27Maio2017

[Divulgação] Lançamentos de Maio do Grupo Autêntica

Os Guardiões: A Caixa Mágica e a Libélula – Ted Sanders – O que você faria se estivesse andando pela rua e visse o seu nome escrito em uma placa? Quando Horace F. Andrews vê pela janela do ônibus uma placa na rua com seu próprio nome, tudo muda. A placa o leva a um lugar no subsolo chamado Morada das Respostas, um armazém escondido, cheio de objetos misteriosos. O que é esse lugar tão curioso? Quem são essas pessoas estranhas e enigmáticas, que confiam a ele um presente raro e extremamente poderoso? E o que ele deve fazer com isso? Horace descobre rapidamente que as coisas do mundo não são como parecem. O homem sinistro e esquelético que espreita em todas as esquinas, a descoberta de suas novas habilidades e seus encontros com Chloe – uma garota que tem um talento impressionante – levam Horace por um caminho que o coloca no meio de um conflito existente há séculos. A jornada de Horace e Chloe os leva às profundezas de um lugar onde cada decisão que tomarem pode ter consequências desastrosas. E mais importante que isso, ela conecta Horace à Caixa das Promessas e a um futuro que ele jamais imaginaria ser possível. Com uma mistura de ficção científica, fantasia e muita ação, Ted Sanders cria um mundo onde tudo é muito mais do que parece ser e onde a amizade e a lealdade são os maiores poderes.

Últimas Palavras – Phileppe Nassif – De Sócrates a Proust. De Leonardo da Vinci a Kurt Cobain. De Jesus Cristo a Jane Austen. Descubra o que as mais renomadas figuras da História disseram antes de seu último suspiro. Um brevíssimo resumo de toda uma trajetória de vida e seu caráter se reflete nas derradeiras palavras ditas por alguém prestes a embarcar em sua última viagem. As 78 citações reunidas neste livro revelam medo, esperança, humor negro, surpresa, reverência ou simplesmente uma brilhante idiotice, deixando um memorável adeus. Últimas palavras é um delicioso obituário literário; o legado final de mentes excepcionais e de grandes personalidades que “saíram da vida para entrar na história”.

Submissa – Maya Banks – Eles não seguem as regras. Eles FAZEM as regras. Uma nova série que vai mexer com você da cabeça aos pés. Poder, sedução, dinheiro, submissão, dominação, dor e prazer… Nesse jogo que está prestes a começar, o amor não entra nas regras. Será que você está preparada? Evangeline nunca soube o que é viver no luxo, pois sempre teve que trabalhar duro para ajudar os pais e conseguir sobreviver em Nova York. Típica garota do interior, sente-se deslocada em meio à metrópole e percebe que ingenuidade e sinceridade, que sempre foram suas características mais marcantes, são vistas como defeitos pelos nova-iorquinos e, principalmente, por seu ex-namorado que a seduziu e a abandonou. Ele se apossa do que quer, sem remorso e sem culpa. Drake Donovan é um magnata do entretenimento e um dos milionários mais cobiçados do mundo. Ele e seus “irmãos” ergueram um império em Nova York, e o seu maior empreendimento é a badaladíssima Impulse, a casa noturna mais exclusiva da cidade. Acostumado a ter todos na palma da mão, Drake sente seu inabalável mundo balançar quando vê uma jovem com ar angelical e inocente perdida em sua boate. Quem era aquela garota? Ele não tem ideia, mas de uma coisa tem certeza: ela será dele! Ela não sabe se é capaz de dar o que ele deseja. Incentivada pelas amigas, ir sozinha à Impulse parece o plano perfeito para Evangeline se vingar do ex-namorado canalha. Mas o que está prestes a acontecer vai mudar sua vida para sempre. Uma proposta… Uma tentadora oportunidade de ter tudo aquilo que nem em sonhos ela imaginaria possível. O preço? Submissão total e completa.
 

Confissões – Kanae Minato – Seus alunos mataram sua filha. Agora ela quer se vingar. O mundo da professora Yuko Moriguchi girava em torno da pequena Manami, uma garotinha de 4 anos apaixonada por coelhinhos. Agora, após um terrível acontecimento que tirou a vida de sua filha, Moriguchi decide pedir demissão. Antes, porém, ela tem uma última lição para seus pupilos. A professora revela que sua filha não foi vítima de um acidente, como se pensava: dois alunos são os culpados. Sua aula derradeira irá desencadear uma trama diabólica de vingança. Narrado em vozes alternadas e com reviravoltas inesperadas, Confissões explora os limites da punição, misturando suspense, drama, desespero e violência de forma honesta e brutal, culminando num confronto angustiante entre professora e aluno que irá colocar os ocupantes de uma escola inteira em perigo. Com uma escrita direta, elegante e assustadora, Kanae Minato mostra por que é considerada a rainha dos thrillers no Japão. Você nunca mais vai olhar para uma sala de aula da mesma maneira.

Melhores Práticas – Peter Drucker – Mundialmente conhecido como o pai da administração moderna, Peter Drucker (1909-2005) também foi um dos mais renomados e bem-sucedidos consultores de gestão de todos os tempos, tendo atuado em centenas de organizações públicas e privadas de vários países. Em Peter Drucker: melhores práticas, William A. Cohen, o primeiro aluno graduado no PhD executivo criado por Drucker, detalha as práticas mais efetivas de gestão adotadas pelo fenômeno da administração que ajudaram empresas como a General Eletric (GE), a chegarem ao topo. Esta obra pode ser considerada uma enciclopédia das práticas de Drucker, além de orientar sobre como e quando aplicá-las. Enquanto consultores de gestão encontrarão um guia completo com as melhores técnicas e metodologias para serem aplicadas em projetos de intervenção organizacional; executivos, gestores e empreendedores poderão ter em mãos uma verdadeira bússola para examinarem seus negócios e organizações, por meio de perspectiva pragmática – que reforça a influência e o impacto do pensamento e metodologias de Drucker sobre as organizações até os dias atuais.
Karius e Baktus – Thornjorn Egner – Karius e Baktus, cujos nomes são corruptelas de “cárie” e “bactéria”, são dois minúsculos irmãos trolls, seres fantásticos do folclore escandinavo. Como todo bom troll, estão por trás de travessuras, feitiços e malfeitos, e vivem escondidos em cavernas — nesse caso, buracos que cavam nos dentes de Jens, um garoto louco por guloseimas que não costumava escovar os dentes depois de comê-las. Lançado originalmente na Noruega em 1949, o livro logo se transformou num clássico e vem encantando gerações de leitores até hoje. Não é exagero dizer que tão raro quanto encontrar uma cárie numa criança na Noruega é encontrar um adulto que, quando criança, não tenha lido e se deliciado com a história de Karius e Baktus. São apenas quatro capítulos; um texto curto e direto, um enredo igualmente simples e uma leitura fluente e divertida, ilustrada com inventividade e humor pelo próprio autor. Karius, de cabelo escuro, e Baktus, o ruivo, constroem uma “casa” escavando um dente de Jens. Ele sente dores e vai ao dentista, que destrói a caverna onde os pestinhas viviam. Por fim, ficam à mercê da escova, são cuspidos no ralo da pia e terminam à deriva no oceano, à procura de outra “casa” para morar.

Peter Pan – J. M. Barrie – Peter and Wendy – ou Peter Pan –, publicado em 1911, narra a clássica história dos irmãos Darling, Wendy, João e Miguel, que acompanham Peter Pan em uma viagem pela Terra do Nunca, onde convivem com índios e sereias, estranhos animais, enfrentam o Capitão Gancho e seus piratas, além de muitos outros perigos. Verdadeira terra da fantasia, a ilha onde fica a Terra do Nunca é o domínio de Peter, o menino que não queria crescer, e é para lá que ele leva crianças órfãs, “que caíram de seus carrinhos de bebê e não foram procuradas”. Sua família – e, ao mesmo tempo, seus “soldados” – são os Meninos Perdidos, que, como Peter, sentem falta de uma mãe que cuide deles, os oriente, lhes conte histórias na hora de dormir, como faz a Sra. Darling, mãe de Wendy, João e Miguel. E é por isso e para isso que Peter ensina os três irmãos a voar e os leva consigo pelo céu, noite adentro, para uma vida de aventuras e de pura magia.

Psicopatologia Lacaniana – Antônio Teixeira e Heloisa Caldas – Este primeiro volume de Psicopatologia lacaniana, dedicado à semiologia, nasceu da constatação de que a literatura clínica disponível em língua portuguesa assume uma perspectiva predominantemente descritivista na abordagem dos fenômenos mentais. A proposta aqui é um tratado lacaniano de psicopatologia destinado a iluminar o mecanismo interno do que se encontra superficialmente descrito. O discurso lacaniano é tomado neste livro não como escolha circunstancial de uma visão particular do fenômeno clínico, mas sim enquanto efeito de uma decisão forçada: os autores desta obra julgam que não há como entender o mecanismo do delírio, da alucinação, das alterações de humor, nem tampouco das funções da consciência, da percepção, da inteligência e do juízo de realidade sem passar pela doutrina de Jacques Lacan.

Por que Calar Nossos Amores? – Este livro, uma antologia bilíngue de poesia romana de temática homoerótica, abarca uma série de gêneros e subgêneros da poesia antiga, como a épica, a bucólica, a elegia, o epigrama e a lírica. Estes textos tesos são, em primeiro lugar, objetos estéticos, mas que intentam e logram comparar-se à beleza daqueles que ora eram sujeitos, ora objetos nas camas desses poetas. E estes os celebram em artefatos textuais que emulam em seus músculos rijos um Eros/Amor que é sempre verbo feito carne. Percorrendo várias gerações de poetas latinos, encontramos neste livro uma profusão de tratamentos distintos do tema, indo do tom direto em Catulo ao oblíquo em Horácio; da celebração da hombridade amorosa entre guerreiros aos amores entre deuses e homens; da sátira contra ex-amantes aos conselhos bastante apropriados de sedução e paciência dados por Tibulo. Ricardo Domeneck.

Dicionário de História da África – Este dicionário aborda a História da África tendo a própria África como centro e sujeito dos acontecimentos, procurando fugir das abordagens convencionais. Além dos mais de 1200 verbetes, esta obra traz: uma síntese cronológica, contextualizando os principais acontecimentos no continente africano entre os séculos VII e XVI; o embate entre as ideias e os interesses do islã, do cristianismo e da religião tradicional; as disputas pelo controle das fontes de riquezas e das rotas de comércio; o surgimento de unidades políticas criadas e expandidas por lideranças locais; biografias de líderes religiosos, políticos e outras figuras históricas; referências cruzadas entre os verbetes; extensa bibliografia relacionada e muito mais.
 
Vaca de Nariz Sutil – Campos de Carvalho – Escrito em 1961, este segundo livro de Campos de Carvalho segue o mesmo tom narrativo de A lua vem da Ásia, de 1956. Permeado pelo insólito, pela ironia, doses ácidas de humor e crítica, Vaca de nariz sutil carrega as marcas do estilo único de Campos de Carvalho. Para o narrador – um ex-combatente de guerra – a vida, o mundo, as relações humanas não faziam mais sentido. Assim, ele resolve viver a vida dos outros, espiar pelas frestas do cotidiano aquilo que se passa ao redor. Como disse o autor em entrevista: “Escrevi este livro aos prantos”. E entendemos o motivo: a agonia adiada e a certeza de um texto dedicado a combater a loucura da guerra. Tarefa difícil aqui é a de evitar a perplexidade do leitor diante do jorro verbal do autor, na lucidez em face de um mundo cada vez mais solitário e cruel. Mas, uma vez sobrevivente, sairá mais fortalecido e reflexivo.
Carol Durães
Carol Durães

veja também os relacionados:

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *