17novembro2016

[Resenha] Ligeiramente Pecaminosos – Os Bedwyns # 5 – Mary Balogh

ligeiramente-pecaminosos-os-bedwyns-5-mary-balogh-viaje-na-leitura

Sinopse – Em meio à Batalha de Waterloo, lorde Alleyne Bedwyn é ferido e dado como morto pela família. Ao acordar, ele se vê no quarto de um bordel sem lembrar quem é ou como foi parar ali. Sua única certeza é que deseja conquistar o coração do anjo que cuida dele todo dia. Contudo, assim como ele, Rachel York não é quem parece. Depois de enfrentar uma situação difícil, que a levou a viver numa casa de pecados, agora a bela e inteligente jovem precisa recuperar seu dinheiro e as economias das amigas prostitutas, roubados por um falso clérigo. E o belo soldado de quem vem cuidando parece perfeito para se passar por seu marido e ajudá-la em seus planos. Porém, apesar de ter perdido a memória, Alleyne não perdeu nada de sua sedução. De volta a Londres, os dois se envolvem em um escândalo pecaminoso e, a cada beijo, esquecem que seu relacionamento é apenas uma farsa e ficam mais perto de se entregar à paixão. Neste quinto livro da série Os Bedwyns, Mary Balogh apresenta um romance repleto de humor, com personagens carismáticos que o leitor não conseguirá abandonar ao fim da história.

A trama é narrada em terceira pessoa e se passa em meio à Batalha de Waterloo. Lorde Alleyne Bedwyn é um diplomata designado pelo duque de Wellington a entregar uma importante mensagem. Porém, antes de concluir sua missão ele é atingido na perna e acaba desacordado no meio do nada. 

“Desmaiou na mesma hora. Estava tão pálido por causa da perda de sangue e da queda que qualquer transeunte o daria por morto. E nem seria um fato estarrecedor, já que a floresta de Soignés, mesmo tão ao norte do campo de batalha, se encontrava repleta de cadáveres”.  (p. 09)

 Rachel York é uma jovem que teve uma infância conturbada e que teve que aprender a se virar desde cedo sozinha. Trabalhando como dama de companhia de uma família proeminente. Quando conhece Nigel Crawley, fica admirada por sua bondade e trabalhos de caridade e acaba se tornando sua noiva. Mal sabe ela que Nigel é um golpista que acaba levando não apenas suas economias, como também de suas amigas. Em uma casa na Rue d’Aremberg em Bruxelas funciona um bordel. Quatro mulheres se uniram e com o intuito de ter uma aposentadoria tranquila, acreditaram no reverendo Nigel Crawley. Quando o golpista foge, Rachel sente-se culpada, pois suas amigas Bridget, Flossie, Geraldine e Phyllis perdem a economia de toda uma vida. 

Com pouco dinheiro em mãos e tendo que sobreviver, as cinco mulheres saem em busca de alternativas em Bruxelas, que não está tão glamourosa agora que a guerra começou. Em uma de suas buscas, Rachel depara-se com um homem nu e inconsciente. Penalizada pela situação ela acaba levando-o, com a ajuda do sargente William Strickland (outro homem ferido na guerra) para a casa na Rue d’Aremberg. As mulheres decidem, mesmo sem ter muitas condições, oferecer abrigo e cuidados tanto à William quanto ao homem inconsciente.

Quando Alleyne acorda, ele não tem ideia de quem possa ser. Com o pseudônimo de Jonathan Smith, ele vai recebendo cuidados dessas cinco mulheres incríveis e enquanto está se recuperando, fica encantado por Rachel York, mesmo acreditando que ela é uma dama da noite. Mal sabe ele que a jovem em questão não tem nenhuma relação com as atividades noturnas da casa, mas é leal as quatro mulheres que lá trabalham.

Apesar de improvável, todas elas decidem ir para Londres atrás do golpista, mas para isso precisam de dinheiro para localizá-lo. Para Rachel, a única chance delas é se a mocinha tente convencer um parente distante a entregar a ela sua herança. Para isso, ela acredita que precisa de um marido e Jonathan Smith é a pessoa perfeita para incorporar esse papel.

O que nenhum dos dois contavam é a química que permeia entre eles. Desde a primeira conversa, existe uma energia palpável entre os dois que faz com que tanto Rachel quanto Alleyne sintam-se desestabilizados. Entre recuperar a memória, receber uma herança e vingar-se de um golpista, esse grupo inusitado vai causar uma grande confusão de Bruxelas até a Inglaterra.

A trama tem muito romance e personagens carismáticos. Alleyne, mesmo desmemoriado, é engraçado e sedutor; Bridget, Flossie, Geraldine e Phyllis roubam as cenas com seus comentários impertinentes e suas atitudes nada convencionais, enquanto Rachel tem a necessidade de reparar o erro que causou ao confiar em Nigel. William é um personagem que via crescendo na trama, com suas observações e comentários precisos.

O enredo tem todos os ingredientes para uma história deliciosa: uma mocinha com traumas do passado para superar; um protagonista conquistador e uma pitada de personagens atrevidos e cheios de malícia.

Em relação à revisão, diagramação e layout foi realizado um ótimo trabalho. A capa é lindíssima e chama a atenção.

“-É impossível não amar todas elas, não é mesmo? Todas têm o coração grande como o mar, não importa o que costumavam fazer”. (p. 247)

ISBN-13: 9788580416176
ISBN-10: 8580416175
Ano: 2016
Páginas: 272
Idioma: português
Editora: Arqueiro
Skoob: clique aqui
Avaliação: 4/5 

Confiram as resenhas dos livros anteriores:
*Ligeiramente Casados – Livro 01 – clique aqui
*Ligeiramente Maliciosos – Livros 02 – clique aqui
*Ligeiramente Escandalosos – Livro 03 – clique aqui
*Ligeiramente Seduzidos – Livro 04 – clique aqui

Carol Durães
Carol Durães

veja também os relacionados:

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *