28julho2017

[Resenha] Dumplin’ – Cresça e apareça. Faça e aconteça! – Dumplin’ # 1 – Julie Murphy

Sinopse – Especialmente para os fãs de John Green e Rainbow Rowell, apresentamos uma destemida heroína e sua inesquecível história sobre empoderamento feminino, bullying, relação mãe e filha, e a busca da autoaceitação. Sob um céu estrelado e ao som de Dolly Parton, questões como o primeiro beijo, a melhor amiga, a perda de alguém que amamos demais e “estou acima do peso e ninguém tem nada com isso” fazem de Dumplin’ um sucesso que mexerá com o seu coração. Para sempre. Gorda assumida, Willowdean Dickson (apelidada de Dumplin’ pela mãe, uma ex-miss) convive bem com o próprio corpo. Na companhia da melhor amiga, Ellen, uma beldade tipicamente americana, as coisas sempre deram certo… até Will arrumar um emprego numa lanchonete de fast-food. Lá, ela conhece Bo, o Garoto da Escola Particular… e ele é tudo de bom. Will não fica surpresa quando se sente atraída por Bo. Mas leva um tremendo susto quando descobre que a atração é recíproca. Ao contrário do que se imaginava – a relação com Bo aumentaria ainda mais a sua autoestima –, Will começa a duvidar de si mesma e temer a reação dos colegas da escola. É então que decide recuperar a autoconfiança fazendo a coisa mais surreal que consegue imaginar: inscreve-se no Concurso Miss Jovem Flor do Texas – junto com três amigas totalmente fora do padrão –, para mostrar ao mundo que merece pisar naquele palco tanto quanto qualquer magricela.

“Dumplin'” se passa em Clover City, no Texas e é narrado em primeira pessoa por Willowdean Dickson, Willa para as amigas e Dumplin’ para a mãe. Willa tem 16 anos de idade e está no segundo ano do ensino médio. Sua vida se divide em casa, escola e seu trabalho na lanchonete Harpy’s Burgers & Dogs. A melhor amiga de Willa é Ellen Dryver, a El.

Willa se considera uma garota que tem uma ótima aceitação de sua própria imagem, se considera uma gorda assumida e é feliz com o que é. Mas a verdade é que ela só está confortável consigo mesma quando se encontra na sua zona de conforto. Veja bem. Enquanto ela passa sem despertar muita atenção na escola e no trabalho, tudo está ótimo. Mas quando Bo, outro funcionário da lanchonete e um atleta lesionado da escola particular de Clover City demonstra interesse em se relacionar publicamente com a protagonista, tudo isso muda de cenário. Para Willa, um casal como eles (um garoto com um corpo atlético e uma garota gordinha) vão chamar atenção demais e ser alvo de comentários maldosos e tal situação é insuportável apenas de pensar para ela.

Em casa, sua vida já é um emaranhado de emoções. Sua tia Lucy faleceu alguns meses atrás e ela era sua fonte de aceitação incondicional em casa. Sua mãe ganhou há muitos anos atrás o  concurso Miss Jovem Flor do Texas de Clover City, o evento mais importante da cidade. Desde então, mantêm seu corpo em forma para vestir o mesmo vestido anualmente (pois é chefe do comitê e apresentadora oficial do evento). Durante todo o ano, ela trabalha em um asilo, mas quando chega a época do concurso, ela vive os momentos de glória.

“Esse concurso foi a única realização importante da vida da minha mãe. Ela ainda cabe no vestido – fato que não deixa ninguém esquecer, razão por que, na qualidade de chefe do comitê e apresentadora oficial, faz questão de se espremer no dito-cujo, numa espécie de bis anual para os fãs de carteirinha.” (p.17)

Porém, viver na glória do passado não é o maior problema. Willa e sua mãe vivem tensas uma com a outra. Para Willa, sua mãe não a aceita do jeito que é, e está sempre tentando mudá-la, mostrando programas de televisão onde pessoas acima do peso emagrecem ou passam por um desafio e realizam cirurgias. Na concepção de Willa, sua mãe não a acha boa o bastante ou não a ama o bastante. Quem era o amortecedor desse relacionamento era sua tia Lucy. Lucy era obesa e com o passar dos anos encontrou limitações, mas sempre estimulava Willa a experimentar as coisas, tentar pelo menos uma vez antes de tirar a atividade da lista. Além disso, foi tia Lucy que apresentou para Willa sua grande paixão: Dolly Parton e como consequência, colocou El em sua vida. 

Na escola, Willa observa as garotas que não se encaixam no padrão sofrendo bullying principalmente por um atleta chamado Patrick Thomas. Patrick encontra motivos para debochar dos outros, seja pelos dentes a mostra, pela escolha da roupa, pelo tamanho da pessoa ou pela fisionomia. E isso chateia Willa, que tenta passar desapercebida e não se tornar o próximo alvo.

Todas essas questões começam a sobrecarregar Willa e sua autoconfiança vai diminuindo. Além disso, seus sentimentos por Bo vão se desenvolvendo, mas ela não tem coragem para dar o próximo passo, até que conhecendo um pouco mais sobre a vida da tia Lucy, ela decide se inscrever no concurso Miss Jovem Flor do Texas de Clover City apenas para provar para si mesmo que pode. E é assim que Willa terá sua grande epifania e lição de vida.

O livro é espetacular! As lições representadas na história servem para qualquer um que se sente deslocado ou que tem problemas de confiança. Não se trata apenas da questão do peso e sim de auto conhecimento, auto estima e crescimento pessoal. 

Willa é a protagonista, mas outras personagens como Hannah, Millie, Amanda e até mesmo Bo e El tem suas próprias histórias, seus desafios e receios. Os personagens são carismáticos, humanos e por consequência, repleto de falhas e é por isso mesmo que são apaixonantes. É fácil para o leitor se identificar com eles, rir e chorar junto com cada um deles e terminar o livro com um sorriso no rosto e cantando “Jolene”.

Em relação à revisão, diagramação e layout a Editora Valentina realizou um trabalho excepcional. A capa combina perfeitamente com um dos momentos mais incríveis da história.

ISBN-13: 9788558890311
ISBN-10: 8558890315
Ano: 2017
Páginas: 300
Idioma: português 
Editora: Valentina
Skoob: clique aqui
Avaliação: 5/5

Carol Durães
Carol Durães

veja também os relacionados:

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *