17abril2014

Resenha Nacional: “Dias Perfeitos” – Raphael Montes

Sinopse – “Téo é um solitário estudante de medicina que divide seu tempo entre cuidar da mãe paraplégica e examinar cadáveres nas aulas de anatomia. Durante uma festa, ele conhece Clarice, uma jovem de espírito livre que sonha tornar-se roteirista de cinema. Ela está escrevendo um road movie sobre três amigas que viajam em busca de novas experiências. Obcecado por Clarice, Téo quer dissecar a rebeldia daquela menina. Começa, então, uma aproximação doentia que o leva a tomar uma atitude extrema. Passando por cenários oníricos, que incluem um chalé em Teresópolis e uma praia deserta em Ilha Grande, o casal estabelece uma rotina insólita, repleta de tortura psicológica e sordidez. O efeito é perturbador. Téo fala com calma, planeja os atos com frieza e justifica suas atitudes com uma lógica impecável. A capacidade do autor de explorar uma psique doentia é impressionante – e o mergulho psicológico não impede que o livro siga um ritmo eletrizante, repleto de surpresas, digno dos melhores thrillers da atualidade. Dias perfeitos é uma história de amor, sequestro e obsessão. Capaz de manter os personagens em tensão permanente e pródigo em diálogos afiados, Raphael Montes reafirma sua vocação para o suspense e se consolida como um grande talento da nova literatura nacional”.

Minha opinião – “Dias perfeitos” é um livro simplesmente perturbador. Narrado em terceira pessoa, o livro apresenta ao leitor Téo um estudante de medicina que não consegue se relacionar emocionalmente com os outros, inclusive com sua mãe e seu cão Sansão.
Patrícia, a mãe de Téo, sofreu um acidente de carro e acabou ficando em uma cadeira de rodas. Nesse mesmo acidente o pai de Téo faleceu, deixando a Téo a responsabilidade de cuidar da mãe.

Desde o primeiro instante da leitura, somos apresentados a um protagonista que enxerga a realidade de uma maneira diferente. O modo como ele atua na aula de anatomia e vê os alunos indica que é extremamente solitário mas que o fato não o incomoda realmente.
Um dia, acompanhando a mãe em um churrasco ele se depara com Clarice, uma jovem de 24 anos que tem o espírito livre. Gosta de falar e agir do modo que bem entende. Estudante de história da arte na UERJ e está escrevendo um roteiro.

É incrível observar que uma simples conversa entre Téo e Clarice, um simples gesto, acaba despertando um interesse obsessivo de Téo pela garota.
A partir desse instante o livro é perturbador e ao mesmo tempo tão viciante que é impossível largá-lo. De um ato impensado a um sequestro que dura um longo tempo e que é cheio de imposições psicológicas por parte de Téo.

“Enxergava Clarice como um diamante bruto. Todo relacionamento pressupõe troca, um escambo de favores, de maneira que os dois polos se seduzam mutuamente, relegados às próprias surpresas”. (p. 56)

O mais assustador é o modo como Téo racionaliza e demonstra todos os problemas do ponto de vista de um relacionamento: “casais brigam”, “casais têm opiniões diferentes” e assim vai. Chega um momento que o leitor duvida da própria sanidade, e a linha que separa o certo do errado começa a ficar borrada.

“Somos dois adultos. Duas pessoas com interesses em comum que vão passar um tempo juntas. Qual o problema?” (p. 76)

Mas não é apenas Téo que é assustador. Clarice também tem seus momentos ardilosos e insanos, o que acaba se tornando uma guerra de poder, na tentativa de ver quem é o mais forte dos dois.
Com cenários paradisíacos, personagens peculiares (os funcionários do hotel fazenda dão um ar ainda mais sombrio com sua curiosidade e olhares aguçados) e situações que beiram ao absurdo e ao mesmo tempo são viciantes “Dias perfeitos” tem todos os ingredientes de um thriller psicológico de primeira.

O final é tão inacreditável que demora alguns segundos para o leitor entender o quadro geral. E mesmo após um tempinho, ainda fica alucinado. Sem sombra de dúvida, uma leitura obrigatória para todos os fãs do gênero.
Em relação à revisão, diagramação e layout a editora realizou um excelente trabalho. A capa é incrível, e para aqueles que tiverem a oportunidade de ler “Dias perfeitos” irá entender o motivo, além do próprio título.

“Não era o invasor, mas o invadido; não queria só desvendar, mas ser desvendado. Ele amava Clarice, admitiu. Precisava ser amado”. (p. 30)

Edição: 1
Editora: Companhia das Letras
ISBN: 9788535924015
Ano: 2014
Páginas: 280
Skoob: Clique aqui
Avaliação: 5/5

Categorias:Outros
Thaís Turesso

veja também os relacionados:

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • Desbravadores de Livros abril 17, 2014

    Esse é um dos livros nacionais que mais tenho curiosidade de ler. Primeiro porque é exatamente o meu gênero de leitura, aquele tipo de livro que eu mais amo. E também porque tenho lido muitos comentários positivos a respeito. Espero ler este livro logo.
    Adorei a resenha.

    M&N | Desbrava(dores) de livros – Participe do nosso top comentarista de Abril

    • carolinaduraes abril 19, 2014

      Bom dia!
      O livro é muito bom mesmo! Quando for ler, arranje um tempinho livro para não ser te atrapalharem, porque é viciante. Eu só larguei quando cheguei no final mesmo.
      Bjkas

  • Pati Peña abril 18, 2014

    Bom dia!

    Vou ler com certeza! Falam tão bem do livro e do escritor!

    Vou ler todos dele 😉

    Bjs,

    Pati

    • carolinaduraes abril 19, 2014

      Bom dia Pati, tudo bem?
      Ainda não li "Suicidas" o livro anterior do escritor, mas depois de ler "Dias perfeitos" já estou correndo atrás dele rs
      Bjkas

  • Pati Peña abril 18, 2014

    Bom dia!

    Vou ler com certeza! Falam tão bem do livro e do escritor!

    Vou ler todos dele 😉

    Bjs,

    Pati

  • Kézia Lôbo abril 18, 2014

    PRecido ler.. me chamou demais a atenção, e por ser um autor nacional, fico muito feliz qdo um autor nacional faz sucesso!

    • carolinaduraes abril 19, 2014

      Oi Kézia, tudo bem?
      É um livro muito bom mesmo. Durante a leitura fiquei meio que presa na insanidade das situações. Vale muito a pena conferir.
      Bjkas