01Abril2016

[Resenha] Sombrio – D.I. Sean Corrigan – Livro 02 – Luke Delaney

Sinopse – O segundo livro do autor de Brutal traz de volta o sagaz detetive Sean Corrigan, especializado nos casos mais difíceis envolvendo serial killers em Londres. Em sua nova investigação, Corrigan está à caça de um assassino de mulheres que mantém suas vítimas em cativeiro antes de executá-las, com requintes de crueldade. O que essas mulheres têm em comum? Que tipo de obsessão faz com que o assassino aja dessa forma? Vítima de abuso e violência na infância, o detetive sabe que precisa agir estrategicamente e usar seu instinto para identificar o mal, onde ele estiver. E terá que correr contra o tempo antes que novas vítimas em potencial cruzem o caminho do criminoso. Luke Delaney é o pseudônimo usado por um policial que durante anos trabalhou na polícia londrina investigando os crimes mais difíceis da cidade.

Sean Corrigan, o protagonista que dá nome a série, é um homem focado no trabalho. Ele teve uma infância abusiva e como consequência, ele meio que tem o “dom” de entender melhor a mente dos criminosos mais infames. É como se ele visse da perspectiva deles e conseguisse entender seus motivos e anseios. Sean é casado com Kate, uma médica que trabalha no setor de emergência e tem duas filhas: Mandy e Louise. A interação familiar é um pouco tensa, pois Sean acaba se focando demais no trabalho, deixando de passar um tempo com as filhas pequenas e não dando atenção a esposa. Apesar de entender o seu lado, conhecer o seu passado e amá-lo profundamente, Kate fica frustrada, pois Sean não é o único que possui um trabalho estressante. Essa dualidade dele é o que encanta durante a leitura, pois ficamos irritados e estressados por sua falta de consideração com a própria família, mas também ficamos agradecidos por sua dedicação nesses casos tão difíceis. 
A equipe de Sean aos poucos vai sendo apresentada. Os personagens que tem uma maior participação na história é o sargento-detetive Dave Donnely e a sargento Sally Jones. Os peritos também contribuem bastante e demonstram sua importância.
O interessante no Sean e em toda a sua equipe é a imperfeição. Eles são cheios de defeitos, cometem erros, magoam pessoas queridas. Tudo isso porque são humanos. E é essa humanidade tão forte nesses personagens que os tornam carismáticos.
A equipe é chamada para investigar o desaparecimento de Louise Russel, uma mulher na faixa dos trinta anos de idade, casada, que em uma manhã simplesmente sumiu. Enquanto a polícia especula se ela não fugiu com um amante, por conta das ligações da família e do marido, foi solicitado que a melhor equipe investigasse o caso. 
Como vocês podem imaginar, Louise não fugiu. Ela foi capturada por um homem completamente insano, que não apenas tortura psicologicamente suas vítimas, como também realiza barbaridades aos seus corpos. 
Durante os trechos em que observamos o criminoso e às vítimas, vemos uma mente doentia e distorcida, que tenta reparar algo do passado de uma forma arrepiante.
O que torna a série tão atrativa é a forma como o autor coloca os sentimentos e pensamentos do assassino. Ficamos tão conectados a ele quanto às suas vítimas e no final, passamos por uma montanha russa emocional.
Mais uma vez houve uma descrição minuciosa dos crimes e do cenário, o que auxiliou ainda mais na vivacidade dos acontecimentos.
“Sombrio” é uma obra prima, repleta de drama, suspense e com um final arrebatador.

“Não houve resposta. Karen apenas se enroscou formando uma bola apertada, e começou a cantar uma música, bem baixinho. Louise se esforçou para entender as palavras. Quando conseguiu, percebeu que ela não cantava uma música qualquer, era uma canção de ninar.” (p. 35)

ISBN-13: 9788568432471
ISBN-10: 8568432476
Ano: 2016 
Páginas: 464
Idioma: português 
Editora: Fábrica 231
Skoob: clique aqui
Avaliação: 5/5
Confira a resenha de Brutal, primeiro livro da série. 

Categorias:Outros
Thaís Turesso

veja também os relacionados:

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • Fabrica dos Convites Abril 14, 2016

    Oi Carol, não li Brutal ainda, mas no encontro com a editora foram os livros que mais me interessaram! Os livros fazem bem o tipo de leitura que eu amo.
    Bjs!

  • Camila Abril 24, 2016

    Oi, Carol.
    Ainda não tinha certeza se queria ou não ler esses livros, mas depois da sua resenha, já os coloquei na minha lista de desejados!
    beijos
    Camis – Leitora Compulsiva

  • Árvore dos Contos Abril 24, 2016

    Oi, Carol!
    Nunca li nada deste autor e fiquei muito interessada! Esta porção humana nos personagens, seus traumas do passado como instrumento para despertar uma maior sensibilidade, uaul! Adorei! Parece ser emocionante!
    Já está nos meus desejados no Skoob!
    Beijos e boas leituras!
    Anna
    http://arvoredoscontos.blogspot.com.br/

  • Cila - Leitora Voraz Abril 24, 2016

    Oi Carol, sua linda, tudo bem?
    Nossa, que trama!!! Eu sou fascinada pela natureza humana, saber que iremos nos envolver com os sentimentos e pensamentos do assassino com certeza foi o elemento que me ganhou. Gostei muito também da construção mais realista dos personagens, expondo seus defeitos. Mais uma livro para a lista de desejos, com certeza. Sua resenha ficou ótima!!!
    beijinhos.
    cila.
    http://cantinhoparaleitura.blogspot.com.br/

  • Unknown Abril 30, 2016

    Comecei a ler, e parei um pouco, vou ler um livro fofo e leve pra depois continuar com ele. O Thomas sofreu muito, mas nada justifica o que ele faz.Fiquei com muita, muita pena da Karen, e tô muito preocupada com a Louise. Que livro pesado, como o ser humano é ruim e nojento. Perdi o sono pensando no livro, e pelo fato de isso ser totalmente possível.