa de alguém que só quer seu dinheiro. No entanto, ela não está disposta a morrer sem conhecer os prazeres de uma noite de núpcias e, assim, decide ir ao Clube Nightingale, um misterioso lugar que permite que as mulheres tenham um amante sem manchar sua reputação. Protegida por uma máscara e pelo codinome Lady V, Minerva mal consegue acreditar que despertou o desejo de um dos mais cobiçados cavalheiros da sociedade londrina, o Duque de Ashebury. E acredita menos ainda quando ele começa a cortejá-la fora do clube. Por mais que ele seja tudo o que ela sempre sonhou, Minerva não pode correr o risco de ele descobrir sua identidade, e não vai tolerar outro caçador de fortunas. Depois de uma noite de amor com Lady V, Ashe não consegue tirar da cabeça aquela mulher de máscara branca, belas pernas e língua afiada. Mesmo sem saber quem ela é, o duque nunca tinha ficado tão fascinado por nenhuma outra mulher antes. Mas agora, à beira da falência, ele precisa arranjar muito dinheiro, e rápido. Sua única saída é se casar com alguma jovem que tenha um belo dote, e sua aposta mais certeira é a Srta. Dodger, a megera solteirona que tem fama de espantar todos os seus pretendentes.

A história é narrada em terceira pessoa e no prólogo se passa no ano de 1858 e apresenta três jovens proeminentes que ficaram órfãos e foram morar com o Marquês de Marsden e seu filho, o jovem Locksley. Dessa forma, o leitor tem a primeira visão dos protagonistas da série: Nicholson Lambert (o Duque de Ashebury), Albert (o conde de Greyling) e seu irmão gêmeo, Edward e Locksley (Marquês de Marsden). 

A trama central se passa no ano de 1878 (vinte anos após o prólogo) e apresenta Minerva Dodger, uma jovem inteligente e que tem opinião própria. Filha de uma lady e de um comerciante extremamente rico, ela é uma jovem que tem uma fila interminável de pretendentes. Pena que todos eles só se interessam pelo enorme dote oferecido por seu pai. Para os homens da sociedade, Minerva é impossível e não é uma esposa em potencial.

“- Meu Deus! Não, papai!Meu dote já é grande o bastante para atrair caçadores de fortuna do outro lado do oceano. Tem mais a ver comigo. Não sou o tipo de mulher por quem os homens se apaixonam. Eles não me acham muito dócil.
– Se não a admiram, que se danem. Não mude por nenhum deles.
Jack Dodger defenderia seus filhos até a morte. Minerva o amava por isso.” (p. 97)

Cansada de esperar pelo príncipe encantado, Minerva decide participar do Clube Nightingale, um clube exclusivo para as damas da sociedade. Lá, elas são as associadas e através de máscaras e disfarces, podem escolher o amante que desejar sem ter a reputação arruinada. Nicholson tem o título de Duque de Ashebury, mas está completamente falido. O que ele precisa é de uma mulher com um grande dote para poder manter suas terras e arrendatários, mas antes de mergulhar na caça de uma esposa, decide ir ao Clube Nightingale. Minerva logo reconhece Nicholson e por se sentir atraída por ele e ter certa liberdade graças ao seu disfarce, decide que terá uma noite com o homem que nunca a olharia duas vezes nos salões londrinos.

O problema é que Nicholson acha refrescante uma mulher com ideias próprias e sem medo de expressá-las e uma única noite com Lady V não é aceitável. Enquanto procura por ela nos salões londrinos, descobre que a mulher misteriosa é ninguém menos do que a pretendente com o maior dote oferecido e que está fugindo de lordes falidos. Cabe à Nicholson convencê-la de que o interesse dele não está no seu dinheiro e sim em suas curvas voluptuosas.

“Ela era a lua e as estrelas. O sol e a chuva. Eu não gostava tanto dela como gostava do modo que eu era quando estava com ela. Eu era otimista, invencível. Mais generoso, mais amável. Ela extraía o melhor de mim. “

O romance entre Minerva e Nicholson é delicioso de se ler. A química entre os dois é inegável e o fato de discutirem como iguais torna tudo muito mais divertido. O núcleo familiar de Minerva também chama a atenção por seu amor e lealdade, assim como peripécias. Os futuros protagonistas também vão se apresentando, deixando que os leitores tenham suas primeiras impressões sobre eles.  É interessante observar o laço que se forjou entre esses quatro homens, que tiveram que se unir para sobreviver em um mundo implacável.

“- Por que é aceitável que os homens sejam libertinos, mas não que as mulheres possam usufruir das mesmas liberdades?”  (p. 22)

ISBN-13: 9788582354193
ISBN-10: 8582354193
Ano: 2017 
Páginas: 256
Idioma: português 
Editora: Gutenberg
Skoob: clique aqui
Avaliação: 4/5

Thaís Turesso

veja também os relacionados:

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • Ana Carolina Venceslau dos Santos Janeiro 27, 2018

    Trabalhei esse livro no clube do livro autêntica que enrola aqui na minha cidade em Recife e não faltaram elogios em relação o livro somente porque eu sou completamente infinitamente apaixonada por romances de época e romances históricos Então esse livro foi um prato cheio você vê a protagonista cheia de presença importante e independente E aí isso que eu mais gosto em romances de época a presença de protagonistas fortes

  • Patricia FQ Janeiro 29, 2018

    Tenho mas ainda não li, acredita? Nem eu estou acreditando, parece ser muito bom!