09junho2017

[Resenha] Esplendor da Honra – Julie Garwood

O livro começa com a captura de Duncan, um guerreiro conhecido como o Lobo pelo barão Louddon. Pelo que podemos compreender, Louddon é um homem vil que fez algo terrível a ponto de Duncan querer se vingar. Então, Duncan cria uma armadilha, mas não esperava que a irmã de seu inimigo fosse tentar resgatá-lo. Lady Madelyne retornou ao lar do irmão há poucos meses. Ela passou os últimos anos a salvo com seu tio, um padre idoso que a acolheu e a ensinou a ler e a escrever (algo considerado errado na época). A salvo porque seu falecido pai e seu meio-irmão Louddon não apenas a desprezavam, como a torturaram durante anos. Sem entender o que acontecia, como o fato de Louddon a observar dormindo ou assustá-la e insultá-la constantemente, sua vida foi aterrorizante. Então, ao ter que retornar, ela planeja uma fuga, mas não sem antes tentar ajudar o prisioneiro.

Duncan não acredita na generosidade da lady, ainda mais por ser irmã de Louddon. A história de fuga dela é incoerente, pois que mulher abastada sairia de casa? Duncan está disposto a levar Madelyne para seu castelo em nome da vingança.

Louddon violentou a sua irmã, que retornou para casa emocionalmente bagunçada e arruinada.

A expressão no rosto do barão produziu nela um arrepio de terror que lhe percorreu a espinha. Ela balançou a cabeça, recusando-se a aceitar o que estava acontecendo.

Foi então que o guerreiro respondeu:

— Eu não vim aqui por causa de Louddon, Madelyne. Vim te buscar.

 

No início, Duncan iria usar Madelyne como sua vingança. Mas isso foi antes de conhecê-la, pois a partir desse momento, a jovem tornou-se dele sem ao menos saber disso.

 

Duncan a ouviu. Um sorriso lento se formou em seu rosto. O que Lady Madelyne desejava não era importante para ele. Sim, ela lhe pertencia agora, quisesse ou não. (p. 31)

 

Ao chegar em seu castelo, Duncan espera que as coisas voltem ao normal. Ele, como líder, irá se manter afastado de seus irmãos, governando o clã com punho de ferro. Mas Madelyne tem ideias diferentes. Primeiro, o castelo não será apenas uma fortaleza e sim, um lar. E seus irmãos, Adela, Gilard e Edmond vão aos poucos se encantando com essa mulher incrível e abrindo seus corações e a aceitando em suas vidas.

A trama envolve política, reviravoltas e traições, mas também fala sobre família, romance e tem muita diversa. Existe uma cena em particular, quando Madelyne está febril que causa muitas risadas no leitor. E o pior é que ela nem se dá conta do que fez quando se recupera, ignorando os comentários ao seu redor.

Ele não parecia ser o tipo de homem que ria – que sorria sequer… Ele parecia tão duro e impassível quanto sua posição determinava. Era acima de tudo um guerreiro, um barão, e ela deduziu que o riso não tinha lugar em sua vida. (p. 13)

Ficha Técnica

Livro: Esplendor da Honra

Autora: Julie Garwood

Editora: Universo dos Livros

Ano: 2017

Páginas: 416

Categorias:Resenhas
Thaís Turesso

veja também os relacionados:

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *