23dezembro2011

Chama Imortal – Valentine Cirano

Chama ImortalLivro: Chama Imortal
Autor: Valentine Cirano
Editora: Reflexão
Categoria: Romance | Ficção | Literatura Nacional
ISBN: 9788591053704
Páginas: 340
Lançamento: 2010
Classificação: ♥ ♥ ♥ ♥ 

Compre Aqui

Sinopse: 
Por quanto tempo perdura um verdadeiro amor? O tempo pode apagar a chama ardente da paixão? O belo romance “Chama Imortal” mostra que o verdadeiro amor, não somente permanece por uma vida, mas dura para sempre, através de uma bela ficção. A autora narra a estória de um casal (Nivar e Lohanna) que encontrará no transcorrer da vida a maior recompensa de nossa temporal existência, a saber, o amor. Afinal, o verdadeiro amor transpõe os liames da existência humana, se perpetuando por gerações na eternidade. Nem o tempo, nem a distância, podem apagar a Chama Imortal da paixão. O romance mais belo de 2010, que tem levado vários leitores a uma reflexão sobre os limites do verdadeiro amor. Conheça a saga dos guerreiros imortal, uma grande aventura cheia de romantismo, encanto e magia que vai te conquistar.

        A estória se inicia no ano de 2.223 a.C., épocas de grandes batalhas e guerras violentas.  Em uma pequena cidade nos arredores de Mesopotâmia, Habis um senhor habilidoso e sábio que já fez parte de um exército, decide pegar oito crianças da cidade que demonstrasse grandes valores para treiná-los no deserto, onde morava, tornando-os bons guerreiros.
       Seu objetivo era ensinar tudo o que sabia para essas crianças, para que quando elas crescessem, fosse capaz de proteger a cidade.  Ele e sua esposa Neferet, criaram os jovens como filhos, mas cinco anos depois o plano inicial de Habis não dá certo, graças a um tenebroso acontecimento. Eles então seguem viagem para as montanhas, onde reza à lenda que lá se encontra o trono de Achi, o deus da morte, um mortal para quais os deuses concederam a imortalidade e o poder de dar ela a outros que provassem serem dignos.  Durante os 10 anos que se passaram, Habis tentou 10 vezes escalar o ponto mais alto da montanha para realizar tal proeza, na qual acreditava que o pai teria feito.
Enquanto isso o clã que formou, (as crianças que não eram mais nenhum pouco crianças), treinavam, caçavam, plantavam e constituíam uma bela vida na montanha, onde viviam com harmonia e consideravam-se irmãos.  Nivar era o que mais se destacava: nobre de coração e forte de corpo. Era respeitado pelos demais e o escolhido por Habis para suceder a liderança do clã, além de ter o amor da única mulher do grupo, Lohanna. Nivar que nunca tinha reparado nela antes descobre o amor e ganha à ira de seu “irmão” Ober que também era apaixonado por Lohanna.
Habis, já em uma idade avançada, quer que Nivar consiga a imortalidade junto com Lohanna, mas o que de inicio parecia ser uma divindade pode levar os dois há séculos e mais séculos de sofrimento eterno, onde o amor levará a morte.

Sabe quando você olha a capa, a sinopse e imagina uma coisa e quando lê o livro quebra a cara e descobre que é uma coisa completamente diferente? Pois é, foi justamente o que aconteceu comigo nesse livro.
Eu o ganhei em uma promoção que a própria autora fez em seu blog, quem escrevesse a melhor frase utilizando o nome do livro que gostaria de ganhar, vencia.  Gostei do livro em si, ela pesquisou um bocado de história para compor ele, pois além de acompanhar nossos protagonistas (Lohanna e Nivar), acompanhamos um pouco o desenvolvimento do mundo. Confesso que no decorrer da leitura, o livro me lembrou um pouco a série Os Imortais, mas só lembrou, pois o contexto é totalmente diferente.  Ele possui capítulos curtos, o que acelerou minha leitura, e antes de iniciar o capítulo há uma página com a imagem da capa em preto e branco.
Tem pouquíssimos erros e as únicas coisas que me incomodaram um pouco, foram as informações repetitivas e Lohanna, que para mim não merecia o amor de Nivar, e que só com o tempo (muito tempo, diga-se de passagem), aprendeu a valiosa lição e superou seu grande medo.  Gostei do estilo de escrita da autora e pretendo ler seu romance policial, Impacto Fulminante.

Andressa Leite tem dezoito anos e é estudante de Jornalismo. É colunista no Viaje na leitura como resenhista. Um de seus autores preferidos é a J.K Rowling. Acompanhe ela no Twitter: (@stonesandmilk).

Categorias:Outros, Resenhas
Thaís Turesso

veja também os relacionados:

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • Gabi dezembro 23, 2011

    Não sei se faz meu estilo de leitura, mas a resenha ficou ótima!
    Parabéns!

    Beijos e Feliz Natal!!

  • Gabrielle dezembro 24, 2011

    Não gosto muito de histórias antigas, mas esse livro parecer interessante. Acho que porque eu adoro modernidade, nao faz muito meu estilo. Mas quem sabe um dia não leio 🙂

  • EricaMarts dezembro 24, 2011

    Gostei da sinopse e da resenha, me lembra um filme mas não sei o nome agora.
    Só achei que a capa tinha que ter algo a mais que a tal Chama pra ser mais atrativa.

    —-Leituras & Fofuras—-
    http://www.leiturasefofuras.com.br

  • Nattacha dezembro 25, 2011

    sabe acho que esse livro não faz muito meu tipo de leitura não, esse negocio de muitos anos a.C. e o enredo do livro em sí não me conquistaram não!
    E entendo bem o que você diz quando fala que quebrou a cara, pois realmente a capa do livro não tem muita coisa haver pelo que o você escreveu na resenha, pelo menos eu não entendi a ligação do titulo/capa com o livro!
    Parabéns pela resenha, bjos :*

  • Suellen dezembro 28, 2011

    Amei!!!!!!!! pela resenha, pelo resumo, pelo livro e por tudo. Ai! é cada livro bom que aparece por aqui. Amei!

    Beijos!