26novembro2013

Resenha: “A Cortesã e o Samurai” – Lesley Downer

Sinopse
Como manter os valores de uma vida inteira em um mundo em crise? O Japão de 1868 encontra-se dividido entre duas facções: os nortistas, defensores do xogum, e os sulistas, contrários a ele. Casada com um oficial do norte, porém deixada para trás pelo marido e pela família, a bela Hana foge e acaba sendo vendida para se tornar cortesã em Yoshiwara, o bairro do prazer. Lá, ela realiza descobertas que vão além das antigas técnicas da profissão e encontra verdades sobre si que nunca imaginara. Yozo, um dos homens do xogum, retorna ao Japão após passar quatro anos no Ocidente. Ao se deparar com seu líder destruído do poder, ele viaja ao norte para se juntar aos companheiros rebeldes, mas é preso na batalha final. Após conseguir fugir, procura refúgio em Yashiwara, onde conhece Hana. A partir desse encontro, suas vidas se transformam irremediavelmente.

Minha opinião – “A cortesã e o samurai” é uma linda história que se passa no Japão de 1868. Hana tem 17 anos e casou-se com um samurai. Sua vida era considerada muito boa na época, apesar de ter um marido severo (que a disciplinava através da violência) e nada carinhoso.

“Tinha 17 anos e, por ser casada, mantinha a sobrancelha bem raspada e os dentes pintados de preto e os longos cabelos negros, que quando soltos atingiam o chão, untados e presos num penteado em estilo marumage, usado pelas esposas jovens. Havia vestido seu melhor quimono formal, como sempre fazia para se despedir do marido. Esforçava-se para fazer tudo direito, embora às vezes, no fundo, desejasse que seu destino tivesse sido outro”. (p. 12)

Com Hanna, o leitor acompanha a cultura submissa das mulheres na época, que mesmo em época de guerra tinham que esperar seus maridos em casa e manter a rotina impecável até o último momento.

Quando sua casa é invadida, ela vai ao local recomendado pelo marido para refúgio, mas a guerra chega primeiro. Sendo inocente, ela é enganada por uma mulher e vendida em Yashiwara, tendo que aprender a lidar com a nova realidade, tornando-se gueixa. Apesar do choque inicial, Hanna encontra mais liberdade nessa nova vida do que na antiga e aprende a viver a sua nova realidade.

Em paralelo, temos a história de Yozo, um jovem que foi estudar fora do país e retorna para ajudar na guerra, mas é visto como estrangeiro e não é bem aceito em seu país.

O livro conta de um modo belíssimo uma guerra que mudou o rumo do Japão, através de dois protagonistas cativantes, que não tiveram muitas escolhas em suas vidas, mas que lutam pela felicidade até o fim.

A narrativa alterna entre a história de Hanna e Yozo e trazem com eles personagens que mostram tanto o lado ruim quanto o lado bom da guerra. Apresentam ao leitor a honra, a vingança, a mesquinharia e o instinto de sobrevivência.

Observar os costumes de época, as descrições dos trajes e tantos os outros detalhes bem explicados pela autora seduzem o leitor logo no primeiro contato com o livro.

A escrita da autora é fluida e cativante, assim como seus personagens. O leitor fica torcendo para que Hanna e Yozo encontrem a sua felicidade, e que consigam viver sem que o passado os atrapalhe.

Em relação à revisão, diagramação e layout a editora realizou um ótimo trabalho. Foram encontrados alguns errinhos de digitação, mas nada que interferisse na leitura. A capa é linda e resume bem a trama.

“Aquele toque de mão sobre mão trouxe de volta sentimentos cuja existência ele havia esquecido. No passado, tivera outra vida, lembrou-se naquele momento, na qual os homens não lutavam e morriam e onde havia mulheres de pele macia e voz suave. Nessa outra vida, sua existência era cheia de possibilidades que foram se reduzindo até se transformarem apenas numa questão de sobrevivência”. (p.216)

 Compre nas livrarias

Edição: 1
Editora: Record
ISBN: 9788501093035
Ano: 2013
Páginas: 348
Tradutor: Ana Quintana
Avaliação: 4/5
Skoob: Clique aqui
Categorias:Outros
Thaís Turesso

veja também os relacionados:

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • Danielle Casquet novembro 26, 2013

    Olá tudo bem, quando li o título do livro achei bem interessante toda a temática do livro, a cara é linda, como nunca li nenhum livro assim, já foi para minha lista!
    bjkas
    Dani Casquet- Livros, a Janela da Imaginação

    • carolinaduraes novembro 27, 2013

      Oi Danielle.
      É uma leitura muito interessante. Se você gosta do gênero vale muito a pena conferir.
      Bjkas

  • M D Roque novembro 27, 2013

    Este não vou perder. Já leu José Rentes de Carvalho ? Não é fantástico, não é romântico, mas é delicioso.
    Gostei muito do seu blog. Vou passar a visita assídua.

    http://www.acontarvindodoceu.blogspot.pt/

    • carolinaduraes novembro 27, 2013

      Oi M D Roque. Espero que goste da leitura e venha nos contar a sua opinião 😉
      Ainda não li nada do José Rentes de Carvalho, mas já vou dar uma pesquisada por aqui. Agradeço muito a dica!
      Bjkas

  • Adriana novembro 27, 2013

    Adoro historias orientais, elas são sempre cheias de descrições e detalhes riquissímos dos costumes desse povo. Achei bem legal que os capitulos são intercalados com as historias de Hanna e Yozo, com certeza vou me apaixonar por esse livro, parece maravilhoso! Linda resenha! 🙂

    • carolinaduraes novembro 28, 2013

      Oi Adriana! A trama é muito bonita mesmo, descreve alguns costumes muito interessantes. Vale a pena conferir 😉
      Beijos

  • D e s s a novembro 27, 2013

    Não conhecia o livro, e adorei a capa! Aliás, adorei tudo, história, resenha…
    Entrou para os desejados! obg pela dica.
    beijos
    apenas-um-vicio.blogspot.com.br

    • carolinaduraes novembro 28, 2013

      Oi Dessa, tudo bem?
      Achei estranho o livro não ter sido tão divulgado, pois tem uma trama belíssima. Venha me contar o que achou quando realizar a leitura ok?
      Beijos

  • Oliveira novembro 30, 2013

    Esse livro parece ser muito lindo!
    A história envolvente e comovente, gostei muito da sua resenha. E gostei muito do livro!

    • carolinaduraes dezembro 3, 2013

      Oi Oliveira, tudo bem?
      O livro tem sim uma trama muito bonita 😉
      Beijos