30julho2017

[Resenha] O Último Adeus – Rosemary Beach # 12 – Abbi Glines

Sinopse – River Kipling, mais conhecido como Capitão, está em Rosemary Beach para montar um restaurante de luxo para seu patrão. Dono de um passado sórdido e de um presente misterioso, ele não vê a hora de concluir o trabalho e ir embora da cidade para realizar seu sonho: abrir um negócio próprio à beira-mar num lugar onde ninguém tenha ouvido falar dele. Mas, quando Capitão conhece Rose Henderson, sua ânsia de partir de repente fica em segundo plano. Há algo na risada dela que é familiar demais, e o modo como ela olha para ele o faz lembrar de alguém importante que perdeu há muito tempo. No entanto, a única coisa que Rose revela é que é uma mãe solteira que trabalha duro para sustentar a filha. Enquanto tenta desvendar os segredos da linda ruiva de óculos engraçadinhos e curvas estonteantes e entender por que ela mexe tanto com seus sentimentos, Capitão precisa fugir da marcação cerrada de Elle, a ex-namorada que não mede esforços para afastá-lo de Rose. Ao mesmo tempo, tem que encarar os fantasmas de seu passado para se tornar um homem melhor e construir um futuro do qual possa se orgulhar. Nesta sequência da série Rosemary Beach, Abbi Glines mais uma vez escreve uma narrativa ardente e emocionante. Com personagens verossímeis e heróis imperfeitos, O último adeus fala sobre o inesgotável poder de transformação do amor.

“O último adeus” é o 12º livro da série Rosemary Beach e tem como protagonista o Capitão, meio-irmão da Blaire. O Capitão havia feito uma participação rápida na história da meia irmã, mas ganhou destaque ao reaparecer na história de Mase e Reese. Com seu jeito taciturno, misterioso e sombrio, ele despertou a desconfiança dos personagens masculinos por onde passou e com razão. Pouco sabemos sobre a sua infância ou como ele chegou a se tornar o homem que é atualmente, mas nesse livro, saberemos tudo o que aconteceu.

Os capítulos vão alternando entre a perspectiva de Rose e do Capitão. Rose é uma jovem de 25 anos de idade que é mãe de uma garotinha de 9 anos, a Frannie. Elas se mudaram para Rosemary Beach por causa do Capitão, mesmo que ele não faça ideia da existência das duas. Rose conseguiu um emprego no restaurante que Capitão está gerenciando e tem observado-o, avaliando se deverá ou não entrar em contato com ele.

Desde que Rose chegou ao restaurante, o Capitão a trata de forma rude. Existe algo nela que lembra a ele a única pessoa que ele a amou e perdeu. A sua risada. A forma como se move.O seu sorriso. Até mesmo quando ela começa a ser galanteada pelo chef do restaurante, uma pontada de ciúmes aperta o coração do Capitão, mesmo ele sendo um homem frio e insensível.

Frannie é uma garotinha fofa e adorável. A forma como ela anseia uma família e fica feliz com as coisas mais simples é de encantar o leitor. Rose é uma mãe protetora, que dedica todos os seus esforços em fazer sua filha feliz. As duas não vivem na riqueza, mas Rose fornece tudo o que sua filhinha precisa com muito trabalho árduo. O Capitão inicialmente mostra-se um homem insensível e seus pesadelos o levam para um passado doloroso, assim como algumas lembranças da própria Rose. Conforme a história se desenvolve, o Capitão vai suavizando um pouco e analisando as escolhas que fez na vida.

“Eu não deixaria que ele a magoasse também. Havia permitido que ele entrasse no mundo dela, e ele seria o que ela precisava. Eu me certificaria.” (p. 177)

Enquanto a história de Rose e do Capitão vai progredindo, inclusive com uma ex ciumenta, o passado do Capitão retorna, colocando em risco a segurança de todos ao seu redor. Blaire também tem uma participação na história, tentando integrar o meio-irmão a sua própria família. Quase no finalzinho do livro, haverá capítulos narrados pelo Major, um personagem que terá papel crucial no último livro da série, o da Nan.

O Capitão não é exatamente o personagem mais carismático que apareceu na série, mas sua história é muito bonita. A forma como ele lidou com a infância, com a perda e se tornou o homem insensível que todos acompanham e depois encontra a sua redenção é emocionante de se ler.

Em relação à revisão, diagramação e layout a editora realizou um ótimo trabalho. A capa é bonita, mas não tem elementos que representam a história.

“Mas ele não queria ser nada para mim. Fiquei sem palavras, porém estava claro. A compreensão daquilo tinha me partido de um jeito que eu nunca conseguiria me recuperar, mas eu era forte. Eu era uma sobrevivente e não imploraria a ninguém para que me quisesse. Fiz isso uma vez quando era criança, e minha mãe me deixou mesmo assim. Nunca mais. Nem mesmo por River Joshua Kipling.” (p. 125)

ISBN-13: 9788580417364
ISBN-10: 8580417368
Ano: 2017
Páginas: 224
Idioma: português 
Editora: Arqueiro
Skoob: clique aqui
Avaliação: 3/5

Carol Durães
Carol Durães

veja também os relacionados:

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *