28março2013

Amantes do Poder – Kathryn Ross & Natalie Rivers

Olá viajantes como estão? Que tal um pouco de romance?
Depois de algumas leituras mais densas e longas, eu quis ler algo mais leve para distrair, e nada melhor que um romance de banca para suspirar um pouco. “Amantes do Poder” possui duas histórias bem similares que conta com mocinhas que aparentemente são frágeis e homens poderosos dispostos a tudo para alcançar seus objetivos. Eles só não contam com as consequências disso. Pensam que estão no poder, mas na verdade são elas que podem mais ;D.

Amantes do Poder



Classificação

Sinopse: Tratada como joguete!
Marc Clayton trabalhou tempo
suficiente no tapete vermelho como empresário de celebridades para reconhecer
de longe uma golpista. E quando Libby Sheridan, uma mulher linda e de belas
pernas, aparece em Cannes desesperada para falar com seu principal cliente,
Marc decide manter os olhos bem fixos nela… Libby tem seus próprios motivos
para ir à França, e ela não será corrompida nem ignorada. Mas enquanto a força
de suas vontades se transforma em paixão, Marc a leva para os bastidores…
Porém, haveria um lugar permanente para Libby no cenário de Marc quando o
escândalo estivesse sob controle?

Em “Uma Mulher de Audácia”,
conhecemos Libby, uma mulher que acreditava no amor, ao menos até sua mais
recente separação. Além de ter ficado sem o namorado, ainda ficou sem dinheiro,
pois ele usou seus cartões de crédito. Um dia, enquanto estava com sua amiga em
um bar lamentando a vida, reconhece na TV alguém que para ela já estava morto há
muito tempo, e decide ir atrás. Só que não vai ser fácil ela convencer de que
não é uma golpista oportunista atrás de dinheiro. Ela tem que mostrar a Marc
Clayton, um homem bem sucedido que cuida da imagem de astros do cinema e da TV,
que é uma boa pessoa, pois só ele poderá ajuda-la. 


“-Mexi
com seu ego, não? – replicou ela, tentando aliviar a tensão com uma
brincadeira, mas sem conseguir desviar o olhar dele que parecia hipnotizá-la.”
Pág. 64
Sinopse: A  noiva virgem do magnata grego.
O bilionário Nikos
Kristallis fica chocado ao descobrir que seu sobrinho órfão está sendo criado
por Carrie Thomas, uma personal trainer. Quando ela se recusa a entregar o bebê
a ele, Nik decide levá-la a Corfu, onde a seduziria e depois exigiria que se
casasse com ele! Carrie não consegue resistir aos fortes sentimentos que Nik
desperta nela. Por outro lado, ele está apenas interessado em um casamento de
conveniência. Mas Nikos não esperava que Carrie fosse fazer algo que mudaria
todos os seus planos…
Na história,  “A Arte da Sedução”, Carrie é uma jovem que
trabalha muito e faz de tudo para conseguir criar o sobrinho sozinha. Depois de
um grave acidente, ela pensou que ninguém da família do pai do bebê estaria
interessada nele, então decidiu assumir essa responsabilidade. Só que ela
estava enganada e Nikos aparece como o seu charme irresistível para resgatar o
sobrinho e leva-lo para seu local de direito. Mas isso não vai ser fácil e ele
terá que usar certas técnicas para convence-la.
“O
coração de Carrie se encheu de amor, e ela parou de andar. O calor do sorriso
de Nik tomou conta dela, enchendo sua alma de felicidade.” Pág. 287

Gostei bastante de ambas as
histórias. Acho que principalmente os personagens masculinos são bem parecidos,
quase idênticos na questão do caráter e nas mudanças que acontecem com eles
depois de terem em suas vidas, Libby e Carrie. Os dois são bem preocupados com
os negócios e mantém suas vidas alinhadas a eles. Focam naquilo que querem e
fazem de tudo para conseguir, sem serem mau caráter.
As mocinhas não são aquelas
do tipo dependente, querem mostrar que podem se virar sozinhas. Ambas sofreram
perdas na vida e de certo modo são um pouco solitárias. Libby tinha um namorado
e Carrie o sobrinho. As duas também são inexperientes no quesito amor e quando
homens tão charmosos entram em suas vidas elas logo ficam abaladas, mas não dão
o braço a torcer tão cedo, ou pelo menos tentam.
Eu só achei um pouco loucura
em a “Arte da Sedução” a imposição de Nik de querer casar desse jeito, tão
rápido! Isso que é paixão devastadora. Enfim, é uma ficção, eu sei, mas não
pude deixar de sentir que isso era um pouco estranho. Recomendo!
Categorias:Outros, Resenhas
Thaís Turesso

veja também os relacionados:

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • Livia Castro março 29, 2013

    Nunca mais li nenhum romance de banca. =/ Mas tenho um amor especial por eles, adoro. *-* Ambas as histórias me interessaram, adorei. *-*

    beijão! 🙂
    http://literarioecultural.blogspot.com.br