31julho2017

[Resenha] Eu Sei Onde Você Está – Claire Kendal

Sinopse – Rafe está em todos os lugares. E Clarissa vai encontrá-lo, mesmo sendo a última coisa que gostaria que acontecesse. Vai encontrá-lo na universidade onde ambos trabalham, na estação de trem, no portão do prédio onde mora. As mensagens do homem lotam a secretária eletrônica de Clarissa, os presentes dele abarrotam sua caixa de correio. Desde a noite traumática que passaram juntos alguns meses antes, ela se vê em uma armadilha da qual não consegue escapar. E ele se recusa a aceitar um não como resposta. A única saída de Clarissa para esse pesadelo angustiante são as sete semanas que passará em um tribunal, onde foi escalada para compor um júri popular. A vítima em questão viveu experiências que revelam uma similaridade macabra com a vida da jurada. Conforme o julgamento se desenrola, Clarissa percebe que, para sobreviver às investidas obcecadas de Rafe, será necessário se arriscar. Começa então a reunir evidências da insanidade do perseguidor para usá-las contra ele e relata todo o terror psicológico e físico a que é submetida, o que a obriga a reviver cada momento doloroso que vem tentando desesperadamente esquecer. Escrito de forma primorosa, “Eu sei onde você está” explora a tênue fronteira entre amor e compulsão, fantasia e realidade. Um retrato perturbador de uma mulher perseguida, determinada a sobreviver.

“Eu sei onde você está” é um Thriller psicológico intenso e arrebatador. A história é narrada em terceira pessoa e gira em torno da Clarissa, uma mulher que vem sendo constantemente assediada por Rafe, um professor universitário que trabalha no mesmo local que ela. O livro é dividido em semanas: Semana I, Semana II…

Clarissa é uma mulher de trinta e poucos anos que saiu de um relacionamento recentemente e seu círculo de amigas é quase zero. Sua vida é muito solitária e rotineira e de alguma forma, ela chamou a atenção de Rafe. Para todos, Rafe é um homem simpático e galanteador, mas ninguém percebe ou acredita no inferno pessoal que Clarissa está passando. Ele envia mensagens constantemente; se ela saí para uma caminhada, ele surge de repente; envia presentes e bilhetes inesperados e, a afasta das poucas pessoas que ela tem contato.

A protagonista sente-se perdida. Ela chegou a ligar para a polícia uma vez, que a aconselhou a procurar ajuda em um centro, onde a iriam orientar a catalogar e criar um diário e juntar provas. Ou seja, ela só pode fazer algo caso seja ferida. A situação é tão emocionalmente desgastante que ela fica aliviada quando é chamada para compor um júri. Um julgamento que vai levar aproximadamente sete semanas e que vai mudar a perspectiva de Clarissa sobre a situação.

“- Posso perceber que você está transtornada, e isso é compreensível. Mas sua vida não está em risco. Nosso serviço é exclusivo para emergências em que as vidas das pessoas estão em risco.” (p. 27)

O caso é de uma mulher com aproximadamente a mesma idade que a protagonista que foi mantida em cativeiro por alguns conhecidos e que foi violentada constantemente. 

“-Ela se parece com você – cochichou Annie. – Só precisaria deixar crescer mais o cabelo, aí vocês passariam por gêmeas. Mas ela é a irmã má. Ela é durona.” (p. 35)

A vítima é Carlotta Lockyer, uma ex-viciada em drogas e prostituta e o seu algoz era o traficante com quem trabalhava. Ela foi sequestrada em um local próximo à casa de Clarissa e conforme a vítima narra seu sofrimento, a protagonista percebe que o júri não demonstra empatia por ela, por conta de sua profissão. Para a maioria deles, não importa o sofrimento que ela passou e sim o fato de que ela foi uma prostituta e usava drogas. É como um tapa na cara não apenas da vítima, como também da protagonista, que percebe que a justiça não é sempre correta.

O julgamento vai transcorrendo e a vida de Clarissa vai saindo cada vez mais de rumo. Com um final surpreendente, “Eu sei onde você está” é uma visão deturbada de um homem obcecado e de uma sociedade que possui tantas leis injustas que acaba prejudicando os indefesos.

Em relação à revisão, diagramação e layout, a editora realizou um ótimo trabalho. A capa combina perfeitamente com o conteúdo e a história é imperdível.

“Você fez isso. É culpa sua. Foi como se você pessoalmente tivesse pegado um ferro quente e o pressionado contra meus dedos.” (p. 148)

ISBN-13: 9788551001547
ISBN-10: 855100154X
Ano: 2017
Páginas: 304
Idioma: português 
Editora: Intrínseca
Skoob: clique aqui
Avaliação: 4/5

Carol Durães
Carol Durães

veja também os relacionados:

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *