08novembro2011

Noah Foge de casa – John Boyne

“Noah Barleywater saiu de casa ainda cedo, antes do sol raiar, antes dos cachorros acordarem, antes do orvalho parar de cair nos campos.”

Livro: Noah foge de casa
Autor: John Boyne
Editora: Companhia das Letras
Categoria: Literatura Internacional | Juvenil
ISBN: 9788535919493
Páginas: 195
Lançamento: 2011
Classificação: ♥ ♥ ♥ 

Sinopse: Noah tem oito anos e acha que a maneira mais fácil de lidar com seus problemas é não pensar neles. Quando se vê cara a cara com uma situação muito maior do que ele próprio, o menino simplesmente foge de casa, aventurando-se sozinho pela floresta desconhecida. Logo, Noah chega a uma loja mágica de brinquedos, com um dono bastante peculiar.

Ele tem uma história para contar, uma história cheia de aventuras que termina com uma promessa quebrada, uma história que vai levar o fabricante de brinquedos a pensar sobre o seu passado e Noah a pensar sobre aquilo que deixou para trás. Em seu primeiro livro juvenil desde o best-seller O menino do pijama listrado, o escritor irlandês John Boyne cria um mundo que mistura contos de fadas com os problemas mais cotidianos de um garoto comum. Esta fábula leve e inteligente prende os leitores presos até o final com dois grandes mistérios: por que Noah fugiu de casa e quem é o fabricante de brinquedos?

Noah é um garoto de oito anos que acha que nunca fez nada de importante na vida e por alguma razão resolveu fugir de casa para viver uma grande aventura.
Durante a narrativa somos levados a viajar com Noah através de algumas cidades até o momento em que ao chegar a uma determinada cidade ele se depara com uma árvore, a qual lhe chama a atenção. Parado observando a tal árvore, Noah conhece um salsicha e um burro que lhe dão algumas dicas sobre o que é aquela árvore.
“¾ Mas afinal o que aquela árvore tem de especial? ¾ indagou Noah ignorando a pergunta do burro e virando-se para observar a árvore. ¾ Deve ter milhões de árvores e árvores no mundo.
¾ Que nada! ¾ fez o salsicha, sacudindo a cabeça. ¾ Esse é um equívoco comum. Na verdade só tem uma. Elas compartilham uma raiz universal, entende, que fica bem no centro do mundo, e todas nascem dela, de modo que rigorosamente falando só há uma árvore.” (p.28-29)
 Depois de muito tempo observando a árvore, o garoto finalmente percebe que atrás dela há uma residência muito estranha, a qual ao adentrar Noah descobre ser uma loja de brinquedos mágica.
Nessa loja Noah conhece um velho muito misterioso. Após tornar-se amigo deste velho, juntos vão dividir histórias tanto sobre a vida do velho quanto sobre a vida de Noah, e aos poucos o leitor vai entendendo qual o motivo por Noah ter fugido de casa.
O livro é bem leve trazendo realmente a sensação de que quem conta a história é uma criança e o mais interessante é que as histórias que vão sendo narradas pelo velho de alguma forma parecem refletir sobre a história de Noah, fazendo-o por várias vezes lembrar-se de sua casa e querer voltar.
Noah também conta suas próprias histórias de momentos muito interessantes que vivenciou com a mãe. A saudade chega por vezes a dominar o garoto que começa a cogitar a ideia de voltar para casa, mas por algum motivo Noah continua se recusando a fazer tal coisa.
O livro é realmente é muito fofo, mas uma coisa me incomodou: quando eu estava na página 25 já tinha ideia de como acabaria a história de Noah no final do livro. Não sei se isso aconteceu com todos os leitores, ou se eu fui a única que conseguiu essa proeza – rs… mas enfim, essa foi a única coisa que me incomodou.
No entanto, o ponto alto do final do livro foi a revelação de quem é o velho da loja de brinquedos. Essa sim foi uma revelação pela qual eu não estava esperando e eu realmente adorei.
Vale a pena!!!

Confira mais obras da Companhia das Letras no site:
Categorias:Outros, Resenhas
Thaís Turesso

veja também os relacionados:

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • Talita Silva novembro 8, 2011

    Adorei a resenha, a capa do livro. Não tinha ouvido falar do autor ainda não,mas, já conhecia O Menino Do Pijama Listrado.

  • Fabiana Araujo novembro 8, 2011

    Ei Pri…

    Nha que fofinha sua resenha 🙂 tenho de confessar que já tinha lido uma outra então já estava bem na 'querencia' de ler o livro rsrs depois de ler a sua minha curiosidade aumentou (ainda mais depois que fiquei me perguntando se serei espertinha como vc rsrs Mas acho que não ia descobrir nada antes da hora não viu? kkk)

    Adoro livros contados por crianças, eles tem um modo tão especial de encarar o mundo. Amo, acho lindo e apaixonante! rsrs

    Dica anotadissima, beijos e parabéns pela resenha 🙂

  • jenniferdlegal novembro 9, 2011

    Eu estou louca pra ler esse livro acho ele tao fofinho, eu nao gosto muito de advinhar como a historia acaba, gosto de ser surpreendida, mas tudo bem!
    Bjs

  • Nattacha novembro 9, 2011

    Aiii Pri, adorei sua resenha, que com certeza só me vez querer ler mais ainda esse livro, pois apesar de um livro juvenil é narado por uma criança de apenas 8 anos, que esta descobrindo os valores da vida. Já ouvi falar muito bem desse autor, com certeza quero conhecer sua escrita!
    Beijos, adorei mesmo!

  • Denize * novembro 9, 2011

    Eu vi esse livro em promoção no submarino mas como eu não sabia se era bom eu não resolvi não arriscar, mas essa resenha fez eu me arrepender, fiquei curiosa! Mas HÁ, sem ler o livro, apenas pela resenha eu já tenho uma ideia de quem seja o velho da loja de brinquedos. Meu palpite? O Noah quando crescer! Apesar de aparentemente ser um livro para crianças eu gostei bastante da resenha, mas se você disse que a história é um tanto previsível isso me deixa um pouco desanimada.
    Mas adorei a resenha Pri, beijos!

  • Pri Beletato novembro 9, 2011

    Denize eu não sei se fui só eu que consegui prever porque o Noah estava fugindo de casa, não vi mais ninguém comentando – rsrs

    Quanto ao velho, te garanto que não é o Noah e é a maior surpresa do livro – hahahaha.

    Beijinhos…

  • Bruna Sversutti novembro 9, 2011

    Não é muito meu tipo de livro…

    Mas gostei bastante da resenha e to pensando em dar uma chance para ele…rs

    =)

  • Stephanie Munford novembro 9, 2011

    Achei o livro bem infantil mas por ser do mesmo escritor que O menino do pijama listrado, eu leria. Bjos

  • Mey novembro 10, 2011

    Não é meu tipo de leitura. Ultimamente não tenho tido paciência para historias assim. Estou mais para romances. Já li dois livros desse autor, mas esse sinceramente não entraria em minha lista. Bjkss

  • KaahCullen_ novembro 13, 2011

    parece ser bom
    nao gostei da capa