04junho2014

[Resenha]: “Marcada Para Morrer” – Hollows – Livro 01 – Kim Harrison

Sinopse – “Durante séculos criaturas sobrenaturais viveram lado a lado com os seres humanos sem que estes percebessem seus poderes. Até que um acidente muda tudo. Um vírus letal escapa de um laboratório e aniquila grande parte da população mundial. Os impercebidos, porém, são resistentes à ameaça. Bruxas, fadas, pixies, lóbis e vampiros – todos sobrevivem. E não hesi­tam em aproveitar a oportunidade que o destino lhes oferece de se revelar diante de todos. Em Marcada para morrer, a caça-recompensas Rachel Morgan, uma bruxa atrevida e corajo­sa, tenta manter sob controle um mundo em constante ebulição. Frustrada com seu emprego, ela pede as contas e passa a trabalhar como autônoma. A decisão intempestiva lhe custa a ira do ex-chefe, que coloca sua cabeça a prêmio. Enquanto tenta proteger a própria vida, Rachel começa a investigar um esquema de tráfico de biodrogas e ganha a ajuda inesperada de Ivy, uma vampira sedutora, e de Jenks, um pixie rabugento mas muito eficiente”.

Minha opinião – A história se passa após de um acontecimento conhecido como “A Virada”. Após esse evento, a existência de seres como vampiros e bruxas tornou-se de conhecimento dos seres humanos.

O livro é narrado em primeira pessoa, sob o ponto de vista de Rachel Morgan, uma bruxa que trabalha para a SI (Segurança dos Impercebidos), uma agência que fiscaliza as atividades dos seres sobrenaturais. Infelizmente, alguns acontecimentos durante suas “batidas” não tem dado muito certo e Rachel está pensando em sair da SI. O negócio é o seguinte: ninguém abandona a SI. As únicas pessoas que pediram demissão da agência, algum tempo depois terminaram mortas. Coincidência? Acho que não….

Mesmo assim Rachel insiste e abre uma agência própria em companhia de Jenks, um pixie hilário que tem uma família gigantesca e Ivy, uma vampira que se abstêm da alimentação tradicional dos vampiros (com muita força de vontade) e que é conhecida como a melhor agente da SI.

“Ela sabia a coisa certa para dizer à pessoa certa no momento certo. O fato de ela fazer parte da família Tamwood, um nome tão antigo quanto Cincinnati, ajudava. Ivy era o último membro vivo da família, com posse de uma alma e tão viva quanto eu, tendo sido infectada pelo vírus vamp pela sua mãe enquanto esta ainda vivia”. (p. 14)

A história do primeiro livro da série Hollows é repleta de ação, humor e personagens novos e instigantes. O nome da série se deve ao fato da trama se passar em Cincinnati e Hollows. Após A Virada, a maioria dos humanos mora em Cincinnati e os Impercebidos (como são chamados os seres sobrenaturais) em Hollows.

Além da constante ameaça de morte pairando na cabeça de Rachel, temos inimizades do antigo trabalho, como o arrogante Francis e seu ex-chefe Denon; uma investigação de contrabando de enxofre e uma figura pública importante capaz de fazer o trabalho do SI apenas pelo fato da Rachel estar se metendo onde não é chamada.

Muitos dos diálogos envolvendo Rachel e Jenks são engraçados pois os dois ficam se provocando constantemente. Já a interação de Rachel e Ivy é um pouco incomum, pois Rachel tem certo receio dos hábitos alimentares vampíricos e Ivy parece ser um pouco atraída por Rachel.

Rachel é forte, inteligente, engraçada mas muito atrapalhada. Parece um imã para confusões.

Ivy é sombria e misteriosa, dá a impressão de estar escondendo um grande segredo de todos e também tem certo sex appeal que acaba envolvendo Rachel e o leitor.

Jenks é uma fofura com toda a bravata dele em seus poucos centímetros (ele é o guarda-costas de Rachel e vive constantemente andando no brinco dela).

O primeiro livro da série Hollows desperta o interesse durante a leitura com tantos elementos sobrenaturais e com o conhecimento dos seres humanos.

Em relação à revisão foram encontrados alguns errinhos de digitação e gramática e também alguns erros de tradução, como na página 102, “uma bolha do tamanho de uma moeda de um real”. Mesmo com esses probleminhas, a leitura é diversão garantida. A capa é muito bonita e tem o apelo dark com o fundo mais escuro e quase sombrio.

“- Eu vou decidir quando ir e quando voltar. Isso aqui é uma bruxocracia, não uma democracia, entendido?” (p.191)

Categorias:Outros
Thaís Turesso

veja também os relacionados:

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • Oliveira junho 4, 2014

    Sempre vejo muitos elogiando esse livro, mas é uma série, e se não me engano um pouco grande. Por agora vou acompanhando só por resenhas. Quero saber a evolução.

    • carolinaduraes junho 9, 2014

      Oi Oliveira, tudo bem?
      Pelo que eu vi, é uma série um pouco longa mesmo, mas pode deixar que sempre que possível venho contar minhas impressões 😉
      Obrigada pelo comentário.
      Bjkas

  • Estante Diagonal junho 6, 2014

    Hummm fiquei megaaa curiosa com a premissa do livro, não sei por que mas me lembrou 'um pouco' Academia de Vampiros, sobre as coisas sarcásticas, etc. Mas só isso.

    Beijos Joi Cardoso
    Estante Diagonal

    • carolinaduraes junho 9, 2014

      Oi Joi, tudo bem?
      Eu gostei bastante do primeiro livro e se continuar com a mesma qualidade, tenho certeza de que vou amar a série.
      Obrigada pelo comentário.
      bjkas

  • Não conhecia mtas informações sobre o livro, mas curti bastante o que vc levantou, acho que é algo que estou desesperada para ler. Saudades de ler sobrenatural 😉

    Andy_Mon Petit Poison
    POISON ABOUT – Indicações #36 bit.ly/1h1HKly

    • carolinaduraes junho 9, 2014

      Oi Andy, tudo bem?
      Espero que você realize a leitura e venha nos contar o que achou ok?
      Obrigada pelo comentário.
      Bjkas

  • Sávio França junho 12, 2014

    Sou muito fã deste gênero, leio tudo que posso e ,com certeza, irei ler este livro 🙂

    • carolinaduraes junho 13, 2014

      Oi Sávio, tudo bem?
      É sempre bom conhecer os gêneros literários favoritos dos nossos seguidores, vou tentar procurar mais algumas obras de temática sobrenatural pra resenhar 😉
      Bjkas

  • RUDYNALVA junho 12, 2014

    Carol!
    Os seres fantásticos sempre fazem um bom enredo de livro e ainda adicionada a uma agência secreta, é bem inusitado.
    Quero muito poder acompanhar a saga de Raquel durante o livro e saber como se sairá e resolverá os problemas.
    Muito boa resenha.
    cheirinhos
    Rudy

    • carolinaduraes junho 13, 2014

      Oi Rudy, tudo bem?
      Eu acho que foi exatamente essa pegada da autora, de explorar uma situação onde os humanos sabem a existência dos seres sobrenaturais que se destacou no livro.
      Fico feliz em saber que gostou da resenha 😉
      Bjkas

  • Mylane Damasceno junho 17, 2014

    Esse termo bruxocracia é um neologismo muito amável. Eu espero poder ler em breve, e é uma pena que tenha erros na edição, mas quando o livro é bom a gente releva 🙂
    Beijos.

  • Douglas Fernandes junho 30, 2014

    Gostei da resenha, e esse é um tema que gosto muito, o sobrenatural, achei a capa bem legal tbm, vamos torcer pra melhorar e não tenha erros ou se possivel bem pouco nos proximos livros.

  • Desbravadores de Livros julho 1, 2014

    Adorei a história do livro, do segundo, rs.
    Rachel me parece uma personagem bastante guerreira. Gosto de histórias que envolvam vampiros e bruxas

    M&N | Desbravadores de Livros