04dezembro2017

[Resenha] Irmãos de Sangue – Trilogia A Sina dos Sete # 1 – Nora Roberts

Sinopse – A misteriosa Pedra Pagã sempre foi um local proibido na floresta Hawkins. Por isso mesmo, é o lugar ideal para três garotos de 10 anos acamparem escondidos e firmarem um pacto de irmandade. O que Caleb, Fox e Gage não imaginavam é que ganhariam poderes sobrenaturais e libertariam uma força demoníaca. Desde então, a cada sete anos, a partir do sétimo dia do sétimo mês, acontecimentos estranhos ocorrem em Hawkins Hollow. No período de uma semana, famílias são destruídas e amigos se voltam uns contra os outros em meio a um inferno na Terra. Vinte e um anos depois do pacto, a repórter Quinn Black chega à cidade para pesquisar sobre o estranho fenômeno e, com sua aguçada sensibilidade, logo sente o mal que vive ali. À medida que o tempo passa, Caleb e ela veem seus destinos se unirem por um desejo incontrolável enquanto percebem a agitação das trevas crescer com o potencial de destruir a cidade. Em Irmãos de Sangue, Nora Roberts mostra uma nova faceta como escritora, dando início a uma trilogia arrebatadora em que o amor é a força necessária para vencer os sombrios obstáculos de um lugar dominado pelo mal.

“Irmãos de Sangue” é o primeiro livro da trilogia A Sina dos Sete. Narrado em terceira pessoa, a história vai mostrando passado e presente em capítulos alternados. O prólogo se passa em 1652, quando um homem é abordado em sua residência, acusado de praticar bruxaria e seduzir uma jovem. O acusado não é um bruxo, mas também não é um homem comum. E fez um grande sacrifício para salvar a humanidade…

No ano de 1987, três garotos estão prestes a completar dez anos de idade. Caleb, Fox e Gage se conhecem desde bebê e estão prestes a embarcar em uma aventura, como um ritual de passagem: os três vão passar a noite na floresta, em frente da lendária Pedra Pagã, um local considerado amaldiçoado e repleto de misticismo que envolvem a pequena cidade de Hawkins Hollow, em Maryland. Quando os três estão diante da Pedra Pagã, eles resolvem fazer um pacto de sangue, um pacto que os une como irmãos e sem saber, libertam algo no mundo. Algo que aparece a cada sete anos, por sete noites e causa destruição, morte e sofrimento.

“Houve dois suicídios e quatro tentativas de suicídio, numerosos relatos de agressões, três estupros e um atropelamento seguido de fuga. Várias casas e lojas foram depredadas. Nenhuma, praticamente nenhuma, das pessoas envolvidas nesses crimes ou incidentes se lembra claramente do que aconteceu. Alguns especulam que a cidade sofreu de uma histeria coletiva, alucinações ou uma infecção desconhecida causada por comida ou água.” (p. 51)

O presente é fevereiro de 2008. Caleb Hawkins está seguindo os passos do pai, gerenciando o boliche, que é a atração local, cuidando dos vizinhos e se preocupando em manter a cidade viva. Ele e seus dois amigos já passaram por duas ondas de devastação e tentaram de tudo para salvar o máximo possível de pessoas. Mas nunca conseguiram deter aquilo… Aquilo que assume a forma de uma criança, um lobo ou qualquer outra forma que quiser para atormentá-los. Aquilo que ninguém mais vê, mas que semanas antes de começar seu caos, aparece nos sonhos dos três amigos. Até agora.

A manifestação está surgindo antes do previsto. Os sonhos estão se tornando mais frequentes e Caleb, aquele que é o organizado do trio, o sistemático, está ficando realmente preocupado e desesperado. Então, decide tentar algo que eles nunca tentaram antes: encontrar teorias através de ajuda de estranhos.

Quinn Black é uma escritora talentosa, que conta a história de locais assombrados ou com alguma manifestação sobrenatural. Apaixonada pela tema, Quinn tem a sensação de que contar a história de Hawkins Hollow será grandioso. Acontece que Quinn e Cal dividem o dom da visão do passado e sua chegada à cidade, faz com que aquilo se manifeste cada vez mais. Apesar da intensa atração instantânea entre os dois, o medo do que está por vir fala mais alto e Cal junta todas as suas forças para manter suas mãos o mais longe possível de Quinn.

Quinn e Cal combinam perfeitamente. Ela é entusiasmada, brincalhona e cheia de coragem enquanto Cal é mais cauteloso, sério e reservado. A interação dos dois acaba equilibrando essas personalidades, de forma que o leitor se apaixone completamente pelo casal.

A trama é muito bem desenvolvida. O sobrenatural é incrível e prende a atenção durante a leitura. A forma como a autora o colocou, meses antes do grande acontecimento (são cinco meses até a grande batalha realmente acontecer), prepara o leitor para o que está por vir de forma gradual, o que cria certo clima e vai dando aos poucos o detalhe e identidade de cada um dos personagens, inclusive os protagonistas, remetendo as ligações de cada um deles com seus ancestrais.

Um outro detalhe interessante é que já conhecemos todos os personagens chave logo no primeiro livro. As duas outras mulheres que farão parte dessa batalha já aparecem e ficamos conhecendo um pouco mais sobre cada uma delas já em “Irmãos de Sangue”.

Para os leitores que gostam de romance sobrenatural, sem dúvida a trilogia “A Sina dos Sete” é mais do que indicada. Temos ação, drama, revelações, momentos fofos, tensos e tristes e é claro, a oportunidade de ver um romance surgir.

A editora Arqueiro realizou um ótimo trabalho editorial. A revisão, diagramação e layout foram muito bem feitas. A capa traz elementos sombrios que combinam muito bem com a história.

“Naquelas curtas semanas do mês mais curto do ano, ficara sabendo que não eram apenas ele e seus dois irmãos de sangue que estavam destinados a enfrentar aquela ameaça. Agora havia três mulheres também envolvidas na situação.”

ISBN-13: 9788580416787
ISBN-10: 8580416787
Ano: 2017
Páginas: 288
Idioma: português 
Editora: Arqueiro
Skoob: clique aqui
Avaliação: 4/5

Carol Durães
Carol Durães

veja também os relacionados:

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • RUDYNALVA CORREIA SOARES dezembro 8, 2017

    Carol!
    Sempre fui fã da Nora, e não apenas pelos romances, que são sempre bem escritos, mas porque ela sempre inclui um tema, aqui algo sobrenatural e no final, dá tudo certo e o leitor acompanha um livro envolvente e emocionante.
    Aqui parece que terá um dilema bem conflitante, né?
    Quero ler essa série dela.
    “A melhor mensagem de Natal é aquela que sai em silêncio de nossos corações e aquece com ternura os corações daqueles que nos acompanham em nossa caminhada pela vida.” (Desconhecido)
    cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA dezembro 3 livros + 2 Kits papelaria, 4 ganhadores, participem!