01dezembro2016

[Resenha] O Último Homem Bom – Niels Bentzon # 1 – A. J. Kazinski

o-ultimo-homem-bom-niels-bentzon-1-a-j-kazinski-viaje-na-leitura

Sinopse – Uma série de mortes estranhas ao redor do mundo chama a atenção de um policial italiano. Todas as vítimas eram humanitários e apresentavam na pele uma marca desconhecida. Inicia-se assim uma investigação sobre o que parece ser o assassinato em série de um grupo de pessoas genuinamente boas e honradas. Juntos, o detetive dinamarquês Niels Bentzon e a astrofísica Hannah Lund embarcam na missão de descobrir o que está acontecendo.

O livro é narrado em terceira pessoa e dividido em três partes: Parte I – O livro dos mortos; Parte II – O livro dos Justos e Parte III – O livro de Abraão. Na primeira parte, somos levados a diversas partes do mundo, como por exemplo, o Templo Yonghegong – em Pequin, na China, onde conheceremos o Monge Ling ou o Hospital Suvarna em Mumbai, na Índia, onde conheceremos Giuseppe Locatelli. E também presenciamos a morte de algumas pessoas que fazem e propagam o bem. Como as mortes ocorrem em todo o globo, inicialmente não chama a atenção parecem estar relacionadas. Mas é em Veneza, na Itália, que Tommaso di Barbara percebe que existe algo mais do que aparenta. É graças a ele que Niels, em Copenhague, na Dinamarca, mergulha em uma investigação de tirar o fôlego!

“-Pessoas boas, é isso? Que tipo de pessoas boas? – perguntou ele.
-Ativistas dos direitos humanos, trabalhadores em ajuda humanitária, esse tipo de gente – disse Niels.
-Que mundo é esse? Agora as pessoas boas estão sendo mortas?” (p. 96)

O enredo mescla uma ótima investigação policial com uma jornada que discute a fé. Mas a obra ainda tem mais conteúdo em sua trama, como a perseguição de um criminoso que está em busca de vingança e discussões do âmbito pessoal dos protagonistas.

A trama é rica, bem delineada e detalhada. A narrativa é recheada de ricas descrições e a ambientação global da história causa um certo deslumbramento durante a leitura.

Os personagens possuem personalidades fortes e são carismáticos. Suas dúvidas, anseios e questões pessoais são bem trabalhadas no livro e auxiliam o leitor a se conectar ainda mais com eles. 

A história em si é diferente e se destaca. Essa mescla entre investigação policial e fé faz com que o leitor reflita durante a leitura e analise cada detalhe do enredo.

Em relação à revisão, diagramação e layout a editora realizou um ótimo trabalho. A capa chama a atenção e desperta o interesse.

“Mas não era tão simples. Ele não queria sequestrar um avião e atirá-lo contra a sede da ONU. Não haveria imagens na televisão dos parentes dos passageiros gritando e chorando quando a companhia aérea divulgasse o nome das vítimas. Essa vingança seria diferente; seria uma vingança justa”. (p. 40)

ISBN-13: 9788564406544
ISBN-10: 8564406543
Ano: 2013
Páginas: 480
Idioma: português
Editora: Tordesilhas
Skoob: clique aqui
Avaliação: 4/5

Carol Durães
Carol Durães

veja também os relacionados:

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *