30agosto2016

[Resenha] Tim Atlas na Montanha das Harpias – Daniel de Carvalho

13654345_535487263322364_5583050139884170028_n

 

 

Sinopse: “Afinal, o que importa o que nós somos? O que verdadeiramente importa é o amor que temos em nossos corações.”
Tim Atlas foi encontrado à beira da morte, mas foi salvo pelo doutor Ignatis. Sem lembrar-se do seu passado, Tim Atlas consegue um trabalho na Reddy-Detetives tendo como primeira missão encontrar duas gêmeas desaparecidas nas selvas da Rondônia. Tim Atlas embarca para Guajará-Mirim para iniciar as buscas, sem imaginar que a maior aventura da sua vida estava apenas começando. Índios Parecis, Homens Voadores, seres encantados, Montanha das Harpias. Será que ele vai desistir diante de tantas adversidades? Com a ajuda da Moça da Floresta, Tim Atlas irá encontrar não apenas as respostas que procura, mas sentimentos que sequer imaginou possuir, além do mais, descobrirá ser parte de uma grande profecia, resta a ele encontrar o que procura e também a si mesmo.

Onde Comprar?

Site do autor

Minha Opinião:

Lançado este ano na Bienal de SP (Ago/2016), Tim Atlas na Montanha das Harpias é o décimo romance do autor nacional Daniel de Carvalho.

Tim Atlas na Montanha das Harpias, narra a história de Timóteo Atlas Ignatis, conhecido como “Tim Atlas”. Tim não se lembra de sua real personalidade por conta de uma amnésia, pois ele fora encontrado baleado na propriedade do Sr. Ignatis e teve sua saúde parcialmente restabelecida pelo mesmo desde então. Surge em seguida, a oportunidade de um emprego: Ir à Rondônia por um período de até quatro meses para encontrar as netas gêmeas desaparecidas do Sr. Dolan. Tudo acertado para o trabalho, Tim é empregado pela REDDY-DETETIVES. Tim viaja para o destino programado, lá é bem recebido por todos, pelo gerente Wagner do Hotel onde as meninas ficaram hospedadas, também lhe é dado liberdade para perguntar pelo paradeiro das gêmeas desaparecidas. Inesperadamente, ele é informado que um dos funcionários do Hotel no setor de turismo, que levam as pessoas a passear de lancha pelo local voltará a trabalhar no Hotel e Tim poderá lhe fazer perguntas. Tim conhece Lothar, e com ele a informação de que, quem dirigia a lancha que desapareceu com as gêmeas era sua namorada, também sócia, Marion. Uma informação nova para Tim. Ambos decidem ir além do local determinado para os passeios e procurarem as três desaparecidas. Após o ponto visualmente perceptível eles entram em um emaranhado de neblina e desacordados chegam ao local onde provavelmente elas passaram.

— Que aves são aquelas? — perguntou um dos turistas.

— São harpias — respondeu Euclides.

— Harpias?

— Sim. As harpias estão entre as maiores aves de rapina do mundo. Chegam a ter uma envergadura de três metros e pesar até dez quilos — explicou o barqueiro.

Encontram a lancha delas e pertences desgatados pelo tempo. E também índios parecis, que os levam como prisioneiros para suas choças. Lá eles conhecem Amuri, que lhes explicam tudo sobre a Floresta Encantada e a Montanha das Harpias e dos homens voadores. Devido a contratempos, Tim se embrenha sozinho para à busca, surge um ser encantado para ajudá-lo, a moça da Floresta.

Ao se solidificar, sobressaía-se sobre a vegetação que lhe servia de fundo. Ao diluir-se, mesclava-se com as formas dessa mesma vegetação. Nessa alternância de formas, dificilmente poderia ser distinguida claramente por outros seres. Assim se comportando, a estranha figura encontrava-se majestosamente sentada na curva de um cipó que pendia dos galhos mais altos de uma grande árvore. Dessa localização, ela observava com muito interesse a difícil situação de Tim Atlas.

Tim Atlas é diferente dos outros romances do autor, mas pude observar durante a leitura a grande habilidade e melhoria que o autor teve com o passar dos anos e com a experiência de escrita, o livro possui diversos gêneros, predominando a ficção de aventura e romance. A trama é bem elaborada e não é cansativa. As harpias e todo o seu mistério dá a obra mais suspense e leva o leitor a questionar os acontecimentos.

Só poderia estar tendo alucinações. Mas a verdade, é que ele sentia uma atração enorme por aquele ser paradoxal de extrema beleza.

De modo geral, Tim Atlas é um romance original e sua estrutura envolvendo fantasia, ficção e aventura deixa a narrativa mais fluente e concisa, em nenhum momento ficamos cansados durante a leitura, ao contrário, é impossível querer parar de ler, porque as situações foram colocadas de modo a instigarem nossa curiosidade para o desfecho. Mas, nem de longe imaginamos os acontecimentos que vão se sucedendo, o que é bem interessante ressaltar na trama. Também, acho importante frisar que o livro abrange mais leitores: amantes de ficção, ficção científica (quando mencionamos a remota possibilidade do doutor Ignatis ter inserido genes modificados em Tim), aventura, romance (com a moça da Floresta), lendas (folclore), emoção e muita fantasia. Além do suspense e mistério em torno do desaparecimento das gêmeas, e também de Tim, que começamos a obra e terminamos sem saber que ele é de verdade.

Super recomendo a leitura!

Ficha Técnica:

ISBN-13: 9788592572297
ISBN-10: 8592572290
Ano: 2016 / Páginas: 400
Idioma: português
Editora: Coerência

Categorias:Editora, Resenhas
Thaís Turesso

veja também os relacionados:

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • Daya setembro 10, 2016

    Um autor que amo demais a escrita. Agora estou ansiosa para desvendar esses mistérios.
    Desejo sucesso ao autor!!
    Beijos

  • Biia Rozante setembro 10, 2016

    Olá!
    Uau, fiquei bem intrigada com a trama. Primeiro amei a capa do livro e depois ao ler sua resenha, descobri que o enredo traz em seu corpo elementos que amo – Folclore, romance e suspense. Parabéns pela bela resenha instigante. Amei. E certeza que está na minha lista de próximas leituras. Beijos.