06fevereiro2017

[Semana Especial] Resenha: Aconteceu Naquele Verão – Doze histórias de Amor

Sinopse

Bem-vindos à estação mais ensolarada e apaixonante de todas! No verão, somos todos iguais, diz um dos personagens do conto “Mil maneiras de tudo isso dar errado”. No Brasil, nos Estados Unidos ou em qualquer lugar do globo, uma coisa é certa: no verão, nossos corações ficam mais leves, mais corajosos, impetuosos e confiantes — talvez por isso esta seja a estação perfeita para se apaixonar… e Aconteceu naquele verão é o livro ideal para quem adora histórias de amor.
Mas essa coletânea tem algo ainda mais especial. Algumas histórias têm uma pitada de estranheza, de mistério, um toque sobrenatural. Em “Cabeça, escamas, língua, calda”, a lagoa de uma cidadezinha é morada de um monstro marinho que só uma menina vê. No intrigante “Inércia”, dois grandes amigos há muito afastados vão se encontrar num quarto de hospital para uma última visita. No belo “O mapa das pequenas coisas perfeitas” é sempre dia 4 de agosto. Presos num loop temporal, dois jovens vão comprovar do que a força do amor é capaz.
A lição é simples: o amor não escolhe lugar nem hora para surgir. Coloque seus óculos escuros e abra sua cadeira de praia, porque neste verão você terá doze motivos para suspirar e se apaixonar.

 

Onde comprar?

Amazon | Submarino | Americanas | Saraiva

 

Minha opinião

Quem me conhece, sabe o quanto sou apaixonada por contos! Algumas pessoas afirmam que são mais difíceis de serem desenvolvidos, outras afirmam que são mais fáceis. Sou do segundo tipo de pessoa, aliás, tenho alguns contos publicado na Amazon.

“Aconteceu Naquele Verão – Doze histórias de Amor” foi organizado pela autora Stephanie Perkins e é uma coletânea de romance, mesclando sobrenatural, drama, ficção científica etc. Todos os contos tem romance e finais felizes, além de se passarem no verão, é claro.

Cabeça, Escamas, Língua, Cauda foi escrito por Leigh Bardugo e é um conto que possui uma mistura de mar, fantasia e sobrenatural. Uma história de uma garota chamada Gracie e de um misterioso garoto, Eli, que aparecia todos os verões na cidade. Possui uma narrativa fluente e um epílogo sensacional.

“Para Gracie, aquele verão  se revelou sinuoso, desmiolado e preguicento.”

O fim do Amor de Nina Lacour, conta a história de Flora que se vê apaixonada por uma colega de classe, após alguns percalços, verdadeiras amizades surgirão para mostrarem a importância de recomeçar.

O último suspiro do Cinemorte de Libba Bray é um conto tragicômico, mesclando terror, suspense e muita diversão.

Prazer doentio de Lia Block é um conto que traz a história de várias garotas e de como algumas decisões podem trazer resultados desastrosos.

Em noventa minutos, vá em direção a North da Stephanie Perkins é a história de North e Marigold. Ela acredita que está ajudando ele, quando na verdade, está fazendo por si mesma.

Estava cheia de felicidade e luz do sol.

Entre as sempre-vivas, surgiram os primeiros vaga-lumes da noite. Piscaram à luz fraca do sol poente, um lembrete de que a luz era algo que sempre retornava.

Lembranças, de Tim Federle foi um conto diferente, que começou do fim. Uma experiência inebriante.

Inércia, de Veronica Roth é uma ficção científica inacreditável e profundamente tocante, apesar de considerar a criação e idealização da autora emocionante, achei tristemente lindo.

Amor é o último recurso, de Jon Skovron é  a história de Arlo e Lena em um conto atual e envolvente, me fez lembrar do ditado “o feitiço que virou contra o feiticeiro”, muito divertido!

Boa sorte e adeus, de Brandy Colbert, conheceremos Rashida e suas dificuldades em se adaptar com as novas mudanças, achei bem juvenil e a linguagem simples.

Nova atração, de Cassandra Clare tem como cenário um parque de diversões que fica para a herdeira, que aliás, não deseja sua nova posição. Tendo que lidar com os novos seres e problemas que vão além do seu controle, Lulu tenta recuperar suas origens.

Em mil maneiras de tudo isso dar errado, de Jennifer E. Smith é um conto de uma paixão platônica, será que ela terá coragem de declarar seu amor?

O mapa das pequenas coisas perfeitas, de Lev Grossman é um conto que “lacrou” a antologia e quem ler vai entender o porquê. Já imaginou se o tempo fosse capaz de parar até você entender o porquê? Emocionante!

Você pode passar a sua vida inteira  à espera  de momentos perfeitos, mas às vezes é preciso fazê-los acontecer.

Fique atento nas postagens da semana que estarei detalhando os contos, direi qual mais gostei e mais sobre essa coletânea apaixonante!

 

 

Thaís Turesso

veja também os relacionados:

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *