24setembro2011

Tortura cor-de-rosa – Lycia Barros

“As meninas também sabem ser cruéis.”

Livro: Tortura cor-de-rosa
Autor:  Lycia Barros
Editora: Habacuc
Categoria: Literatura Nacional / Literatura infantojuvenil
ISBN:  9788589829403
Páginas:  152
Lançado: 2011
Classificação: ♥ ♥ ♥ ♥ 

Compre!

Para aqueles estão vivendo a adolescência ou aqueles que já viveram, certamente devem saber que esta não é uma fase fácil. Lidar com as mudanças já é frustrante, mas ter que encarar as famosas “brincadeirinhas de mau gosto” que hoje, especialistas denominam como “Bullyng”, é uma tarefa muito mais complicada.
Para quem não sabe o significado de Bullyng, a Wikipédia nos ajuda a entender:

“Bullying é um termo utilizado para descrever atos de violência física ou psicológica, intencionais e repetidos, praticados por um indivíduo ou grupo de indivíduos causando dor e angústia, sendo executadas dentro de uma relação desigual de poder.” (fonte

E para quem acha que esse tipo de atitude só acontece entre os meninos, a autora Lycia Barros com sua obra de ficção Tortura cor-de-rosa, vem nos mostrar que “as meninas também sabem ser cruéis”.
A História:

Ava acaba de se mudar para São Paulo com seus pais. Mudar de cidade nunca é fácil! Mudar de escola é pior ainda, então dá pra imaginar como Ava se sentiu com a mudança.
Em seu primeiro dia de aula a única coisa que Ava queria era que ninguém a notasse, mas isso se torna improvável quando ela chega a sala de aula. Buscando o anonimato Ava procura uma carteira vazia ao fundo, a qual ela logo descobre que foi o seu primeiro erro. É neste exato momento que Ava conhece a detestável Jaqueline.

“Chocada , Ava ficou imóvel. Não acreditava no que estava acontecendo. Já conhecera pessoas descontroladas, mas aquela garota estava completamente fora de si. E isso tudo só por ter sido contrariada? Por Ava ter cometido a temeridade de se sentar em seu lugar? Em seguida, passando os olhos pela classe, ficou indignada com a paralisia dos alunos. Nunca se deparara com tamanha indolência. Ninguém manifestou-se para defendê-la. Tudo bem, ela era a aluna nova da turma. Mas será que ninguém via o absurdo do que estava acontecendo? Ou como a oxigenada estava sendo patética?” (p.22)

Com o decorrer dos dias naquela nova escola Ava terá que aprender que existem regras, as quais são criadas por Jaqueline e sua turma. Quebrar qualquer uma dessas regras pode lhe custar muito caro.
Ava passa a sofrer bullyng, o que lhe deixa amedrontada e sem coragem para contar a ninguém. Crente de que bater de frente com Jaque só lhe causará maiores problemas, a jovem decide caminhar conforme as regras ditadas por ela.
O que Ava não esperava era que fosse se apaixonar perdidamente por Lucas e que essa paixão seria recíproca. No principio, quando Ava descobriu que Lucas também gostava dela, se sentiu extasiada com a ideia de que pela primeira vez pudesse ter um namorado.
No entanto, Ava não estava pronta para o que estava por vir quando seu “conto de fadas” se transformou em um verdadeiro “inferno”. Para a tristeza de Ava, a perversa  Jaqueline via Lucas como uma propriedade sua e nenhuma garota jamais deveria se aproximar dele.

“Infelizmente, sim. ¾ Jaqueline deu de ombros, girando a chave no dedo indicador. ¾ Tem pessoas que demoram a se encaixar, o que me obriga a tomar medidas extremas. Mas, e aí, estamos entendidas? Vai se afastar definitivamente do Lucas? Acredite querida, posso infernizar a sua vida muito mais do que isso.” (p.62)

Mas o que Ava poderia fazer? Ela amava Lucas mas tinha medo de Jaqueline. O desfecho para essa história é muita confusão e a busca por vencer a barreira que o Bullyng coloca.
Minha Opinião:

No começo confesso que fiquei irritada, a Ava era aquela personagem boazinha demais, mas logo a busca por enfrentar Jaqueline a tornou uma personagem forte e determinada, o que me cativou.
Quando cheguei na reta final do livro fiquei fascinada e não conseguia mais parar de ler e o desfecho… bom, esse é um caso que deixo para os futuros leitores descobrirem. Confesso que no final, a autora conseguiu me surpreender de uma forma que eu não estava esperando.
Eu simplesmente adorei o livro, especialmente porque ele me fez lembrar de um filme que eu adoro: Meninas Malvadas.

Categorias:Outros, Resenhas
Thaís Turesso

veja também os relacionados:

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • Bruna Rodrigues setembro 24, 2011

    Amo meninas malvadas tbm. O livro parece ser bom.É facil voce se identificar, ao menos parece.Mais um pra eu compar rsrs.

  • Camila Costa setembro 24, 2011

    meninas malvadas forever *-* eu gostei demaaais do livro adoraria ler; gosto do tema e sinto que vou gostar da ava!

  • Nataly setembro 24, 2011

    É um tema interessante, mas não me agrada muito esse tipo de leitura.

    Nataly Nunes
    @natalynunes
    http://critiquinha.com.br/

  • Apaixonada por Romances setembro 24, 2011

    Ainda não tive oportunidade de ler os livros da Lycia, li algumas resenhas do livro A Bandeja, que tenho muita vontade de ler.

    Beijos
    Luciana

    Não deixe de visitar o Blog – Apaixonada por Romances

  • Bruna:) setembro 25, 2011

    adorei a história, não conhecia esse livro da Lycia. Vai pra listinha de desejados!!

    @_B_R_U_N_A

  • Fabiana Araujo setembro 25, 2011

    Ei Pri…

    Amiguinha eu adoro persoengem que me surpreendem (o que acho que vai ser o caso da Ava) rsrs Aquele tipo de persoengem que cresce com o decorrer da estoria sabe? rsrs No começo é boazinha demais, mas com o final ai aii

    Otima resenha, parabéns, beijos

  • Pri Beletato setembro 25, 2011

    Bruna, Camila – Meninas Malvadas é simplesmente PERFEITO né? Adoro esse filme e o livro da Lycia me fez muito relembrar ele.

    Bjs =)

  • Pri Beletato setembro 25, 2011

    Nataly – o tema é realmente muito interessante, é uma leitura tensa, mas bem teen.

    Beijinhos =)

  • Pri Beletato setembro 25, 2011

    Luciana, Bruna – A Lycia escreve muito bem. O primeiro livro dela "A Bandeja" é brilhante, esse foge do padrão da Coleção Despertares, mas também é muito bom.
    Quando tiverem a oportunidade leiam, acho que vcs vão gostar.

    Beijinhso… =)

  • Pri Beletato setembro 25, 2011

    Fabiana – realmente a Ava é esse tipo de personagem, muito surpeendente.
    O final então… é melhor nem comentar – kkkk

    Beijão =)

  • KaahCullen_ setembro 25, 2011

    adoorei, parece ser bom
    adorei esse filme tb

  • Ni setembro 26, 2011

    Não me interessei muito pela história por se tornar de uma história um tanto clichê. Mas estou longe de julgar uma história pelo simples fato de ela já ter sido contada (fala sério, eu adoro clichês, para ser sincera, principalmente quando é romance), porque acho que cada visão, cada detalhe, pode enriquecer ou empobrecer a história – fazê-la dela boa ou ruim. Porém, outra coisa que também não me agradou muito foi esse negócio da personagem ser "boazinha demais". Arg! Hahahaha! De qualquer maneira, ótimo post 🙂

  • Mari Sampaio outubro 12, 2011

    Mas que legal,Pri! Bom, sempre detestei esse tipo de pessoa que nem a Jaque… Acabo sempre batendo de frente, mesmo sem querer!
    Espero que a Ava tenha enfrentado a "oxigenada"!rsrs

    Beijos.

    Mariana Sampaio
    Blog Tijolinhos de Papel