31maio2017

[Resenha] O Mais Desejado dos Highlanders – Maya Banks

Genevieve McInnis era uma jovem que tinha uma boa vida até que Ian McHugh a sequestrou. Ela foi violentada, humilhada e transformada no brinquedo pessoal de Ian.

Bowen Montgomery fica responsável por administrar o clã McHugh, após os Armstrongs e os Montgomerys  em busca de vingança pelo que aconteceu com Eveline. Patrick McHugh sabia dos atos vis cometidos por seu filho e nada fez e agora, fugiu deixando o clã desolado. A função de Bowen é fornecer condições apropriadas a seus habitantes que jurarem lealdade aos Armstrongs e os Montgomerys.

Quanto mais ela poderia aguentar? Seu rosto, seu corpo, sua alma tinham sido roubados dela. Nada mais era seu. Ela se tornou outra pessoa, Genevieve McInnis morrera, e em seu lugar uma mulher que Genevieve mal conhecia.

Para Genevieve, o futuro é mais uma vez incerto. Tudo o que ela deseja é que seja concedido a ela a oportunidade de viver em paz após tudo o que passou.

“Talvez o Laird Montgmorey tivesse piedade e pudesse colocá-la em uma abadia onde poderia viver seus dias pacificamente, livre do comando de um homem que estava determinado a destruí-la”. (p. 12)

Bowen leva a sério sua nova função, mas fica intrigado pela forma como Genevieve é tratada pelas demais pessoas do clã. Ele não consegue entender como uma vítima é tratada de forma tão vil e sem consideração.

 

“Senhor, não conhece Genevieve. Não pode esperar saber tudo o que ela sofreu. Não havia vida em seus olhos. Nenhuma esperança. Nada além de morte e desespero, e é uma visão que espero nunca ver novamente.”

 

O problema é que nem todos do clã estão dispostos a trair o seu senhor, mesmo ele tendo abandonado a todos e tratado de forma terrível o seu povo. A vida de Bowen pode estar em risco…

 

“Ela sussurrou uma oração emocionada para que seus pecados não fossem a morte de todos eles.”

 

A história gira em torno dessas duas situações: a reconstrução do clã e o romance entre Bowen e Genevieve e ambos são capazes de despertar emoções extremas nos leitores.

Foi muito difícil não se emocionar com o que a protagonista passou. Todos os abusos, as humilhações e violência são chocantes e fez com que eu admirasse Genevieve ainda mais. Ela é uma mulher forte, que tem um amor pela vida tão grande que fará de tudo para sobreviver. É uma sobrevivente apaixonante e fiquei torcendo por seu final feliz.

Bowen está aprendendo a sair da sombra do irmão mais velho, a ter uma identidade própria e a ser um líder nato. É um homem honrado, que ama a família e tem muito respeito pelo próximo.

A dinâmica do casal é bonita de se ler, pois há muito crescimento e amadurecimento envolvido. São duas pessoas que se complementam muito bem e que realçam o que há de melhor um no outro.

 

“E ela manteve sua promessa perto do coração, abraçando-a com cada fibra de seu ser”. (p. 83)

Ficha Técnica

Editora: Universo dos Livros

Série: Montgomery e Armstrong – Livro 2

Autora: Maya Banks

Páginas: 400

Ano da edição: 2016

 

Categorias:Resenhas
Thaís Turesso

veja também os relacionados:

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *