12outubro2016

[Semana Peculiar] Dia 03 – Resenha Cidades dos Etéreos

2

Olá Viajantes! Hoje é o terceiro dia da “Semana Peculiar” e vamos falar sobre o segundo livro da série “Cidade dos Etéreos”!

 

CONTÊM SPOILERS DO PRIMEIRO LIVRO

cidade-dos-etereos-viaje-na-leitura

Sinopse – Cidade dos Etéreos dá sequência ao celebrado O orfanato da srta. Peregrine para crianças peculiares, em que o jovem Jacob Portman, para descobrir a verdade sobre a morte do avô, segue pistas que o levam a um antigo lar para crianças em uma ilha galesa. O orfanato abriga crianças com dons sobrenaturais, protegidas graças à poderosa magia da diretora, a srta. Peregrine. Neste segundo livro, o grupo de peculiares precisa deter um exército de monstros terríveis, e a srta. Peregrine, única pessoa que pode ajudá-los, está presa no corpo de uma ave. Jacob e seus novos amigos partem rumo a Londres, cidade onde os peculiares se concentram. Eles têm a esperança de, lá, encontrar uma cura para a amada srta. Peregrine, mas, na cidade devastada pela guerra, surpresas ameaçadoras estão à espreita em cada esquina. E, além de levar as crianças a um lugar seguro, Jacob terá que tomar uma decisão importante quanto a seu amor por Emma, uma das peculiares. Telecinesia e viagens no tempo, ciganos e atrações de circo, malignos seres invisíveis e um desfile de animais inusitados, além de uma inédita coleção de fotografias de época — tudo isso se combina para fazer de Cidade dos etéreos uma história de fantasia comovente, uma experiência de leitura única e impactante.

A narrativa permanece em primeira pessoa pela perspectiva de Jacob e o livro é dividido em duas partes. Depois de terem resgatado a Srta Peregrine, as crianças precisam encontrar outra Ymbryne, pois a diretora está em forma de ave e não consegue se transformar. Para isso, eles precisam sair da fenda de tempo onde estiveram nas últimas décadas e mergulhar em uma aventura espetacular.

“Éramos dez crianças e uma ave em três pequenos barcos instáveis, remando em silêncio, com vontade, para alto-mar, deixando para trás rapidamente a única baía segura em quilômetros, que se exibia rochosa e mágica à luz azul-dourada do amanhecer”. (p. 10)

ransom-riggs-3-viaje-na-leitura

Porém, a missão dessas crianças não será fácil, pois estão sendo perseguidos por acólitos e etéreos, que tem como objetivo matar os peculiares e sequestrar a Srta Peregrine. Cansados, com medo e feridos, esse grupo de jovens intrépidos segue a procura de uma nova fenda e irá encontrar uma onde a fauna é predominante. Lá, eles conhecerão, Addison MacHenry, um cão muito inteligente; Deidre, a jumirafa (uma mistura de jumento com girafa) e as galinhas do Armagedom. É nessa fenda também que eles irão descobrir que a Srta Wren (a Ymbryne responsável) foi para Londres tentar resgatar as demais Ymbrynes e que o esconderijo dos etéreos é uma das fendas de punição, um local que ninguém entra de livre e espontânea vontade.

O grupo de jovens decide ir até Londres, mas precisa se separar. Nem todos estão aptos para seguir a jornada que eles irão fazer. No caminho, vários outros personagens vão surgir, como Bekhir Bekhmanatov e seu filho Radi, líder de uma caravana de ciganos e um homem honrado.

ransom-riggs-viaje-na-leitura

A segunda parte do livro acontece ao chegarem em Londres e se depararem com outros peculiares, como Joel e Peter, dois garotinhos inseparáveis que tem como peculiaridade a habilidade de atuar como ecolocalizadores e Melina Manon, cuja habilidade é a telecinese.  Os três são peculiares de uma fenda em Londres, onde houve um massacre e a Srta Trush está desaparecida. 

Porém, os jovens também vão encontrar peculiares que vivem com os normais e que não fazem questão alguma de ingressar no mundo peculiar, como Sam (a garotinha da capa do livro). 

Toda essa jornada reforça para os jovens o quanto eles desconhecem do mundo, tanto dos normais quanto dos peculiares. Cada personagem que eles encontram tem uma história que reforça a importância de que os peculiares precisam se proteger, mas que estão despreparados para isso. Jacob começa a sentir o peso da responsabilidade, pois não é fácil ter o seu dom e não saber utilizá-lo em seu máximo, já que as vidas das demais crianças dependem disso. Além disso, ele está dividido entre o mundo peculiar e o seu próprio mundo, pois receia perder muitas experiências novas ao ficar preso em uma fenda temporal. 

ransom-riggs-1-viaje-na-leitura

“Cidade dos Etéreos” é um livro que tem muita aventura e revelação, mas sem muita ação em si. Apenas no finalzinho do livro, onde temos as reviravoltas que irão iniciar o terceiro volume é que a trama realmente se torna agitada. Grande parte do livro fala sobre os peculiares, os contos peculiares e sua verdadeira importância (aqui conhecemos a história do gigante Cuthbert e das Pombas de St Paul) e quando o grupo de peculiares descobriu que era peculiar. Cada um deles vai contar como foi sua experiência pessoal e como as pessoas ao seu redor reagiram. Esse segundo livro é mais um livro de transição, onde aprofundamos nosso conhecimento sobre esse universo fantástico e ao mesmo tempo, sobre os protagonistas.

Falando do trabalho editorial da Intrínseca: Espetacular! O livro é capa dura, o fundo das fotos tem um fundo envelhecido, a numeração é caprichada e a revisão, impecável. Não tem o que reclamar.

ISBN-13: 9788580578904
ISBN-10: 8580578906
Ano: 2016
Páginas: 384
Idioma: português
Editora: Intrínseca
Skoob: clique aqui
Avaliação: 4/5

Carol Durães
Carol Durães

veja também os relacionados:

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *