13novembro2017

[Resenha] Indomável – Rock Star # 4 – S.C. Stephens

Sinopse – Ser o baixista da banda de rock mais famosa do mundo proporcionou muitas vantagens para Griffin Hancock: uma bela casa, um carro veloz e, o mais importante, sua incrível esposa Anna. A única coisa que a fama não lhe trouxe foi um refletor focado apenas nele. Anna o aconselha a ser paciente, e diz que seu talento vai acabar por lhe trazer isso. Só que Griffin está farto de esperar pela oportunidade de brilhar por completo. De forma inesperada para todos, Griffin toma uma decisão chocante e resolve assumir o maior risco de sua vida. Subitamente ele se vê debaixo de novos refletores, luzes, câmeras e… caos — algo que acaba por levar ao limite o seu relacionamento com Anna. Sua compreensiva esposa sempre considerou sexy o comportamento imprevisível do marido, mas, de repente, sentimentos de dor começam a transparecer em seus olhos, e isso coloca a alma de Griffin em uma espiral de desespero e infelicidade. Justamente quando o reconhecimento do seu talento está ao seu alcance, a pessoa que ele mais ama no mundo pode estar lhe escorrendo pelos dedos.

“Indomável” é o quarto livro da série Rock Star, mas pode ser lido separadamente, pois conta a história de Griffin, o baixista dos D-Bags. A história é narrada em primeira pessoa pelo protagonista e traz os pensamentos mais íntimos do personagem. Griffin é um homem que tem tudo o que alguém poderia desejar: uma carreira de sucesso, uma esposa que o ama incondicionalmente e filhos incríveis. Mas mesmo assim, ele quer mais. Griffin quer os holofotes. Quer ser mais do que o baixista que fica no fundo do palco. Ele quer a fama por completo.

Apesar de sonhar alto, Griffin não é muito dedicado. Um exemplo disso é a falta de comprometimento com os ensaios da banda, que obviamente ficam receosos em dar mais espaço ao baixista nas apresentações por não confiar que ele possa ser responsável. Para Griffin, a falta de reconhecimento de suas habilidades é inadmissível e ele decide mudar drasticamente, abandonando a banda e correndo atrás de uma carreira própria.

“Eu estava pronto para cintilar sozinho sob os refletores. Tinha sido preparado para isso durante toda a minha vida.”

Anna é a esposa mais dedicada que eu já conheci. Ela ama e compreende as falhas do marido, lida com seus humores e até mesmo sofre por suas atitudes, que na maioria das vezes, são focadas apenas nos seus desejos. Griffin não é um personagem fácil de se gostar. Ele é muito egocêntrico e apesar de ser o piadista da banda, é também aquele que sempre acaba aprontando algo que magoa profundamente os outros. Griffin é grosseiro, rude e irritante.  O casal tem muita química e as cenas hots são muito bem descritas. O livro foca nessa nova jornada pessoal do protagonista e do impacto disso com a sua esposa e filhos. Até que ponto Griffin está disposto a ir para conseguir o que deseja?

Griffin fica tão obcecado em conseguir o que deseja que acaba magoando aqueles que mais ama, em especial a Anna. É palpável a dor que ela sente cada vez que o baixista apronta mais uma e o leitor se conecta com Anna e sua dor imediatamente, tornando a leitura extremamente emocional.

Além da história de Griffin e Ana, os leitores também acompanham um pouco os acontecimentos recentes com os D-Bags, tanto de sua vida profissional quanto da pessoal. 

A Editora Valentina arrasou na diagramação desse livro. A tradução está muito bem feita, a escolha das folhas brancas e a capa combinam perfeitamente com a história. 

“Eu não sei quanto tempo mais consigo esperar, Anna. Eles estão me mantendo debaixo d’água e eu estou me afogando. Algo precisa mudar. E mudar logo!” 

Carol Durães
Carol Durães

veja também os relacionados:

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • Pamela Liu novembro 14, 2017

    Oi Carol.
    Não conhecia essa série e achei a trama desse quarto livro interessante.
    Fiquei com vontade de conhecer melhor Griffin, Anna e sua família. Griffin parece ser um personagem bem imaturo, que precisa pensar mais nos outros e não só nele. Espero que no final ele se redima com Anna, seus filhos e sua antiga banda.
    Bjs

  • Ana Carolina Venceslau dos Santos novembro 15, 2017

    Eu confesso que não sou aquela apaixonada por ele, gosto dele mas como aquele palhaço que chega nos lugares pra levantar o astral dos outros, então tô curiosa pra ver o que o futuro guarda pra Griffin, mas confesso, que tô ainda mais ansiosa pra saber do Kellan ♥