22novembro2011

As Esganadas – Jô Soares

“[…] Resolve assassiná-la novamente em cada gorda que encontrar. A partir de então, ele só vive para vê-la morrer. Começa a temporada de caça as gordas.” (.21)

Livro: As Esganadas
Autor: Jô Soares
Editora: Companhia das Letras
Categoria: Literatura Nacional / Romance Policial
ISBN: 9788535919752
Páginas: 264
Lançamento: 2011
Classificação: ♥ ♥ ♥ 

Sinopse: Como ator e comediante, o Jô é um grande fazedor de tipos. Sabe como poucos construir um personagem, defini-lo com um detalhe e dar-lhe vida com graça e inteligência. Como autor, essa sua maestria se expande: os tipos são postos no mundo e, mais do que no mundo, numa trama — e o seu criador (eu quase escrevi Criador, pois não deixa de ser um trabalho de deus) se solta. Toda a ficção do Jô é feita de grandes personagens envolvidos em grandes tramas. Os tipos e a trama deste livro são especialmente engenhosos e através deles o autor nos dá um retrato saboroso do Rio de Janeiro no fim dos anos 1930 e começo do Estado Novo — o Rio das vedetes que davam e dos políticos que tomavam, das estrelas do rádio e das corridas de “baratinhas”.

E nesse mundo em ebulição chega uma figura portuguesa, saída de um poema do Fernando Pessoa, para elucidar o estranho e terrível caso das gordas desaparecidas que… Mas não vou revelar mais nada. Um dos prazeres da literatura policial é ir acompanhando o desvendar de uma trama, levados de revelação a revelação por alguém com a fórmula exata para nos enlevar — e enredar. No caso do Jô, quem nos guia é um autor que já provou seu domínio do gênero, e que aqui se supera na perfeita dosagem de invenção, humor e erudição que nos prende desde a primeira página, desde a epígrafe. Prepare-se para ser enlevado e enredado, portanto. E prepare-se para outras sensações. Só posso dizer que a trama deixará você, ao mesmo tempo, horrorizado e com fome. E que depois da sua leitura os Pastéis de Santa Clara jamais significarão o mesmo.


“Em principio, minhas matérias são ilustradas por fotografias, mesmo nas reportagens que mostram as crueldades do ser humano em condições absurdas, como na Revolução Espanhola. Desta vez as imagens são repulsivas demais até para homens acostumados aos pavores da guerra. Resta-me perguntar:
Quem é este homem?” (p.96)
Em “As esganadas” o autor Jô Soares nos remete ao mundo do assassinato em série. O livro mistura atos fictícios com fatos históricos e é narrado em terceira pessoa nos levando a analisar os assassinatos através da visão de cada um dos personagens.
A história se passa na cidade do Rio de Janeiro no ano de 1938 onde um misterioso assassino ataca e mata mulheres gordas com receitas da gastronomia portuguesa.
Tobias Esteves, um policial vindo de Portugal, ao ouvir no noticiário a primeira narrativa do que ficaria conhecido como o “Caso das esganadas”, ele se oferece para ajudar Noronha, o delegado responsável pelo caso.
Assim se dá inicio a busca incessante pelo assassino sem coração que mata mulheres gordas de formas excêntricas.
“[…]Os pasquins anunciam nas primeiras páginas que as quatro têm, engastado na boca, um papel dobrado formando uma flor. Abrindo-se as folhas, via-se que haviam sido arrancadas de um caderno antigo e que cada uma delas continha uma frase escrita à mão, numa caligrafia primorosa…” (p.36)
O assassino cada vez mais audacioso chega até a mesmo a matar um freia, outra vitima aparece com uma banana enfiada nas partes intimas e para espanto dos investigadores, nas cenas do crime nenhuma digital é encontrada.
O desfecho é bem trabalhado, em alguns assassinatos eu realmente cheguei a imaginar a cena e confesso: fiquei enjoada. 
Quando os investigadores como a a solucionar as pistas que levariam ao assassino, é uma das partes mais interessantes: as “sacadas” de Tobias Esteves. 
Na minha singela opinião acredito que esse seria um livro digno de 5 estrelas se não fosse um pequeno detalhe: já nas primeiras páginas ser revelado o assassino e o porquê dele matar apenas mulheres gordas. Isso não me agradou muito, pois tudo ficou muito previsível e eu gosto de livros com mistérios.
Acredito que para quem curte o gênero “Romance Policial” será uma ótima leitura.

Confira mais obras da Companhia das Letras no site:

Categorias:Outros, Resenhas
Thaís Turesso

veja também os relacionados:

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • renansouzamerces novembro 22, 2011

    Boa Tarde,

    Não vejo a hora de ler esse livro e é sempre bom ler as opiniões que cercam os leitores. Muito boa sua resenha e gostei da forma com elabora sua opinião.

    Atenciosamente,
    R.S.Merces

  • ALINE T.K.M. novembro 22, 2011

    Quero bastante ler esse livro, assim como também quero ler O Xangô de Baker Street, do Jô tb. Tenho uma master curiosidade a respeito dos livros dele.

    Bj
    escrevendoloucamente.blogspot.com

  • Lipe Ralf novembro 22, 2011

    Oi Pri, gostei da resenha.
    Apesar de ser um tanto preconceituoso os assasinatos, confesso que quero ler o livro.
    Parece que o Jô escreve muito bem.

    Lipe Ralf
    meus-erros.blogspot.com

  • Joicynha novembro 22, 2011

    Nossa amo o jô.
    Vlw pela dica
    Amei *-*
    http://joicy-santos.blogspot.com/

  • Nattacha novembro 23, 2011

    Hehe se eu contar que não sabia que o Jô era escritor também, que vergonha, fiquei sabendo agora com o lançamento de As Esganadas. Esse livro parece ser super bacana mesmo, pois o outor como comendiante, não pode faltar as partes de humor, e pelo que percebi um romance ai também ;P
    Me decepcionou um pouco o fato de o assassino já ser revelado no inicio do livro e seus motivos para isso, mais para eu saber porque tenho que ler o livro né 😛
    Adorei a resenha Pri, beijinhos :*

  • Mey novembro 23, 2011

    Gosto muito do Jô. Com certeza quero ler esse livro. Ainda bem que não estamos nos anos 30. Vai que alguem se empolgasse com a ideia.Eu estava danada. Hehehe

  • Márcia Paiva. novembro 23, 2011

    Quero muito ler o livro. Depois da sua resenha, fiquei com mais vontade, adoro romance policial. Tenho de gostar né rs o meu é um. Adorei a resenha beijos.

  • delly novembro 23, 2011

    Oi Pri

    Nunca li nenhum livro do Jô. Todo mundo diz que os livros dele são muito bons, principalmente para quem gosta de livros policiais, e depois de ler Aghata Christie todo mundo passa a gosar desse genero!

    Parabéns pela resenha.

    beijos
    delly
    @atravesdanevoa
    http://atravesdanevoa.blogspot.com/

  • Anne Viana novembro 26, 2011

    Quem eu conheço e leu esse livro adorooou..esotu bastante curiosa pra ler e ver se é td o que me disseram XD

  • MoniqueMar novembro 27, 2011

    Apesar de ter alguns livros do autor aqui na biblioteca nunca me interessei pela leitura. Nem mesmo tinha lido alguma resenha antes dessa.Gostei do estilo e das citações escolhidas. O texto parece rico, bem elaborado e atraente na medida. Se surgir oportunidade vou ler.
    Bjkas,

    Monique Martins
    MoniqueMar
    @moniquemar

  • Stephanie Munford novembro 30, 2011

    Quero muito ler esse livro. Vi várias vezes
    no programa do Jô e no Fantástico ele mostrando
    os lugares no Rio onde o livro se passa.

  • Suellen dezembro 10, 2011

    Na minha visão mesmo ele dizendo que é o autor dos assassinado eu não consigo deixa de ler ou até mesmo ver um filme ou serie. Nunca li nada do autor, mas me parece ser legal…

    =)

  • Adrianna Alberti dezembro 12, 2011

    Gosto do Jô, mesmo ele sendo grosseiro com as entrevistas as vezes hehe… Mas os livros dele, me prendem do começo ao fim… Adoro o jeito como narra… queria muitooo ler esse ;D

  • Michelle dezembro 12, 2011

    Queroooo muito ler esse livro
    é um tema totalmente diferente
    Gordinhas sendo mortas…
    Muito bom

  • Aline dezembro 17, 2011

    Parece ser divertido e bem a cara do Jo, tirando a parte das mulheres que dao e os politicos que tomam, adorei esta parte.

    Com certeza deve ser um bom livro.

    Bjos

  • Mari Sampaio dezembro 27, 2011

    Ele fala?? Podia ter deixado pro final… ADORO romance policial! Vou procurar sim, com toda certeza!
    Super beijos!

    Mariana Sampaio
    Blog Tijolinhos de Papel