07julho2016

[Resenha] Alma Gêmea – Ana Ferrarezzi

Lá, no meio da Floresta Amazônica, há uma tribo legendária – A Tribo
Curupira. Joaquim acaba se deparando com um membro dessa tribo, em uma
de suas expedições. Ele machuca seu pé, acaba sendo acolhido e se depara
com o a planta sagrada capaz de transportar algo pelo tempo e espaço.
Após muito esforço, convence o pajé a lhe dar uma amostra dessa planta. O
pajé o alerta sobre o risco. Joaquim, aceita a responsabilidade. Com o
tempo, Joaquim descobre o verdadeiro sentido das palavras desse sábio
Pajé. Letícia encontra uma erva com cheiro de canela no seu Consultório
de Psicologia. Decide tomá-la. Cai no sono. Então acorda em um corpo
diferente em 1906. Ela não sabe como veio parar nesse corpo, nem
tampouco entende como veio parar na França, testemunhando o voo de
consagração de Santos Dumont. Mas as circunstâncias a leva até Joaquim; o
homem de seus sonhos. É uma bela história sobre o poder do encontro
entre duas almas gêmeas, que vivem em épocas diferentes, que rompem a
barreira do improvável para perceber que o sentimento que os une jamais
pode ser quebrado. Venha explorar os segredos e mistérios do Alma Gêmea.

Onde comprar?

Site da autora (autógrafo + brindes) | Autografia | Travessa

Minha opinião:

Alma Gêmea é o segundo livro que leio da autora Ana Ferrarezzi, o primeiro foi O Velho Vestido de Noiva (resenha), desde então fiquei apaixonada pela escrita envolvente, inteligente e concisa da autora.

Diferente da leitura anterior, este romance mistura fantasia e folclore, unindo misticidade, magia e muito romance, onde o amor ultrapassa as barreiras físicas e surge em diversas formas, corpos e tempos. Um romance atemporal.
Letícia é psicóloga, recém-formada e com um grande peso para carregar: a dor da perda de um filho e por erro médico, a esterilidade. Glauber, seu esposo, foi o responsável por sua perda, tentou ajudá-la sem auxílio especializado, ele era um cardiologista e achou que podia resolver tudo sozinho, então destruiu o sonho de sua esposa ser mãe, e o relacionamento que foi apressado pela gravidez inesperada, estava cada dia pior.
“Hoje, estava tão certa quanto seu conhecimento e experiência permitia,
que o amor era um sentimento supervalorizado. Vivia em meio a um grande
buraco. Um vazio que precisava ser preenchido com algo.” pág. 27 
Inesperadamente, um rapaz entra em seu consultório para uma sessão e quem acaba tendo uma sessão de prazeres e momentos únicos em sua vida, é ela. Um resquício de uma erva deixada pelo estranho rapaz faz com que Letícia tenha sua vida mudada para sempre, ela começa a vivenciar sonhos lúcidos, presenciar estar em outros corpos em épocas passadas e poder modificar o que está acontecendo ao seu redor. Entre idas e vindas, sonho e realidade, ela irá descobrir que o amor pode ser mais do que ela sempre esperou, e então, deverá decidir qual caminho seguir.
Com cenas divertidas, principalmente em relação ao Joaquim e seu encontro inusitado com a tribo dos Curupiras, com os embaraços de Letícia em Anabelle ou Françoise, com Joaquim em seus mundos paralelos, vamos encontrando momentos hilários, mesclando folclore, fantasia e paixão arrebatadora.

“Como informar o futuro a alguém que vive no passado?”

Ana Ferrarezzi possui uma escrita inteligente, ousada e original, esse livro foi publicado pela editora Autografia e o exemplar que recebi possuía muitos erros de digitação e revisão, conhecendo a autora e suas obras anteriores e também seu enorme zelo por seus originais, sabia que algo estava errado, então entrei em contato e ela me avisou que uma impressão incorreta havia sido lançada e os originais estavam sendo trocados nas prateleiras.
Em relação a diagramação, merecia um acabamento mais aperfeiçoado, porque a obra merece maior destaque, a capa é simples e demonstra em parte a ligação entre os amores em diferentes formas e tempos.

Ficha Técnica:
ISBN: 9788555264108
Ano: 2016
Páginas: 295
Editora: Autografia

Sobre o Autor





ANA FERRAREZZI nasceu recentemente, no Rio de
Janeiro, aos 40 anos. Ela é psicóloga, artista plástica e escritora,
tudo ao mesmo tempo. Ora alimenta-se da beleza retratada por detrás das
artes, ora inspira-se nos folclores e nos contos. De uma forma única,
Ana os mistura e constrói algo novo e intrigante. Ela possui um estilo
interessante. Seus enredos são envolventes, bem-humorados e capazes de
transportar o leitor a um mundo completamente novo.

Facebook | Instagram | Site oficial

Categorias:Outros
Thaís Turesso

veja também os relacionados:

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • Gi julho 8, 2016

    Thais, ainda bem que você explicou o livro pela sua resenha, pq pela sinopse eu não entendi nada e a trama do livro é ótima. Fiquei super curiosa pela leitura, entrou na minha lista.
    Um abç,
    Boo Nina (gi)
    http://www.rascunhocomcafe.com/2016/07/os-tambores-do-outono-parte-2-reuniao.html

  • Daiane julho 10, 2016

    Oi, Thais!

    Te confesso que lendo só a sinopse, o livro não me chamou a atenção, mas lendo sua resenha, fiquei encantada. Amei a premissa da história, me parece ser um enredo rico.

    Beijos!

  • Camila julho 11, 2016

    Oi, Thaís.
    A premissa da história não me cativou muito não! Tenho tanta coisa para ler aqui que vou deixar esse passar!
    Mas fico feliz em saber que temos mais uma leitura talentosa.
    beijos
    Camis – Leitora Compulsiva