09Abril2015

[Resenha] Tudo o que ela sempre quis – Barbara Freethy

Sinopse

Dez anos atrás, em uma festa louca, a linda e estonteante Emily caminhava para sua morte, deixando suas três melhores amigas e “irmãs” — Natalie, Laura e Madison — devastadas. Nenhuma delas se esqueceu daquela noite ou do papel que teve na morte da amiga. A culpa e a falta que Emily faz ainda as perseguem.
Emily era amiga delas ou, pelo menos, elas achavam que era até alguns anos depois, quando segredos de vida e morte levaram as amigas a uma perigosa busca pela verdade. Uma busca que mostraria quem ela realmente era e por que tinha morrido. Mas, além disso, um busca que daria a cada uma das amigas um futuro diferente do que imaginavam.
Agora um escritor desconhecido entra na lista dos mais vendidos com um romance similar à história delas. Quem é ele? Como sabe detalhes íntimos de suas vidas? E por que está acusando uma delas de assassinato? Quando começarem a desvendar a verdade sobre a amiga, ressuscitarão amores proibidos e segredos que mudarão suas vidas para sempre.

Não sei se vocês já fizeram isso, mas às vezes eu acabo comprando um livro sem ao menos ler a sinopse, seja por impulso ou pelo baixo preço.

Foi o que aconteceu com o livro “Tudo o que ela sempre quis”. Eu jurava que era mais um romance, ainda mais com essa capa e esse título. E qual foi a minha surpresa ao decidir ler o livro e descobrir o enredo? Uma morte misteriosa que depois de anos volta à tona em forma de um livro que logo vira um sucesso. Só que o final é diferente. Na vida real, a morte de Emily foi um acidente, no livro, ela foi morta por alguém muito próximo. Mas será então que essa é a verdadeira versão do ocorrido?

Isso me deixou muito curiosa, então eu me empolguei bastante com a leitura, e não me decepcionei. A história é envolvente e os personagens são pessoas que você vai se importar. A autora constrói a história de modo que logo os suspeitos são indicados para você, mas o final conseguiu me surpreender.

Das três amigas, a que ganha mais destaque na história é Natalie, a melhor amiga de Emily que acabou se envolvendo com o irmão dela no passado. Com a busca pelo autor, eles se reaproximam, mas esse romance não foi algo que eu dei muita atenção, até queria pular as partes que eles interagiam porque não me conquistaram. Eles se separaram no passado e eu achei os motivos bem bobos, então ficava aquela coisa de “ah, te amo, mas tem tanta coisa que atrapalha”.

O que eu achei engraçado é que a sinopse do livro é muito dramática, faz parecer algo que quando você lê, percebe que não é bem aquilo. E por mais que dê para encaixar a capa e o título na história, não achei que combinasse tanto assim.

A leitura foi rápida e eu gostei do mistério, recomendo.

Categorias:Outros, Resenhas
Thaís Turesso

veja também os relacionados:

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • K Abril 11, 2015

    Me interessei….. Pela capa parece mais um desses romances água com açúcar, mas se tem mistério já gostei…. Abraços

  • Any Abril 12, 2015

    Antes de comprar um livro pesquiso bastante sobre ele e depois decido se o compro ou não… Que bom que você não se arrependeu de tê-lo comprado!
    Amo um livro com um bom mistério… Também achei que a sinopse transmite a sensação de ser um drama, mas parece ser uma leitura bastante legal.
    Bjos!

  • RUDYNALVA Abril 13, 2015

    Andressa!
    Já tive oportunidade de ler esse livro e realmente a sinopse engana bem.
    Aliás, faz tempo que não leio mais as sinopses, nem mesmo nas resenha, prefiro ver a análise feita, justamente porque as sinopses tem enganado bem os leitores.
    Aqui o livro é ótimo, com mistério e um final surpreendente.
    Boa Semana!
    “Ser feliz sem motivo é a mais autêntica forma de felicidade.” (Carlos Drummond de Andrade)
    Cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/