26março2016

[Resenha] Um Beijo Inesquecível – Os Bridgertons # 7 – Julia Quinn


Sinopse – Toda a alta sociedade concorda que não existe ninguém parecido com Hyacinth Bridgerton. Cruelmente inteligente e inesperadamente franca, ela já está em sua quarta temporada na vida social da elite, mas não consegue se impressionar com nenhum pretendente. Num recital, Hyacinth conhece o belo e atraente Gareth St. Clair, neto de sua amiga Lady Danbury. Para sua surpresa, apesar da fama de libertino, ele é capaz de manter uma conversa adequada com ela e, às vezes, até deixá-la sem fala e com um frio na barriga. Porém Hyacinth resiste à sedução do famoso conquistador. Para ela, cada palavra pronunciada por Gareth é um desafio que deve ser respondido à altura. Por isso, quando ele aparece na casa de Lady Danbury com um misterioso diário da avó italiana, ela resolve traduzir o texto, que pode conter segredos decisivos para o futuro dele. Nessa tarefa, primeiro os dois se veem debatendo traduções, depois trocando confidências, até, por fim, quebrarem as regras sociais. E, ao passar o tempo juntos, eles vão descobrir que as respostas que buscam se encontram um no outro… e que não há nada de tão simples e de tão complicado quanto um beijo.

Os Bridgertons são uma família encantadora. Desde o primeiro livro é possível observar a peculiaridade que eles são para a época. Ao invés de casamentos por interesse, em sua família são realizados casamentos por amor. Ao invés dos irmãos serem competitivos e desprezarem uns aos outros, eles se apoiam e defendem-se com todas as forças.
E diferentemente das outras famílias, as mulheres Bridgertons não são educadas para se tornarem um bibelô na sociedade. Elas são sagazes, questionadoras, inteligentes… revolucionárias. Só que Hyacinth sempre foi mais. Mais inteligente. Mais sincera. Mais direta.
Bom, e a sociedade não está preparada para ela ainda. Pelo menos a maioria dos homens não está. Conforme a protagonista vai percebendo, a sociedade londrina não aprecia quando a mulher é mais inteligente do que o homem. Marido algum quer se sentir inferior intelectualmente à esposa, e com isso, as chances de conseguir uma proposta vão diminuindo a cada temporada que Hyacinth participa.

“E era bem provável que vencesse a discussão. Raramente havia um homem – ou mulher – mais espirituoso, articulado ou bom de debate do que Hyacinth Bridgerton. Num raro momento de autorreflexão, imaginou que isso pudesse ter a ver com o motivo pelo qual o número de propostas vinha caindo num ritmo alarmante.”

Hyacinth tem como aliada Lady Danbury. Quem já teve a oportunidade de ler algum livro da série sabe que essa personagem é brutalmente honesta em suas observações, não possuindo filtro algum antes de falar o que pensa. Provavelmente é por esse motivo que as duas tornam-se amigas. Lady Danbury tem um neto que foi renegado pelo pai, Gareth St. Clair. Gareth é alvo de alguns burburinhos da sociedade londrina, mas a única pessoa que a opinião interessa a ele é a avó. Charmoso, carismático e cativante, ele é um personagem inteligente e sedutor ao mesmo tempo. Uma combinação perigosa.
E Gareth gosta do fato de Hyacinth ser inteligente e que ela seja amiga da avó. Mas ele não quer saber de casamento e sabe muito bem que Lady Danbury tem segundas intenções ao tentar aproximar os dois. 
Só que o destino dá uma ajudinha quando ele recebe o diário da avó paterna, que contêm uma informação essencial para mudar o status de Gareth. Só que de alguma forma Hyacinth acaba participando dessa “caçada” e conforme os dois vão passando mais tempo juntos, fica difícil negar a atração existente.

“– Gareth? – sussurrou ela.Hyacinth nunca o chamara pelo primeiro nome.Agora ele queria tocá-la. Não, queria consumi-la.”

Hyacinth é uma mistura de inocência com espírito aventureiro. Sua personalidade é contagiante, de forma que se torna impossível não dar risadas em sua presença. Os dois acabam em algumas situações exatamente por conta de suas ideias.

“Segunda feira à noite. Nosso herói, que passou grande parte da vida no mais imprudente abandono, está descobrindo como é estranho ser o membro mais sensato da dupla.”

O que dizer dos dois como um casal? Eles combinam perfeitamente e tem uma boa química. Não apenas no lado romântico, mas também como amigos e companheiros. Nem por isso o lado da atração fica para trás. 

“Ele sentiu as mãos de Hyacinth em sua nuca, agarrando-o com todas as forças, e seu coração disparou. Ela o queria. E nunca havia sido beijada, disso ele tinha certeza. Mas estava ávida e excitada. Dava para perceber, pela forma como pressionava o corpo contra o seu, pela forma como agarrava desesperadamente os seus ombros.– Retribua o meu beijo – murmurou ele.– Eu estou retribuindo.Ele se afastou alguns centímetros e disse com um sorriso:– Vai precisar de uma ou duas aulas. Mas não se preocupe, ficaremos bons nisso.”

ISBN-13: 9788580414851
ISBN-10: 8580414857
Ano: 2016
Páginas: 272
Idioma: português 
Editora: Arqueiro
Skoob: clique aqui
Avaliação: 5/5

Categorias:Outros
Thaís Turesso

veja também os relacionados:

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *