23fevereiro2017

[Resenha] Pines – Wayward Pines #1 – Blake Crouch

Sinopse – O agente secreto americano Ethan Burke chega à aparentemente pacata cidade de Wayward Pines, em Idaho, Estados Unidos, com a missão de descobrir o que ocorreu com dois de seus colegas, que sumiram sem deixar rastro. Mas, ao chegar, Burke se envolve em um violento acidente de carro e acorda, dias depois, em um hospital da cidade sem sua carteira, seu celular e a pasta que continha os papéis secretos que o levaram até a região. Sem nenhum documento que conforme sua identidade, o agente não convence os moradores da cidade de que é quem diz ser. Para piorar a situação, ele não consegue contatar sua mulher e filho. Rapidamente, Burke percebe que nem tudo é o que parece ser em Wayward Pines e que o cenário bucólico do lugar esconde algo sinistro.

“Recobrou a consciência deitado de costas com a luz do sol derramando-se sobre seu rosto e o murmúrio de água corrente por perto. Sentia uma dor excepcional no nervo óptico e um latejar constante, indolor, na base do crânio: o travejar distante de uma enxaqueca se aproximando”. (p. 09)

É assim que começa “Pines”. Um homem acorda desorientado no meio de uma floresta, com dores no corpo e amnésia. Não sabe quem é, onde está e não se recorda de nenhuma informação útil no momento.

“Ele sabia de seis coisas:
O nome do atual presidente.
Como era o rosto de sua mãe, embora não conseguisse se lembrar do nome dela ou mesmo do som de sua voz.
Tocar piano.
E pilotar um helicóptero.
Que tinha 37 anos de idade.
E que precisava chegar a um hospital”. (p. 11)

O desconhecido está em Wayward Pines, uma cidadezinha que parece ter parado no tempo. As construções, tecnologias e até mesmo o estilo de vida local é como se fossem da década de 50. Ao andar pelas ruas, os locais encaram com maus olhos o homem desmemoriado e ninguém diz reconhecê-lo. O leitor sabe que esse home é Ethan Burke, um agente que foi enviado à Wayward Pines para investigar o desaparecimento de dois agentes federais.

Blake narra a trama em terceira pessoa, alternando o passado com o presente. Sua linguagem é direta e sem muitos adjetivos e a história é muito bem escrita, o que possibilita ao leitor mergulhar na estranha Wayward Pines.

A cidade é macabra e seus moradores são ainda mais assustadores. Existem várias peculiaridades que deixam claro que sair de Wayward Pines não é uma tarefa fácil, mas Ethan está disposto a arriscar tudo para voltar para casa.

A trama é muito bem desenvolvida e durante toda a leitura o leitor fica intrigado com as situações que vão sendo apresentadas: os grilos, os muros, o comportamento dos moradores, tudo isso cria um clima alucinante para uma história muito envolvente.

Ethan é um protagonista com personalidade falha, que tem arrependimentos e problemas do passado para resolver. É aquele personagem que o leitor se sente dividido em amá-lo ou gritar com ele dependendo de sua ação. E é exatamente por isso que é tão cativante e desperta a necessidade de acompanharmos sua história. “Pines” é o primeiro livro da série que leva o nome dessa bizarra cidade e tem todos os elementos necessários para prender a atenção do leitor do início ao fim.

Em relação à revisão, diagramação e layout foi realizado um ótimo trabalho pela Editora Planeta. A capa é sombria e reflete muito bem o clima desse primeiro livro.

“E ainda assim ele estava ali.
E em virtude daquele fato, ou por causa dele, aquele lugar não era perfeito.
Experiência própria: havia escuridão onde quer que humanos se reunissem”. (p. 39)

 

ISBN-13: 9788542204933
ISBN-10: 854220493X
Ano: 2015
Páginas: 344
Idioma: português
Editora: Planeta
Skoob: clique aqui
Avaliação: 4/5

Carol Durães
Carol Durães

veja também os relacionados:

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *