13outubro2015

[Resenha] 10% mais feliz – Dan Harris

Dan Harris era um jornalista promissor, que construía com garra sua carreira de apresentador na rede de televisão americana ABC News. Mas a obsessão pelo trabalho, a autocrítica exagerada e a extrema competitividade o levaram a um ponto sem volta: o dia em que teve um ataque de pânico ao vivo, diante de milhões de telespectadores. A partir dali, ficou evidente que algo precisava mudar – e Dan acabou embarcando numa inesperada odisseia pelo mundo da espiritualidade.
Dan encontrou na meditação um modo eficaz de acalmar seus pensamentos, equilibrar suas emoções e se tornar uma pessoa melhor – mas sem perder a energia para lutar por aquilo que deseja. Fugindo de clichês e sentimentalismos, ele divide com o leitor suas dúvidas, desconfianças e descobertas, narrando de forma hilária os inusitados passos dessa jornada: de entrevistas com Eckhart Tolle, Dalai Lama e Deepak Chopra até um retiro de dez dias que fez ruir sua resistência.
Com um olhar extremamente lúcido e inteligente sobre a espiritualidade e a religião, este livro oferece novas perspectivas sobre os benefícios da meditação e explica como ela pode ajudar qualquer pessoa a desacelerar e ser mais feliz – mesmo que seja tão cético quanto o próprio autor.


Minha opinião
10% mais feliz não pode ser considerado um livro de autoajuda, mesmo que tenhamos essa primeira impressão ao encararmos a premissa do livro.

Dan Harris faz uma narrativa autobiográfica, acrescentando credibilidade à sua escrita, delineando sua carreira, seus medos, seus anseios e perspectivas em relação à carreira, à vida e naquilo que acredita.

O leitor irá conhecer através de suas descrições, como ele teve um ataque de pânico ao vivo na TV diante de milhões de telespectadores. Aos poucos, ele vai nos contando como foi o início de sua carreira, o estresse que levou ao mal estar em público, inclusive ao uso de drogas. Como Jornalista, ele procurou matérias que interessassem e trouxessem respostas dos seus questionamentos, teve a oportunidade de entrevistar escritores e personalidades importantes, como o autor que levou-o a importante reflexão sobre o ego: Eckhart Tolle. Também conheceu Deepak Chopra que trabalhou com o indiano Maharishi Mahesh Yogi (famoso por ter sido o guru oficial dos Beatles).

“O ego nunca está satisfeito. Não importa quanto compramos, quantas refeições deliciosas consumimos, quantas batalhas vencemos: o ego nunca se sente completo.” pág. 60

Este é um livro diferente de todos os outros do gênero que li, as experiências vivencias pelo autor/narrador tornam tudo mais real e atraente, podemos imaginar sua busca pela paz e pelos benefícios da meditação, e também nos divertir quando ele tem um retiro inusitado.

Recomendo a leitura aos interessados no assunto. É um livro sobre buscar aquilo que o dinheiro não pode comprar, um livro que mostra a busca do autor por saber lidar com suas próprias frustrações e também de como silenciar a mente, tarefa praticamente impossível nos dias atuais.

ISBN-13: 9788543102351
ISBN-10: 8543102359
Ano: 2015

Páginas: 224
Editora: Sextante

Categorias:Outros
Thaís Turesso

veja também os relacionados:

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • Luiza Helena Vieira outubro 14, 2015

    Oi Thaís
    Achei o livro interessante, pela sua resenha, mas, não é um livro que eu leria.
    Beijos
    Balaio de Babados

  • RUDYNALVA outubro 14, 2015

    Thaís!
    Está mais para biografia do que alto ajuda.
    O mais importante é aquilo que nos faz feliz e temo mesmo de ir em busca…
    “A gratidão é o único tesouro dos humildes.”(William Shakespeare)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    Participem do nosso Top Comentarista, serão 3 ganhadores

  • Maisanara F. outubro 23, 2015

    Não achei muito interessante pois não gosto de livros de autoajuda nem de biografia.

  • Mariana Ogawa outubro 24, 2015

    Thaís,
    Mesmo você recomendando a leitura acho que vou deixar passar, ele junta dois estilos que eu não sou fã: autoajuda e biografias…
    apesar da ideia de silenciar a mente é bem atraente p mim, mas aguentar 200+ páginas não sei…

  • mera fevereiro 7, 2017

    Eu amei o livro além de divertido é algo que nos faz pensar . Como anda sua vida? Isso é útil ? Estou praticando e super recomendo o livro é uma boa leitura

    • Manuella Oliveira agosto 24, 2017

      Eu também li e amei. Acredito que temos que estar abertos a esse tipo de leitura pra conseguir absorver tudo. é muito bom mesmo, recomendo!