03janeiro2016

[Resenha] Cinder, Scarlet e Cress – Crônicas Lunares – Livros 01, 02 e 03 – Marissa Meyer

Sinopse – Num mundo dividido entre humanos e ciborgues, Cinder é uma cidadã de segunda classe. Com um passado misterioso, esta princesa criada como gata borralheira vive humilhada pela sua madrasta e é considerada culpada pela doença de sua meia-irmã. Mas quando seu caminho se cruza com o do charmoso príncipe Kai, ela acaba se vendo no meio de uma batalha intergaláctica, e de um romance proibido, neste misto de conto de fadas com ficção distópica. Primeiro volume da série As Crônicas Lunares, Cinder une elementos clássicos e ação eletrizante, num universo futurístico primorosamente construído.

Eu estava fuçando no skoob e a skoober Desirée Gusson, resumiu perfeitamente esse livro: é um “conto de fadas ciborgue”. Ao terminar a leitura, o leitor realmente vê algumas semelhanças com a história da Cinderela: uma madrasta má e duas meias-irmãs (onde uma é bem malvada com a Cinder). Nesse mundo criado pela Marissa Meyer, os ciborgues não são considerados exatamente normais, sendo tratados mais como propriedades. Pelo menos esse é o caso de Cinder. Adotada quando criança e com o pai (Garan) adotivo falecido, Cinder se vê “prisioneira” de sua madrasta Adri que a coloca para trabalhar como mecânica, porém não lhe dá nenhum dinheiro.
Nesse mundo, as pessoas são acometidas por uma doença grave e mortal, a letumose:

“A doença aparecera em centenas de comunidades aparentemente desconexas em todo o mundo. Centenas de milhares de pessoas haviam adoecido, sofrido e morrido”. (p.33)

Não bastasse a doença, o planeta ainda tem discórdia com os lunares, uma raça originada na lua, que quer dominar a Terra e é governado pela tirana rainha Levana:

“Os lunares eram uma sociedade que evoluíra de uma colônia terrestre na lua séculos atrás, mas não eram mais humanos. Dizia-se que podiam modificar o cérebro de uma pessoa – fazer você ver, sentir e fazer coisas que não devia. O poder anormal deles os tornara uma raça violenta e gananciosa, e a rainha Levana era a pior deles”. (p. 51)

Como a sinopse explica, Peony, a meia-irmã de Cinder, é acometida de letumose e Adri como uma perfeita madrasta má, “doa” Cinder para que participe voluntariamente como cobaia na tentativa de descobrirem a cura para a doença. É nesse momento, que Cinder encontra o Dr. Dimitri Erland, um médico idoso que terá um papel fundamental na vida de Cinder.

Kai é o filho do soberano, que está aprendendo logo cedo as concessões necessárias para se tornar um ótimo líder. É um personagem carismático, simpático e que tenta tratar a todos da mesma maneira, cordialmente (e de acordo com os suspiros femininos, é um gatinho).

Cinder é uma personagem que eu estou torcendo para que desenvolva confiança nos próximos livros. Apesar de ser considerada menos humana, graças as suas partes mecânicas, é a personagem que mais demonstra humanidade em seus atos e sentimentos.
Com uma trama inovadora, a autora me conquistou e me deixou curiosa pela continuação.

Em relação a diagramação, layout e revisão a editora está de parabéns. Da escolha da fonte aos detalhes iniciais nos capítulos, tudo enriqueceu a trama. A capa está totalmente de acordo com a história e apesar de diferente, é muito bonita.

ISBN-13: 9788579801525
ISBN-10: 8579801524
Ano: 2013 
Páginas: 448
Idioma: português
Editora: Rocco 
Skoob: clique aqui
Avaliação: 4/5

Sinopse – Depois de Cinder, estreia de sucesso de Marissa Meyer e primeiro volume da série As Crônicas Lunares, que chegou ao concorrido ranking dos mais vendidos do The New York Times, a autora está de volta com mais um conto de fadas futurista. Scarlet, segundo livro da saga, é inspirado em Chapeuzinho Vermelho e mostra o encontro da heroína ciborgue que dá nome ao romance anterior com uma jovem ruiva que está em busca da avó desaparecida. Em uma trama recheada de ação e aventura, com um toque de sensualidade e ficção científica, Marissa Meyer prende a atenção dos leitores e os deixa ansiosos pelos próximos volumes da série. 

CONTÊM SPOILERS DO LIVRO ANTERIOR
No primeiro livro tivemos uma referência à Cinderela, agora em Scarlet, temos uma protagonista que lembra a Chapeuzinho Vermelho e que tem um verdadeiro Lobo Mau no seu encalço.

Scarlet é uma jovem de 18 anos de idade que mora com sua avó desde os 11 anos. O pai, um homem egocêntrico que prefere a bebida ao invés de exercer a paternidade, não reclamou do arranjo. A mocinha e sua avó vivem na França, em uma fazenda que entrega frutas e hortaliças para os comerciantes locais. Só que sua avó simplesmente sumiu e a polícia encerrou o caso por falta de provas, enquanto Scarlet tem certeza de que ela foi sequestrada e algo muito ruim está acontecendo.

Como ninguém leva a sério o sequestro, a protagonista decide investigar por conta própria e acaba embarcando em uma grande aventura…

Ela conhece Lobo, um lutador de rua de poucas palavras mas que age de forma ambígua com Scarlet: uma hora é todo protetor e na outra é extremamente frio.

Em paralelo a essa história, o leitor acompanha Cinder e sua fuga da prisão e o imperador Kai e suas reuniões com a comitiva dos Lunares. Diferentemente do primeiro livro, Kai nessa continua perde seu brilho, pois age de forma um pouco infantil.

Conforme a trama vai se desenrolando, é possível observar como a vida dessas duas protagonistas possui pontos em comum.

Quanto à personalidade desses novos protagonistas, Marissa Meyer não deixou a desejar. Scarlet é forte e independente, além de inteligente e engraçada; Lobo é taciturno e de poucas palavras mas tem uma presença forte e marcante.

Outro personagem que vai ganhar destaque nesse livro é o Capitão Thorne. Thorne é o debochado do grupo, que ama fazer piadinhas e ser o centro das atenções, mas fica claro que por baixo de toda essa indiferença existe um bom coração.

Em relação à revisão, diagramação e layout a editora realizou um ótimo trabalho. A capa combina com a capa do primeiro livro e faz menção ao conto de fadas de Scarlet.

ISBN-13: 9788579801914
ISBN-10: 8579801915
Ano: 2014
Páginas: 480
Idioma: português 
Editora: Rocco
Skoob: clique aqui
Avaliação: 5/5
Sinopse – Neste terceiro livro da série Crônicas Lunares, Cinder e o capitão Thorne estão foragidos e agora levam Scarlet e Lobo a reboque. Juntos, eles planejam derrubar a rainha Levana e seu exército. Cress talvez possa ajudá-los. A garota vive aprisionada em um satélite desde a infância, com a companhia apenas de telas, o que fez dela uma excelente hacker. Coincidência ou não, infelizmente ela também acabou de receber ordens de Levana para rastrear Cinder e seu bonito cúmplice. Quando um ousado plano de resgatar Cress dá errado, o grupo se separa. Cress enfim conquista a liberdade, mas o preço a se pagar é alto. Enquanto isso, Levana não vai deixar que nada impeça seu casamento com o imperador Kai. Cress, Scarlet e Cinder talvez não tenham a intenção de salvar o mundo, mas muito possivelmente são a última esperança do planeta.
“Cress” é um livro repleto de ação e reviravoltas. No primeiro livro, Cinder teve ajuda de uma hacker lunar, que contou os planos malignos da rainha. Essa hacker é a Cress.

Cress é uma jovem lunar cascuda. Quem acompanha a série sabe que, de acordo com as leis lunares, os cascudos devem ser identificados e eliminados.

Acontece que Sybill (braço direito da rainha) teve outros planos para essa personagem. Sybill percebeu que Cress é excelente com tecnologia e a aprisionou em um satélite por sete anos, onde tudo que Cress faz é encontrar as informações que sua mestra ordena ou criar escutas que eles possam utilizar no castelo do imperador. Sete anos de isolamento, sem ter alguém para conversar ou interagir.

Cress sabe muito bem onde Cinder e a tripulação se encontram, mas nunca disse nada para a mestra. Se existe uma chance deles vencerem os lunares, Cress sabe quem estará liderando e fará de tudo para ajudar Cinder.

Por conta dessa ajuda, Cress se envolve em grande perigo e o Capitão Thorne terá que socorrer a Rapunzel.

Mesmo com o foco principal em dois novos protagonistas, a trama geral se desenvolve muito bem. Nesse terceiro livro teremos respostas sobre a letumose, o plano da rainha lunar e a revelação sobre o passado de alguns personagens. 

Lobo e Scarlet continuam roubando a cena em alguns momentos e há um destaque maior após determinada cena.

Outro personagem que vem roubando a cena desde o segundo livro é Iko. Apesar de ser um robô, sua personalidade é forte e diferente. Seus comentários são engraçados e fofos ao mesmo tempo. Sem dúvida é uma personagem marcante.

A trama está sendo bem desenvolvida. A autora trabalha com o problema central em meio aos novos personagens, deixando cada vez mais o enredo complexo. 

O final desse terceiro livro é muito bom e aguça a curiosidade do leitor pelo próximo.

Em relação à revisão, diagramação e layout a editora realizou um ótimo trabalho. Mais uma vez a capa está espetacular e chama a atenção. 

ISBN-13: 9788579802447
ISBN-10: 857980244X
Ano: 2015
Páginas: 496
Idioma: português 
Editora: Rocco
Skoob: clique aqui
Avaliação: 4/5 

Categorias:Outros, Resenhas
Thaís Turesso

veja também os relacionados:

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • Camila fevereiro 7, 2016

    Oi, Carol.
    Tenho o primeiro livro dessa série, mas ainda não tive tempo de ler!!
    Depois da sua resenha, fico imaginando que eu vou gostar, então acho que já vou atrás dos outros volumes!
    kkk
    beijos
    Camis – Leitora Compulsiva
    http://www.leitoracompulsiva.com.br

  • Laura novembro 28, 2016

    Eu tenho muita vontade de ler esse livro, mas me sinto insegura. E afinal Cress e Thorne são um casal? E cinder e Kai são shippaveis?