10agosto2015

[Resenha] O Refúgio do Marquês – Lucy Vargas

Sinopse – Henrik e Caroline não poderiam ser mais diferentes. Ele, o Marquês de Bridington, é um homem selvagem e inapropriado, que vive há anos no campo, fugindo dos fantasmas do seu passado obscuro e repleto de segredos. Ela, Caroline Mooren, a Baronesa de Clarington, é uma jovem destemida, com um passado doloroso, que recebe a missão de reformar a mansão e talvez o marquês, ao menos é o que a marquesa viúva espera. Ele é um caso perdido. Ela é uma mulher com um futuro incerto. Mas juntos, eles se completam e acendem a chama da paixão, que ambos acreditavam estar completamente extinguida, trazendo à tona segredos e temores que ambos escondem. Se reerguer sob o peso do passado será uma batalha que ultrapassará os limites do refúgio que o marquês pensa ter construído, mas será que o amor é capaz de ultrapassar tantas barreiras e vencer, ou eles perderão tudo outra vez?



O local: Inglaterra, 1804
Os personagens: Caroline Mooren é uma viúva, que por conta dos excessos do marido não se encontra em uma condição financeira favorável. Ela é jovem, gentil e inteligente, mas a vida tirou o seu ânimo precocemente. Ela encontra-se sem esperanças até receber uma proposta da marquesa. 

A viúva Hilde, marquesa de Brindigton é uma daquelas senhoras que se fazem de boba, mas são muito inteligentes. Quando  oferece ajuda à Caroline, tem seus próprios planos. Durante a leitura, foi possível observar que muitas das situações engraçadas ou constrangedoras, ocorreram por conta de uma de suas ideias.
Henrik é um homem atormentado pelo passado, que vive de modo “selvagem”, não cumprindo os deveres de seu título e deixando sua residência cair aos pedaços. Acabou se tornando um pouco amargo e desiludido, mas é um homem bom e justo. 
Lydia –  é uma garotinha fofa que não teve a melhor das infâncias por causa da sua estrutura familiar. Ela é carinhosa ao extremo e tenta ganhar a afeição de todos ao seu redor. É o exemplo perfeito do que um pouco de amor é capaz de fazer.

Enredo/ Trama/ Narrativa e História: O foco central da trama está na ida de Caroline para a propriedade de Bright Hall. Ela começa a gerir e ordenar a casa e aos poucos também o coração dessa família, que encontra-se despedaçado. Vemos claramente o reflexo de Henrik em sua propriedade, o abandono deixa um aspecto sombrio e solitário, combinando perfeitamente com o personagem. Existe um importante detalhe na trama que muda a dinâmica da casa. Uma pequena “omissão” da marquesa à Caroline que acaba causando muitos transtornos e confusão.
A história é narrada em terceira pessoa e o enredo é muito bem desenvolvido. É possível observar claramente a evolução dos personagens e o crescimento dos sentimentos. Não apenas o romance, mas também o afeto, a amizade e a lealdade entre os moradores da propriedade, empregados e amigos.

“Caroline soltou o ar, apesar de o marquês passar a maior parte de seu tempo do lado de fora, dava-lhe uma estranha sensação de vazio vê-lo partir.” (p. 91)

A escrita da autora: A escrita da autora é fluida e dinâmica. Lucy Vargas conseguiu inserir o toque certo de romantismo, mesclado com as personalidades fortes dos protagonistas. 

Revisão/ Diagramação/Layout e Capa: A Editora Charme realizou um ótimo trabalho na revisão, diagramação e layout. A capa é muito bonita e remete aos grandes eventos de época.

“O refúgio do Marquês” é uma linda história de superação e perdão. Fala de aprendermos com os nossos erros e nos tornarmos pessoas melhores. 

“O que ele estava pensando? Queria que ela ficasse só mais um pouco.” (p. 143)

Edição: 1
Editora: Editora Charme
ISBN: 9788568056134
Ano: 2015
Páginas: 310
Skoob: clique aqui
Avaliação: 4/5

Categorias:Outros
Thaís Turesso

veja também os relacionados:

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • Emanoelle Souza agosto 11, 2015

    enfim uma resenha desse livro, adorei, tava mesmo precisando de uma opiniao antes de compra o livro, como eu gosto bastante desse genero literario, é claro que vou ler.

  • RUDYNALVA agosto 22, 2015

    Carol!
    Romances de época são meu fraco.
    Quero acompanhar as mudanças na mansão e na vida do Barão.
    “Aja antes de falar e, portanto, fale de acordo com os seus atos.”(Confúcio)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    Participem do nosso Top Comentarista!

  • Any agosto 30, 2015

    Oi, Carol!
    Sou apaixonada por romances de época, e acho que não preciso dizer que fiquei interessada nesse, né?! Gosto de personagens como a viúva Hilde, a leitura sempre é divertidissima por causas de personagens iguais a ela. Óbvio que pretendo ler essa história de superação e perdão.
    Bjos!