03agosto2014

[Resenha]: “Rin Tin Tin – A Vida e a Lenda” – Susan Orlean


Sinopse – “Ele achava que o cão era imortal. Assim começa a vasta, poderosa e comovente narrativa de Susan Orlean sobre a jornada de Rin Tin Tin – de sobrevivente órfão a astro do cinema e ícone internacional do showbiz. Suzan, redatora da New Yorker chamada de “patrimônio nacional” pelo Washington Post, passou cerca de dez anos pesquisando e escrevendo sua mais cativante obra: a história de um cão que nasceu em 1918 e nunca morreu. A narrativa começa num campo de batalha francês da Primeira Guerra Mundial, quando Lee Duncan, um jovem soldado americano, descobre um sobrevivente: um pastor-alemão recém-nascido nas ruínas de um canil bombardeado. Para Duncan, que passou parte da infância num orfanato, a sobrevivência do cão fora um milagre. Havia algo em Rin Tin Tin que o compelia a compartilhá-lo com o mundo. Duncan o levou, então, para a Califórnia, onde suas aptidões físicas e a capacidade de representar chamaram a atenção da Warner Bros. Durante os dez anos seguintes, Rinty estrelou 23 sucessos do cinema mudo que salvaram o estúdio da falência e fizeram dele o cão mais famoso de todos os tempos. No auge da popularidade, Rin Tin Tin foi o campeão de bilheteria de Hollywood. Ao longo das décadas seguintes, Rinty e seus descendentes fizeram a conturbada jornada do cinema mudo ao falado, do preto e branco à cor, do rádio à televisão, culminando no seriado de TV As Aventuras de Rin-Tin-Tin, um dos mais populares programas da época do baby boom. O legado do cão herói foi consolidado por Duncan e alguns outros – como Bert Leonard, o produtor do seriado da TV, e Daphne Hereford, a proprietária do atual Rin Tin Tin –, que dedicaram a vida para assegurar a imortalidade da lenda. Na essência de Rin Tin Tin – a Vida e a Lenda há um tocante estudo do duradouro vínculo entre os humanos e os animais. Mas o livro é também uma história ricamente matizada da indústria do entretenimento e do empreendedorismo no século XX. Abarcando um período de 90 anos, ele aborda a mudança de status dos cães, de ajudantes em fazendas a membros diletos das famílias urbanas, da origem do treinamento para a obediência à evolução genética das raças, da ascensão de Hollywood ao passado e presente dos cães de guerra. Rico de humor e emoção, repleto de momentos que certamente levarão o leitor às lágrimas, Rin Tin Tin fez parte da prestigiadíssima lista dos 100 MELHORES LIVROS DO ANO do New York Times, principalmente por ser uma mescla irresistível de história, humanismo e maestria narrativa – esplêndida celebração de um grande ícone universal por uma das mais talentosas escritoras da atualidade”.

Minha opinião – Quem não conhece o eterno Rin Tin Tin, imortalizado em filmes, séries e desenhos animados?

Lee Duncan foi um homem que não teve uma vida fácil desde pequeno. Seu pai abandonou a família, e depois disso, nada foi igual.

Em “Rin Tin Tin – A vida e a Lenda” conhecemos um pouco mais esse ícone, através de depoimentos e cadernos do próprio Lee Duncan, o jovem que se tornou soldado e encontrou a ninhada de pastores-alemães.

Lee acreditou que Rin Tin Tin seria um sucesso nos cinemas e lutou para colocá-lo em Hollywood. O livro fala sobre a vida de Lee, que ficou intrinsecamente ligada à vida de seu cão.

Com a morte do primeiro Rin Tin Tin e a evolução do cinema, observamos as dificuldades financeiras, o risco do esquecimento, as desilusões e a recuperação.

Falar da biografia em si com uma sinopse tão rica e detalhada se torna desnecessário. O que vale ressaltar é o amor que Lee sentia por Rin Tin Tin. Um amor tão grande que ele não aceitou que seu querido cão fosse esquecido.

Um dos detalhes que enriquecem a leitura são as fotos disponíveis, que permitem aos leitores acompanhar essa trajetória inesquecível.

A autora dessa obra teve um grande cuidado na pesquisa e foi minuciosa nas informações, trazendo relatos, curiosidades e descrições vívidas, fazendo com que o leitor se sinta bem próximo dessa criatura maravilhosa!

Em relação à revisão, diagramação e layout a editora realizou um ótimo trabalho. A capa é belíssima.

“O prazer de Lee era o seu cachorro. Pelo que se deduz de seus cadernos, tinha poucos amigos, nenhum interesse por garotas e hobby algum que não incluísse o seu cão. Achava, também, que Rin Tin Tin dava “sinais de gênio””. (p. 49)

Categorias:Outros
Thaís Turesso

veja também os relacionados:

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • Dilza Sousa agosto 3, 2014

    Esse parece ser um livro com uma história linda, apesar de não ser meu gênero favorito vou conferir. Bem bacana ter fotos para acompanhar a leitura.
    Ótima resenha! Bjs <3

    • carolinaduraes agosto 9, 2014

      Oi Dilza, tudo bem?
      Esse livro é uma ótima leitura mesmo!
      Vale a pena conferir 😉
      Bjkas

  • Ana Paula Barreto agosto 4, 2014

    Esse livro me dá uma sensação de nostalgia. Meu pai curtia quando era criança e passou um pouco disso pra mim. *-*
    Confesso que o estilo do livro não é o meu favorito, mas tenho uma curiosidade sim. Gostaria de, pelo menos, dar uma folheada!
    bjs

    • carolinaduraes agosto 9, 2014

      Oi Ana Paula, tudo bem?
      Eu também tive a mesma sensação e pelo mesmo motivo. Meu pai até hoje fala de alguns filmes de faroeste, do Rin Tin Tin e da Lassie rs
      Bjkas

  • Fabrica dos Convites agosto 5, 2014

    Eu lembro de asssitir alguns filmes d Ri Tin Tin quando criança, mas confesso não me interessei pelo livro.
    Bjs!

  • Lais Cavalcante agosto 5, 2014

    Você perguntou quem não conhece o eterno Rin Tin Tin né? Pois bem, eu não conheço rs A história do livro parece ser bem legal, mas não acho que eu vá curtir devido ao gênero… não é muito minha praia não rs

    • carolinaduraes agosto 9, 2014

      Oi Lais, tudo bem?
      Procure assistir aos filmes. Tem histórias tão lindas e eram tão simples. Focavam nas atuações e no conteúdo. São filmes que não importa quanto tempo passe, possuem um público cativo.
      Bjkas

  • Joιѕ Duarte agosto 6, 2014

    Fiquei encantada por esta história e surpresa pela quantidade de fatos que não sabia sobre Rin Tin Tin, principalmente que ele era de uma ninhada encontrada durante a guerra. A capa ficou linda!

    • carolinaduraes agosto 9, 2014

      Oi Jois, tudo bem?
      Eu não conhecia a história dele! Apesar de já ter assistido aos filmes, nunca tinha parado para pensar sobre a vida dele, acredita?
      Fiquei surpresa e emocionada ao conhecer a trajetória desse eterno e incrível cão!
      Bjkas

  • pamela mendes agosto 6, 2014

    Eu li esse livro no começo do ano. Confesso que não gosto muito de biografia, mas adorei essa! Uma das coisas que eu mais gostei foram as fotos, que realmente ajuda a acompanhar a história.
    A capa é linda mesmo *u*
    Bjss

  • Neny agosto 7, 2014

    Eu não leio muito biografias, não é meu genero favorito.
    Mas quem não ouviu falar de Rin tin tin, eu assisti o filme quando criança e amei, eu tinha um cachorro dessa raça e eles são muit inteligentes, saudades..
    não sei se leria o livro, por se tratar de biografic, mas sei que o intuito da historia é lindo, beijos.

    • carolinaduraes agosto 9, 2014

      Oi Neny, tudo bem?
      Não vou dizer que biografias estão no meu top 10 de escolha de gêneros literários favoritos, mas eu gostei bastante dessa em particular. Talvez por saber de coisas que eu não fazia ideia e que na verdade nunca tinha parado para pensar.
      Bjkas

  • Letícia Souza agosto 7, 2014

    Oiee
    Uau que sinopse enorme,e acho que eu sou uma das únicas pessoas que nunca
    assistiu Rin Tin Tin mas gostei do livro justamente pelos sentimentos que Lee sentia
    pelo seu cão,leio poucas biografias em geral só de quem eu curto mesmo mas não há
    como não me interessar por essa,e essas fotos então,amo cachorros então sou bastante
    sentimental quando se trata da relação maravilhosa deles com seus donos.
    beijos

    • carolinaduraes agosto 9, 2014

      Oi Leticia, tudo bem?
      Pois é, a sinopse é tão grande que eu editei a resenha para não ficar longo demais o post rs
      Lee realmente é o tipo de pessoa que podemos chamar de extraordinário, apenas pelo amor que ele tinha pelo Rin Tin Tin.
      Bjkas

  • rafaela agosto 8, 2014

    Eu não gosto muito de biografias, já até tentei ler algumas mas não consigo. Mas essa história parece ser linda e bem tocante, eu já assisti o filme, mas já faz tanto tempo que eu não lembro quase nada…
    Achei essa capa linda, a editora realmente realizou um ótimo trabalho 🙂
    Beijos!

    • carolinaduraes agosto 9, 2014

      Oi Rafaela, tudo bem?
      Caso dê uma chance a essa biografia, venha nos contar o que achou ok?
      Bjkas

  • raquel rodrigues agosto 9, 2014

    Ooin ! a sua resenha foi otima , mais nao sou mt chegada em biografias entao nao sei se leria o livro , nunca tinha ouvido falar do livro ! a capa é realmente linda e muito chamativa , e pode ser loucura mais eu nao conhecia o "eterno Rin Tin Tin" kkk me julgue ! mais nao sei se daria chance ao livro ! quem sabe em breve !

    • carolinaduraes agosto 18, 2014

      Oi Raquel, tudo bem?
      Fico feliz em saber que gostou da resenha!! Não vou julgar você rs, fique tranquila, mas se tiver a oportunidade de ver o filme ou um dos desenhos do rin tin tin, assista… São fofos 😉
      Bjkas

  • Jéssica Maria agosto 13, 2014

    Faz tempo que não vejo Rin Tin Tin , mas sempre adorei, desde pequena.
    Confesso que não sou muito de ler livros assim, mas se tratando de Rin Tin Tin é outra história não é? E acabei de lembrar que tenho um marcador desse livro, hahahaha.

    • carolinaduraes agosto 18, 2014

      Oi Jéssica, tudo bem?
      Biografias são leituras sempre mais arrastadas e acabam não sendo um dos gêneros mais populares entre os leitores. Mas como você é uma fã desse ícone, acredito que vale a pena ler para descobrir alguns detalhes que são incríveis.
      Bjkas

  • Georgia @stupidlambgirl agosto 31, 2014

    Eu sempre ouvia minha mãe e minhas tias falando esse nome, mas não fazia ideia do que se tratava! Adorei conhecer através da sua resenha e descobrir este livro que eu já me interessei logo de cara, apesar de não curtir livros sobre cães, no geral. Vai pra lista de must read!