01outubro2017

[Resenha] Os 27 Crushes de Molly – Becky Albertalli

Sinopse – Molly já viveu muitas paixões, mas só dentro de sua cabeça. E foi assim que, aos dezessete anos, a menina acumulou vinte e seis crushes. Embora sua irmã gêmea, Cassie, viva dizendo que ela precisa ser mais corajosa, Molly não consegue suportar a possibilidade de levar um fora. Então age com muito cuidado. Como ela diz, garotas gordas sempre têm que ser cautelosas. Tudo muda quando Cassie começa a namorar Mina, e Molly pela primeira vez tem que lidar com uma solidão implacável e sentimentos muito conflitantes. Por sorte, um dos melhores amigos de Mina é um garoto hipster, fofo e lindo, o vigésimo sétimo crush perfeito e talvez até um futuro namorado. Se Molly finalmente se arriscar e se envolver com ele, pode dar seu primeiro beijo e ainda se reaproximar da irmã. Só tem um problema, que atende pelo nome de Reid Wertheim, o garoto com quem Molly trabalha. Ele é meio esquisito. Ele gosta de Tolkien. Ele vai a feiras medievais. Ele usa tênis brancos ridículos. Molly jamais, em hipótese alguma, se apaixonaria por ele. Certo? Em Os 27 Crushes de Molly, a perspicácia, a delicadeza e o senso de humor de Becky Albertalli nos conquistam mais uma vez, em uma história sobre amizade, amadurecimento e, claro, aquele friozinho na barriga que só um crush pode provocar.

“Os 27 Crushes de Molly” é uma ficção narrada em primeira pessoa pela protagonista. A sinopse do livro é bem explicativa: Molly é uma adolescente de 17 anos que viveu inúmeros crushes, porém todos eles são apenas imaginários, pois ela nunca deixou claro suas intenções ou manifestou seu interesse por alguém. Isso acontece que Molly é altamente insegura e o fato de estar acima do peso coloca uma nova camada a sua baixa estima. Apesar de não ter romance em sua vida, Molly é rodeada de muito amor. Sua irmã gêmea Cassie é o seu porto seguro e suas mães, Patty e Nadine as apoiam incondicionalmente em seus sonhos. Para fechar essa família feliz temos o pequeno Xavier.

“Bem, resumindo, esses somos nós: Patty usou um doador de esperma para me conceber, junto com Cassie. Nadine usou o mesmo doador dois anos atrás para gerar Xavier. As pessoas têm muita dificuldade para entender isso. Tem aquelas que gostam de dizer que Xavier é meu meio-irmão, não meu irmão de verdade. São as mesmas que me dizem que Abby não é minha prima de verdade. Que Nadine não é minha mãe de verdade. Tenho certeza de que ninguém ia questionar nada disso se Nadine, Abby e Xavier fossem brancos.” (p. 23/24)

Além do seu núcleo familiar, temos sua prima Abby que se mudou para Georgia e Olivia a melhor amiga de Cassie. As quatro garotas conversam quase que diariamente e estão sempre conectadas umas com as outras, seja por mensagens ou redes sociais. A trama se passa em Maryland e é descrito como um local sossegado, peculiar e gracioso. O livro fala dos amores de Molly, mas envolve muito mais do que isso. Ela e Cassie são inseparáveis, mas quando começam a ter relacionamentos próprios, se apaixonarem e a terem experiências individuais, Molly sente como se o seu mundo estivesse mudando. E realmente está. A autora trabalha muito bem as dores do crescimento. Essa mistura toda é descrita de forma interessante, cheia de altos e baixos e discute um tema que vem sendo abordado cada vez com mais frequência: a auto-estima e o amor por si próprio.

É possível afirmar que a temática não é novidade e alguns leitores podem considerar mais do mesmo. Porém, existem pontos na obra que valem ressaltar, como a grande diversidade dos personagens. As personagens são interessantes pois estão em constante crescimento. Estão se descobrindo como indivíduos, do que gostam, de quem gostam e ainda trabalham com a incerteza do futuro. O livro contêm lições muito bonitas e é uma inspiração para os jovens que tiverem a oportunidade de ler a se aceitarem como são.

“Porque tem o enjoo e a névoa, mas também tem isto: um sentimento inabalável de que uma coisa maravilhosa está prestes a acontecer. Essa é a parte que não consigo explicar. Por mais improvável que seja, sempre tenho um fio de esperança. E, quando se trata de sentimentos, isso é bem perigoso.” (p. 57)

Em relação à revisão, diagramação e layout a editora realizou um excelente trabalho. A capa combina perfeitamente com o texto e chama a atenção. 

“Cassie não entende. Não foi por acaso que tive vinte e seis crushes e nenhum namorado. Não entra na minha cabeça como é possível alguém arrumar um namorado. Ou namorada. Parece a coisa mais improvável do mundo. Você tem que ficar a fim da pessoa certa no momento certo. E a pessoa também tem que gostar de você. Um alinhamento perfeito de sentimentos e circunstâncias. É quase incompreensível que aconteça com tanta frequência.” (p. 20)

ISBN-13: 9788551002360
ISBN-10: 8551002368
Ano: 2017
Páginas: 320
Idioma: português 
Editora: Intrínseca
Skoob: clique aqui
Avaliação: 3/5

Carol Durães
Carol Durães

veja também os relacionados:

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • Marlene Conceição outubro 2, 2017

    Oi Carol.
    Eu quero ler esse livro, porém estou muito relutante em especial pela quantidade de crushs que ela tem, meu receio é que isso torne o livro dramático em relação a quem fica com quem.
    Entretanto adorei saber que a autora aborda as dores do crescimento de maneira tem bonita e simples, que apesar de tudo o livro trás algo mais do que o romance.
    Bjs.

  • RUDYNALVA CORREIA SOARES outubro 3, 2017

    Carol!
    Acredito que o livro é de fácil identificação para os leitores, pois como falou, quem nunca passou pelo que ela passou aos 17 anos: dúvidas, receios e medos… e ainda tem a família, né?
    Achei o enredo um amorzinho e fiquei bem curiosa pela leitura.
    Que outubro venha carregado de boas energias!
    “O tempo é teu capital; tens de o saber utilizar. Perder tempo é estragar a vida.” (Franz Kafka)
    Cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA DE OUTUBRO 3 livros, 3 ganhadores, participem.

  • Camila Rezende outubro 3, 2017

    Ja tinha visto a capa desse livro antes, mas nunca me interessei em ler a sinopse.
    Depois de ler a resenha gostei de saber que a personagem principal não segue os estereótipos de beleza presente em outros livros, e um pouco cansativo ler livros em que as personagens tem um corpo de barbie.
    Outra coisa que gostei e o fato da personagem ir amadurecendo no decorrer da estória, mesmo que não seja fácil.
    Esse livro acabou de entrar para minha lista, estou curiosa pra saber quem sera o crush 27 e se dessa vez dará certo.

  • Hérica Lima outubro 5, 2017

    Quero muito ler esse livro!
    Já li o livro do Simon e amei muito! O assunto é muito bom e que precisamos entender mais!
    Já quero pra ontem esse livro. Meu desejado do mês!

  • Karol Nascimento outubro 16, 2017

    Oiiiii…
    Eu já tinha ouvido falar desse livro mas não sabia que a protagonista tinha uma irmã gêmea mas gostei de saber…pra mim parecer um livro super fofo e que trata dos sentimentos de uma adolescente e apesar de ser ficção muitas meninas podem se identificar com a história da Molly….bom ADOREI a resenha..
    Bjs