18outubro2011

Resenha Internacional: Generation Dead – Daniel Waters

Livro: Generation Dead
Série: Generation Dead
Autor: Daniel Waters
Editora: Hyperion Book CH
Categoria: Literatura Internacional | Ficção | Sobrenatural | Romance
ISBN: 978-1423109211
Páginas: 400
Lançamento: 6 de Maio de 2006
Classificação: ♥ ♥ ♥ ♥ ♥

Sinopse: 

“Phoebe is just your typical goth girl with a crush.  He’s strong and silent…and dead.  
All over the country, a strange phenomenon is happening.  Some teenagers who die aren’t staying dead.  They are coming back to life, but they are no longer the same—they stutter, and their reactions to everything are slower. Termed “living impaired” or “differently biotic,” they are doing their best to fit into a society that doesn’t want them.  
Fitting in is hard enough when you don’t have the look or attitude, but when almost everyone else is alive and you’re not, it’s close to impossible. The kids at Oakvale High don’t want to take classes or eat in the cafeteria next to someone who isn’t breathing.  And there are no laws that exist to protect the differently biotic from the people who want them to disappear—for good.  
With her pale skin and Goth wardrobe, Phoebe has never run with the popular crowd.  But no one can believe it when she falls for Tommy Williams, the leader of the dead kids.  Not her best friend, Margi, whose fear of the differently biotic is deeply rooted in guilt over the past.  And especially not her neighbor, Adam, the star of the football team.  Adam has just realized his feelings for Phoebe run much deeper than just friendship. He would do anything for her, but what if protecting Tommy is the one thing that would make her happy?”

Zumbis. Isso mesmo, uma febre de zumbis. De três anos para cá, adolescentes norte-americanos estavam voltando à vida, após morrerem. Não voltando à vida de fato, mas, com dificuldades, voltavam a falar, andar, pensar e, até mesmo, sentir. Porém, a sociedade não estava preparada para esse… Acontecimento. Descriminados, julgados, e muitas vezes até abandonados por seus pais, os differently biotic (bióticamente diferentes) – nome não pejorativo dado aos zumbis – vagavam por aí sem nenhuma proteção do governo. Ao morrerem, perdiam todos os seus direitos e não eram mais considerados cidadãos. Desrespeitá-los, torturá-los e até matá-los, não era nenhum crime.

O livro não é novo, mas além de não ser muito conhecido, livro bom não tem data de validade, certo? Enfim! Comecei a ler o livro por um único motivo: a personagem principal era gótica. Puxa, eu nunca havia lido um livro com personagens góticos, e deixa-me dizer uma coisa, tenho uma quedinha por tudo que é gótico. Os personagens principais de “Generation Dead” são: Phoebe, uma garota não tão comum e super fofa apesar do guarda-roupa inteiramente preto, do cachorro chamado Gargoyle (Gárgula) e de seu iPod recheado de músicas góticas. Não que alguém com tal estilo não possam ser fofa – mas não era o que seus colegas de classe pensavam. Chamada até por Morticia Scarypants, Phoebe não podia ligar menos para o que os outros pensavam. Outro personagem superimportante é Adam, o melhor amigo de Phoebe que é completamente apaixonado por ela. Enorme e atlético, Adam era a estrela do time de futebol americano do colégio. Agora, da parte dos zumbis, o personagem principal é Tommy – o garoto pelo qual Phoebe tinha uma queda. Normalmente nos livros Young Adults que se ambientam em colégios, temos as mean girls – mas neste caso, temos os mean boys. Pete, ex-amigo de Adam, não aceita o fato de que Tommy entrou para o time de futebol. Na verdade, Pete não aceita o fato de que Tommy (ou qualquer outro zumbi) tenha “voltado à vida” enquanto a única garota que ele amou na vida ainda estava sendo devorada por insetos embaixo da terra. Para ele, zumbis vão contra a natureza do mundo. Ele não irá deixar barato.

Eu amei o livro! Acontece tanta coisa em apenas 400 páginas, que por várias vezes tinha que fazer algumas pausas, mas sempre voltava a ler, porque queria saber mais e mais. O livro fala mais do que apenas sobre zumbis, fala sobre o preconceito. Por mais que seja um tema surreal, o livro não poderia estar mais em nossa realidade. Quantas notícias não vemos na televisão sobre atrocidades cometidas a partir de preconceito? É a mesma coisa que ocorre no livro. Como mudar o pensamento de toda uma sociedade? Como mudar conceitos que são praticamente culturais? Como fazer as pessoas entenderem que há vários tipos de bióticos, e onde eles podem ser iguais, a igualdade deve prevalecer, mas quando houver diferenças, elas devem ser respeitadas?

Não tenho nada do que reclamar – a escrita é ótima, os personagens são cativantes (minha personagem favorita é Karen, uma zumbi super fofa e girlie), a história é dinâmica e Daniel dá um jeito de tentar responder a maioria das perguntas que pairam sobre nós durante a leitura. Ele soube desenvolver bem cada personagem e cada história, além de não ter dó em causar impactos. O final foi maravilhoso e me deixou super curiosa para ler o próximo volume. Tommy não é o típico mocinho – uma vez que é um zumbi, não é bonito, e ainda mais ele não possui muitas características típicas de mocinho: a toda hora ficava me perguntando, quais são as verdadeiras motivações de Tommy? Ele está saindo com Phoebe apenas para provar algo para o mundo? Ele realmente gosta dela?

É meio difícil colocar este livro em palavras, porque muita coisa acontece neste meio tempo! O livro consegue misturar romance e mistério de uma forma deliciosa, então se você quer fazer parte desta geração morta, conhecer personagens diferentes, mas sem largar mão dos romances típicos, Generation Dead está aí para você.

Acho que vou mandar fazer minha camiseta: “OPEN GRAVES, OPEN MINDS”.

Em Outubro de 2011, Monique Portela entra para essa grande equipe para resenhar livros internacionais e entrevistas internacionais. Ni tem quinze anos é estudante do ensino médio adora chick-lit, romance e ficção científica!
Geminiana, leitora compulsiva, dramática. Gosto de chuva, sol, perfumes, idiomas e amo viajar – seja by plane, bus, car ou books. Tenho cabelos vermelhos, um coelho, um blog e muitos livros! 
Redes Sociais da Ni :
Blog | Twitter | Skoob
Categorias:Outros, Resenhas
Thaís Turesso

veja também os relacionados:

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • Carolina outubro 18, 2011

    Adorei a capa, é simples, mas super colorida e tal.
    Realmente, eu nunca tinha ouvido falar no livro, mas fiquei curiosa por causa da resenha!

    Adorei a frase "OPEN GRAVES, OPEN MINDS" HAHA
    Beijos!
    http://sunriseshere.com

  • Naty outubro 18, 2011

    Adorei, zumbis é um tema diferente, acho que nunca li algo parecido, parece legal. Só a capa que me pareceu meio nada a ver, a garota é gótica, zumbis, esperava algo mais… sombrio, escuro ;x

    A resenha ficou ótima, esperar que esse seja um livro que venha para o Brasil, né.

    Beijão;*
    Naty – Jsut Books !

  • Gabi outubro 18, 2011

    Adorei a resenha! Fiquei com uma super vontade de ler.

    Gabi

  • Ni outubro 19, 2011

    Carolina: MUITO BOA a frase né? Ficou na minha cabeça desde que li!

    Naty: Tem outra capa para esse livro! Ela é vermelha e tem uma rosa preta – super linda (http://www.skoob.com.br/livro/26099-generation-dead). Melhor agora? Hahahaha! (E se você ler, tem nexo com o livro! Porque ela é gótica, mas ela é fofa sabe? E o uniforme de líder de torcida acho que é para ter relação com o futebol americano, que no livro ganha bastante destaque! ^^

  • Nattacha outubro 19, 2011

    Nossa que resenha maravilhosa, tenho que admitir que não sou muiito fã de zumbis não, mais esse livro é diferente ele não fala apenas disso, vai falar de preconceito, e de coisas que estão em nossa realidade, em como a sociedade deveria rever seus conceitos.
    Adorei sua resenha, com certeza vou procurar esse livro para ler, gostei muiito mesmo!
    Beijos :*

  • Karlinha outubro 19, 2011

    Oi flor, nossa adorei sua resenha. Faz um tempão que estou querendo ler esse livro e parece ser mega legal mesmo.

    Ótimo post.

  • Denize * outubro 19, 2011

    Eu já tinha visto esse livro em uma wishilist não me recordo que bem e fiquei curiosíssima para saber do que se tratava e quando fui pesquisar o livro não tinha versão em português e meu inglês é péssimo então o mais perto que tinha chego foi uma sinopse, até que li sua resenha …
    E o livro parece ser incrível e o tema abordado nele é bem "real" como você mesma disse.

    OPEN GRAVES, OPEN MINDS

    Adorei a resenha, beijos!

  • Gisele outubro 19, 2011

    A resenha ficou muito boa!!!!!
    O livro parece ser muito legal..fiquei com muita vontade ler!!!!!

    bjus

  • Rafaela Regis outubro 19, 2011

    Eu ja tinha visto esse livro e ja me contaram q a historia é muuuito boa sem falar q mexe com o sobrenatural..rsrs

    Adorooo… eu queria q fosse lançado aqui no Brasil!

    =*

  • leitoracompulsiva outubro 19, 2011

    Já faz um bom tempo que tenho vontade de ler esse livro. Acho bacana o tema dos zumbis e já cheguei a pegar esse livro várias vezes na mão, na livraria! Mas sempre tem algum outro livro na frente!! rs…
    Beijos
    Camila – Leitora Compulsiva

  • Pri :) outubro 19, 2011

    Fiquei mto interessada nesse livro, adorei a temática e o modo como eh tratado , pretendo adquiri-lo em breve,parabens pela resenha, bjnhos Pri

    Pri e Os Livros

  • KaahCullen_ outubro 19, 2011

    parece boom =DD
    gostei da resenha

  • Camila Costa outubro 19, 2011

    aaaain eu amo essas resenhas internacionais *—–*
    esse de todos até agora foi oq ue eu mais me interessei! vou até procurar pra comprar!

  • The Viniss outubro 19, 2011

    hum hum

  • Talita Silva outubro 19, 2011

    Adorei a resenha, gostei bastante da capa – já que sou meio que tipo… doida por esses vestido estilo de lideres de torcida. – Achei bem interessante o livro.

  • Ressaca Literária outubro 19, 2011

    Amei a capa do livro.
    Já tinha visto ele no Amazon mas não me interessei muito,mas agora estou super curiosa para ler.
    Nunca dei muito crédito aos zumbis,mas agora mudei de ideia… rs
    Beijs

  • Carol outubro 20, 2011

    Nossa, todo mundo adora mesmo esse livro!! Quero muito ler mas só acho caro para vender =/

  • Stephanie Munford outubro 21, 2011

    Amo personagens góticos, ainda mais com um tema tão legal como zumbis. Além do mais a capa é maravilhosa, queria muito que fosse lançado aqui no Brasil. Bjos

  • Luciane Eleotéria outubro 31, 2011

    Gostei muito da frase "OPEN GRAVES, OPEN MINDS". Sinceramente não gostei da capa do livro mas o enredo parece legal.