02abril2014

[Resenha] Amputados Vencedores – Porque a vida continua & Qual o valor da sua vida? – Flávio Peralta e Jane Peralta


Sinopse – “Amputados Vencedores é um livro que relata a experiência pessoal de Flávio Peralta, um jovem que, inesperadamente, se vê diante da morte, após levar um choque de 13.800 volts e teve que amputar os dois braços, e decide lutar pela vida. Neste relato sincero e corajoso retrata o seu sofrimento e o de seus familiares, as dificuldades e os desafios, o processo de recuperação e adaptação familiar e, finalmente, a superação, os desafios de se casar e de se tornar pai e mais tarde de se reinventar profissionalmente. Como ele mesmo relata, “chego a esquecer que não tenho os dois braços; quando, por exemplo, numa palestra, tenho a oportunidade de falar sobre segurança no trabalho, prevenir acidentes e motivar as pessoas a enfrentarem os desafios que surgem a cada dia. Parece que, hoje, sem os dois braços, sei enfrentar melhor os desafios da vida”. O livro mostra que existe vida e felicidade após a amputação e que ser feliz é uma escolha possível! Sobre o autor Flávio Peralta é o idealizador do site, direcionado a amputados e pessoas com deficiência. Contém dicas, depoimentos, vídeos e legislação, entre outros assuntos. É palestrante com mais de 325 Palestras na área de segurança do trabalho e palestras motivacionais. Ministra cursos em Semana Interna de Prevenção de Acidentes de Trabalho (Sipat), organizada pela Comissão Interna de Prevenção de Acidentes (Cipa) e outros eventos organizados por empresas de variados segmentos. Em suas palestras, relata o acidente que sofreu e enfoca aspectos motivacionais para o trabalho e de superação para a vida”.

Minha opinião – Narrado em primeira pessoa e com a apresentação de Lar Grael, o livro “Amputados Vencedores” conta é a biografia de Flavio Peralta. Nascido em 08 de julho de 1968, Flavio trabalha na área de eletricidade de alta tensão até que no dia 21 de agosto de 1997, realizando um trabalho, sofreu um choque elétrico de 13.800 volts. O livro conta, através de relatos de familiares e amigos que acompanharam de perto o tempo em que ele esteve hospitalizado, as dificuldades, dores e sofrimentos que Flavio precisou ultrapassar. Além de ser um relato emocionante, pois mostra uma pessoa otimista e com força de vontade, também temos algumas questões importantes discutidas no livro. Primeiramente, o apoio familiar recebido por Flavio, pois emocionalmente foi uma jornada desgastante. É muito emocionante para o leitor ter a oportunidade de conhecer um pouquinho a família do Flavio, seus pais, seus tios, primos, sobrinhos, sua irmã Fátima.

“Naquele momento minha irmã entrou no quarto e disse que eu estava brigando com a morte. Respondi que, se havia chegado até ali, era porque não ia desistir”. (p. 51)

Um dos pontos observados durante a leitura é a dificuldade que uma pessoa que sofre um acidente grave como o Flavio tem para se sentir reintegrado na sociedade. Desde os olhares de estranhos nas ruas até mesmo uma readaptação para se inserir no mercado de trabalho, até mesmo os tratamentos, reabilitação e obtenção de próteses. Flavio passa por uma intensa jornada, indo para diversos lugares do Brasil para conseguir as melhores opções de tratamento. Conhecemos também um pouquinho da história da família Peralta, como ele conheceu Jane e como a família foi crescendo…

O livro também reforça a importância do uso de equipamentos de proteção para os trabalhadores. Como sempre podemos observar, existem alguns acidentes que podem ser evitados com o uso da proteção adequada, salvando milhares de vidas.

O livro é emocionante, pois trata de modo bem pessoal a jornada do Flavio. Conforme o leitor acompanha sua família, que no momento da hospitalização não sabe se ele irá sobreviver, e observa as decisões que eles precisam tomar para salvá-lo, acompanhar a reabilitação, fisioterapia, hidroterapia, RPG e tantas outras práticas que ele realizou apenas confirma que o Flavio é uma pessoa forte, que não desistiu em momento algum e ainda por cima encontrou uma maneira de alertar e prevenir as pessoas, através de suas palestras, site e livros.

“Flavio é um vencedor mais amplo. É um vencedor na vida. Um daqueles tipos especiais que nos servem de exemplo e motivação para enfrentar nossos próprios problemas e desafios”. (p.08)

Sinopse – Será que cuidamos de nossa vida no trabalho e fora dele? Qual o valor que a vida tem? Em sua palestra procura motivar as pessoas a não desistirem da vida e a agirem com segurança no trabalho e fora dele. Jane Peralta fala sobre o valor da vida e faz essa pergunta aos ouvintes. Em seu caso 10 segundos foi o tempo que separou a vida da morte. Foram nesses segundos que lutou pela vida e construiu uma nova história. Sua perna direita foi dilacerada, ao voltar do trabalho, e teria que usar uma órtese pelo resto de sua vida. Em 2012 lançou o livro Qual o valor da sua vida?, narrando essa história. Em 2010 foi co-autora no livro Amputados Vencedores – Porque a Vida Continua, com Flávio Peralta.

Minha opinião – No mesmo livro (é uma edição vira-vira) temos “Qual o valor da sua vida?”, onde conhecemos um pouco mais a história de Jane Peralta. Também narrado em primeira pessoa, o livro conta a história de Jane que nasceu em 1967 em Umuarama, no Paraná. Desde pequena se mostrou extremamente independente, apaixonada por motos e adrenalina. Foi no ano de 1981 que sofreu um acidente de moto. O acidente trouxe uma série de tratamentos como o doloroso enxerto e a necessidade do uso da goteira.

Como Jane se acidentou muito jovem, vemos uma garota que adaptou algumas situações no período da adolescência, como o uso constante de tênis para dar um maior suporte aos pés. O interessante da história da Jane é que a sua independência prematura trouxe um pouco de teimosia e Jane não se deixou abater, fez tudo o que as jovens fazem: dançou, se divertiu, namorou. O livro também conta o ponto de vista da Jane ao conhecer Flavio, seu casamento e a ideia dos dois de alertarem aos trabalhadores sobre os acidentes de trabalho.

“Grandes mudanças em nossa vida são decorrentes de circunstâncias que muitas vezes não entendemos. A Jane compreendeu, não o “por que” aconteceu tudo isso com ela, mas o “para quê” o acidente lhe serviu na vida: para ajudar pessoas a superar suas dificuldades e aceitar as novas oportunidades que surgem, independente de serem pequenas ou grandes possibilidades”. (p.38)

A Equipe do Viaje na Leitura agradece ao autor pelos exemplares autografados para toda a equipe.

Categorias:Outros
Thaís Turesso

veja também os relacionados:

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • Danielle Casquet abril 4, 2014

    Oi Thais tudo bem, bem interessante mesmo esse livro, uma conscientização que devamos ter com a nossa vida e todo o cuidado que devemos ter!
    Meu tio é cadeirante e sei como é dificil a vida sem auxilio das pessoas!
    bjkas
    Dani Casquet- Livros, a Janela da Imaginação

    • carolinaduraes abril 11, 2014

      Oi Danielle, tudo bem?
      A história é maravilhosa, pois além de conscientizar os leitores sobre a prevenção nos apresentam duas pessoas muito fortes e determinadas a superar os obstáculos impostos pela vida 😉
      Obrigada pelo comentário.
      Bjkas