16fevereiro2017

[Resenha] Meio Mundo – Mar Despedaçado # 2 – Joe Abercrombie

Sinopse – Os tolos alardeiam o que vão fazer. Os heróis fazem. Thorn Bathu não é uma garota comum. Mesmo tendo sido criada numa sociedade machista, ela vive para lutar e treina arduamente há anos. Porém, após uma fatalidade, ela é declarada assassina pelo mesmo mestre de armas que deveria prepará-la para as batalhas. Para fugir à sentença de morte, Thorn se vê obrigada a participar de um esquema do ardiloso pai Yarvi, ministro de Gettland. Ao lado dela se encontra Brand, um guerreiro que odeia matar, mas encara a jornada como uma chance de sustentar a irmã e conquistar o respeito de seu povo. A missão dos dois é cruzar meio mundo a bordo de um navio e buscar aliados contra o Rei Supremo, que pretende subjugar todo o Mar Despedaçado. É uma viagem desafiadora, em que Brand precisa provar seu valor e Thorn fará o necessário para honrar a memória do pai e se tornar uma verdadeira guerreira. Guiando os personagens por caminhos tortuosos em busca de amadurecimento e redenção, Joe Abercrombie mais uma vez nos maravilha com uma história grandiosa, que se sustenta sozinha por seu vigor, mas também dá continuidade à saga de Gettland e Yarvi. Finalista do prêmio Locus, Meio Mundo deixará o leitor na expectativa do desfecho desta série épica.

Para os leitores que se apaixonaram por Gettland em “Meio-Rei”, ler “Meio Mundo” é navegar novamente em uma aventura com um herói improvável. O livro é dividido em quatro partes: Párias, Divino e Renegado, a Primeira Cidade e Grandes Feitos.

Dessa vez, o foco da trama é Thorn Bathu, uma jovem de 16 anos de idade que quer se tornar uma guerreira e defender suas terras como o seu falecido pai fez. Honrar a sua memória é tudo o que Thorn deseja, mas a garota é um pouco impulsiva e tem muita raiva armazenada. Não que ela não tenha motivos para isso. Durante o treinamento ministrado pelo mestre Hunnan, fica claro que Thorn é hábil e Hunna fará de tudo para que ela não consiga se tornar uma guerreira. Afinal, uma mulher no campo de batalha é inconcebível para ele. Porém, os truques utilizados pelo mestre levam outro jovem à morte e Thorn condenada a pagar com a própria vida.

É nesse grupo de alunos treinando para se tornar guerreiro que também encontramos Brand. Brand é um rapaz alto, fisicamente bem construído, que tem um coração bondoso e que tenta fazer o bem e falar a verdade sempre que possível. Tornar-se guerreiro dará a ele a oportunidade de sustentar a si mesmo e a sua irmã Rin. Os dois tiveram uma vida muito precária e ter um certo conforto seria algo maravilhoso para ambos. Porém, ao se manifestar em defesa de Thorn, Hunnan fará com que ele perca tudo o que conseguiu.

“”Faça o Bem”, disse a mãe de Brand no dia em que morreu. “Mantenha-se na luz.”” (p. 17)

Gettland está passando por instabilidades. O Rei Supremo está reunindo inimigos contra Gettland e cercando o local de forma que eles fiquem isolados do mundo. A Rainha Laithlin e o Rei Uthil precisam buscar aliados para equilibrar uma possível batalha. É nesse momento que Yarvi, agora conhecido como Pai Yarvi vai reunir uma tripulação para o navio O vento Sul e começar uma jornada incrível.

“Nós vamos subir o rio Divino e descer o Renegado, passar por cima dos árduos arrastos e ir mais além. Precisamos falar com o príncipe de Kalyiv. E depois pedir audiência com a Imperatriz do Sul na Primeira Cidade. Há todos os tipos de perigo nessa jornada, mesmo se você não estivesse buscando aliados contra o homem mais poderoso do mundo. Vamos passar meses fora. Se é que voltaremos”. (p. 72)

Thorn e Brand tornam-se membros da tripulação e os meses a fio em alto mar vão mostrar para eles a grandiosidade do mundo e sua própria resiliência. Os dois vão se descobrir como pessoas, guerreiros, amigos e vão compreender a complexidade da lealdade, honra e generosidade. A tripulação entrará para a história, seus feitos serão cantados em todos os cantos, mas nem tudo é alegria. Para se alcançar a grandiosidade, muitas perdas surgem e nem todo o aprendizado é conquistado sem sofrimento.

Cada ancoragem do Vento Sul traz uma leva de novos personagens, assim como aventuras. Revemos velhos conhecidos, como Grom-gil-Gorm, o rei de Vansterland e a mãe Scaer, Skifr, Sumael, Rulf e tantos outros que iniciaram a história com Yarvi em “Meio-Rei”. Mas também temos novos personagens, como Dosduvai, Odda, Fror e a Imperatriz Vialine. Conhecemos o povo dos cavalos, um pouco mais da magia élfica, navegamos pelos rios divino e o renegado, vamos até Kalyiv, a encruzilhada do mundo e até mesmo conhecemos a primeira cidade. São tantas aventuras!

E o que falar de Thorn e Brand? São dois personagens carismáticos, marcados pelo passado mas que ao mesmo tempo são capazes de crescer e amadurecer. Sem dúvida foram a escolha ideal para destaque no livro, pois quando necessário deram espaço para os demais brilharem.

Além disso, “Meio Mundo” é uma obra que fala dos bastidores políticos e das alianças feitas às escondidas. Nesses momentos, Yarvi demonstra toda a capacidade adquirida em seu período como escravo. Suas jogadas são brilhantes e sua inteligência é mais afiada do que qualquer arma existente em toda Gettland.

“Meio Mundo” é um livro excepcional. A mistura de personagens já conhecidos pelos leitores e o ingresso de novos personagens traz uma nova dimensão a trama. Se o leitor havia gostado de “Meio Rei”, definitivamente irá se apaixonar pelo universo de “Meio Mundo”

Em relação à revisão, diagramação e layout a Arqueiro realizou um ótimo trabalho. A capa representa muito bem alguns dos principais personagens e traz aquela sensação de batalha iminente.

“Às vezes a Mãe Guerra toca uma garota, que é colocada no meio dos garotos no campo de treino e aprende a lutar”. (p. 12) 

Confiram a resenha de Meio-Rei – Livro 01 

ISBN-13: 9788580416411
ISBN-10: 8580416418
Ano: 2017
Páginas: 368
Idioma: português
Editora: Arqueiro
Skoob: clique aqui
Avaliação: 4/5

Carol Durães
Carol Durães

veja também os relacionados:

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • Kelly Muniz fevereiro 17, 2017

    Oiee…a minha resenhista leu o primeiro livro e gostou muito, confesso que ainda não li nenhum dos dois. Mas dei uma passada de olho rápida na sua resenha com medo de pegar spoiler e isso aumentou ainda mais a minha curiosidade. Gostei!!!
    bjs

    http://www.livrosemarshmallows.com/