22dezembro2016

[Semana Especial] Semana Especial Rick Riordan – Dia 04

Olá Viajantes! Chegamos ao quarto dia da Semana Especial Rick Riordan e o tema de hoje é Mitologia Nórdica VS Mitologia Grega.

Entendendo a Mitologia Grega – Os gregos antigos enxergavam vida em quase tudo que os cercavam, e buscavam explicações para tudo. A imaginação fértil deste povo criou personagens e figuras mitológicas das mais diversas. Heróis, deuses, ninfas, titãs e centauros habitavam o mundo material, influenciando em suas vidas. Bastava ler os sinais da natureza, para conseguir atingir seus objetivos. A pitonisa, espécie de sacerdotisa, era uma importante personagem neste contexto. Os gregos a consultavam em seus oráculos para saber sobre as coisas que estavam acontecendo e também sobre o futuro. Quase sempre, a pitonisa buscava explicações mitológicas para tais acontecimentos. Agradar uma divindade era condição fundamental para atingir bons resultados na vida material. Um trabalhador do comércio, por exemplo, deveria deixar o deus Hermes sempre satisfeito, para conseguir bons resultados em seu trabalho.

Os principais seres mitológicos da Grécia Antiga eram:
– Heróis : seres mortais, filhos de deuses com seres humanos. Exemplos: Herácles ou Hércules e Aquiles.
– Ninfas: seres femininos que habitavam os campos e bosques, levando alegria e felicidade.
– Sátiros: figura com corpo de homem, chifres e patas de bode.
– Centauros: corpo formado por uma metade de homem e outra de cavalo.
– Sereias: mulheres com metade do corpo de peixe, que atraíam os marinheiros com seus cantos atraentes.
– Nereidas: mulheres jovens e belas (espécie de ninfas), que habitavam as profundezas do Mar Egeu.
– Górgonas : mulheres, espécies de monstros, com cabelos de serpentes. Exemplo: Medusa.
– Quimera : mistura de leão e cabra que soltava fogo pelas ventas.
– O Minotauro: É um dos mitos mais conhecidos e já foi tema de filmes, desenhos animados, peças de teatro, jogos etc. Esse monstro tinha corpo de homem e cabeça de touro. Forte e feroz, habitava um labirinto na ilha de Creta. Alimentava-se de sete rapazes e sete moças gregas, que deveriam ser enviadas pelo rei Egeu ao Rei Minos, que os enviavam ao labirinto. Muitos gregos tentaram matar o minotauro, porém acabavam se perdendo no labirinto ou mortos pelo monstro. Certo dia, o rei Egeu resolveu enviar para a ilha de Creta seu filho, Teseu, que deveria matar o minotauro. Teseu recebeu da filha do rei de Creta, Ariadne, um novelo de lã e uma espada. O herói entrou no labirinto, matou o Minotauro com um golpe de espada e saiu usando o fio de lã que havia marcado todo o caminho percorrido.

Deuses gregos – De acordo com os gregos, os deuses habitavam o topo do Monte Olimpo, principal montanha da Grécia Antiga. Deste local, comandavam o trabalho e as relações sociais e políticas dos seres humanos. Os deuses gregos eram imortais, porém possuíam características de seres humanos. Ciúmes, inveja, traição e violência também eram características encontradas no Olimpo. Muitas vezes, apaixonavam-se por mortais e acabavam tendo filhos com estes. Desta união entre deuses e mortais surgiam os heróis. Fonte

Entendendo a mitologia nórdica – A mitologia nórdica, também conhecida como mitologia escandinava ou viking, é composta pelo conjunto de lendas, crenças e religião dos povos escandinavos antigos (que habitaram a região da Península da Escandinávia). Os principais mitos nórdicos são originários, portanto, dos reinos vikings. A mitologia nórdica era uma coleção de histórias e crenças compartilhadas pelos povos germânicos do norte. Ela foi transmitida de forma regular de geração para geração, principalmente através de poesias. Essa mitologia chegou até nós através, principalmente de textos medievais escritos durante e após o processo de cristianização da região. Outra importante fonte foram os Edas (conjunto de textos encontrados na Islândia que apresentam históricas e personagens mitológicos). A transmissão dos mitos permaneceu durante a Era Viking.

Principais características da mitologia nórdica:

– Não acreditavam em nenhuma verdade transmitida pelas divindades aos mortais;

– Os mitos e lendas eram transmitidos, principalmente, de forma oral de geração para geração;

– O mundo é representado como um disco plano;

– Os deuses nórdicos habitavam Asgard (espécie de cidade sagrada cercada por muros);

– Os deuses deram aos homens habilidades e sentidos.

Principais criaturas da mitologia nórdica:

– Deuses e deusas: deidades superiores.

– Valquírias: deidades menores, servas de Odin.

– Heróis: criaturas que realizavam grandes feitos, pois possuíam poderes especiais.

– Anões: possuíam inteligência superior e muitos tinham a capacidade de prever o futuro.

– Jotuns: gigantes com poderes especiais que quase sempre aparecem em oposição aos deuses.

– Bestas: seres sobrenaturais como, por exemplo, Fenrir (lobo gigante) e Jörmundgander (serpente marinha gigante).

– Nornas: deusas que tinham funções específicas relacionadas ao controle do presente, passado, futuro, sorte, azar e providência.

– Elfos: viviam nas florestas, fontes e bosques. Eram imortais, jovens e tinham poderes mágicos.

Os principais deuses da mitologia nórdica:

– Odin: deus, rei de todos os deuses.

– Thor: deus dos raios e dos trovões. Filho mais velho de Odin.

– Balder: deus da justiça e da sabedoria.

– Loki: deus do fogo

– Frigga: deusa da fertilidade e do amor.

– Bragi: deus da sabedoria e da poesia.

– Dag: deus do dia.

– Njord: deus dos ventos e da fertilidade.

– Frey: deus da fertilidade e do tempo.

– Ran: deus dos mares.

– Gerda: deusa das almas perdidas.

– Freia: deusa do sexo, do amor, da beleza e da fertilidade.

Os principais heróis da mitologia nórdica:

– Beowulf: guerreiro que venceu o dragão e o grande monstro Grendel.

– Siegfried: personagem épico na saga dos Volsungos.

– Grendel: monstro que foi derrotado por Beowulf.

– Volsung: personagem rei.

– Erik, o vermelho: descobridor da Groelândia.

As Valquírias:

– Brünhild

– Gunnr

– Skuld

– Hilkdr

Fonte

Mitologia Nórdica VS Mitologia Grega, qual é a minha favorita? Eu prefiro ler sobre a mitologia nórdica. Isso acontece porque tenho a impressão de que suas histórias são mais bárbaras do que as contadas pela mitologia grega, o que traz a leitura uma nuance mais primitiva, com lutas sangrentas e muitas brigas.

 

Categorias:Editora, Outros, Parcerias
Carol Durães
Carol Durães

veja também os relacionados:

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *