19agosto2011

Orgulho e Preconceito – Jane Austen (Vol. I)

“Como é agradável passar uma noite assim! Devo dizer que não existe prazer maior que a leitura! De todo o resto, a pessoa se cansa mais depressa que de um livro! – Quando eu tiver uma casa só minha, quero morrer a míngua se não tiver uma excelente biblioteca.” (p.161)

Livro: Orgulho e Preconceito
Autor:  Jane Austen
Editora:  Companhia das Letras
Categoria:  Literatura Internacional / Romance
ISBN:  9788563560155
Páginas:  569
Lançado: 2011

Hoje meu comentário será um pouco diferente, pela primeira vez por aqui vou dividir meu comentário em três partes. Deixe-me explicar porque…
O Livro Orgulho e Preconceito foi lançado originalmente em 3 volumes, embora nesta edição que tenho em minhas mãos hoje, vinda da Editora Companhia das Letras tais volumes estejam organizados formando um único livro.
O fato é que mesmo ele sendo um único livro continua sendo dividido em três partes e devido a magnitude e profundidade da obra em questão achei por bem comentar minha singela opinião conforme eu for lendo cada parte. Nesse momento então inicio o meu comentário sobre o Volume I. Vamos lá!
A principio devo dizer que para leitores, que como eu, não estão habituados aos clássicos a editora fez um trabalho relevante com esta edição. Antes de iniciar o volume encontramos um Prefácio, Introdução e notas sobre o texto que enriquecem e vem a colaborar na leitura que está por vir. Nestas passagens que iniciam o livro uma fala da autora me chamou a atenção:
“Quando recebeu um exemplar da primeira edição, Austen observou: “Há alguns poucos erros tipográficos ¾ & um ‘disse ele’ ou um ‘disse ela’ teria em alguns pontos tornado o Diálogo mais claro ¾ mas
“Eu não escrevo para elfos estúpidos
“Nem eles são lá tão ingênuos”. ” (p.95)
Falando sobre o Volume I…
Entre os inúmero personagens encontramos Elizabeth Bennet que entre todas as suas irmãs possui uma visão diferenciada acerca de determinados assuntos.
A estória realmente começa com a chegada de um novo morador a vizinhança, o Senhor Bingley que vem acompanhado da irmã e de um amigo, o Senhor Darcy.
Na chegada desses novos moradores surge a possibilidade de um enlace matrimonial entre o senhor Bingley e a irmã mais velha de Elizabeth. Mas o acontecimento maior se dá em um baile quando Elizabeth se vê rejeitada em um uma dança pelo senhor Darcy, o qual a partir daquele momento se torna muito observado pela nossa protagonista.
Senhor Darcy é um homem respeitável devido a sua condição financeira, mas passa a ser visto por todos como um homem orgulhoso e mesquinho. Mas algo no comportamento deste homem desperta o interesse de Elizabeth que se vê incitada a buscar mais informações quando um ex-amigo do senhor Darcy aparece.
Em meio a esses acontecimentos a família de Elizabeth recebe uma visita, o senhor Collins, que após a morte do senhor Bennet herdará toda sua propriedade deixando assim, as irmãs Bennet sem nada.
O senhor Collins chega com o intuito de se casar com uma das irmãs Bennet, sua escolhida, no entanto, é Elizabeth que o recusa.
A partir daí as coisas começam a tomar um rumo diferente…
O senhor Collins parte prometendo voltar, deixando todos sem saber o porque  dele querer voltar.
O senhor Bingley e o senhor Darcy partem sem se despedirem de ninguém. Elizabeth está cada vez mais fascinada pelo senhor Darcy. Afinal, quem é aquele homem tão hostil e ao mesmo tempo tão encantador?
As respostas para estas perguntas somente os futuros leitores terão.
Para não me estender ainda mais, vou comentar dois pontos importantes para os futuros leitores:
· Orgulho e Preconceito possui uma linguagem bem formal, o que a principio pra quem está acostumado a ler os Best-sellers da atualidade, pode causar certa estranheza. No começo da leitura isso realmente me incomodou um pouco, mas depois de me acostumar com a narrativa de Jane Austen fiquei apaixonada pelo enredo intenso.
· Nas falas ao invés do uso de travessão, são usadas “aspas”, o que eu não gosto, pois acho que a leitura fica cansativa e o texto poluído. Mas esse é um recurso que varia de autor para autor.

Twitter  |   Blog Facebook | Site
Categorias:Outros, Resenhas
Thaís Turesso

veja também os relacionados:

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • Deia agosto 19, 2011

    Pri!

    Que resenha empolgante, vi os filmes, mas quero mesmo é ler os livros um dia *-*

  • Karlinha agosto 19, 2011

    Pri adorei seu post viu?

    Mas, quanto ao travessão acredito muito que isso fique a cargo da editora, pq, já peguei outros exemplares de Pride and Prejudice que não são assim.
    Espero que a Cia tenha feito um ótimo trabalho mesmo.

    Amo Orgulho e Preconceito, amo Jane Austen, ela é minha autora favorita, como todos sabem.

  • MoniqueMar agosto 19, 2011

    Sou supeita para falar de Jane Austen. Me apaixonei por ela há muuuitos anos e desde então não deixo de acompanhar livros, séries e filmes baseados nas obras.
    Bjkas,

    Monique Martins
    MoniqueMar
    @moniquemar

  • Mari Sampaio agosto 19, 2011

    Ai, quero muito comprar logo meus exemplares desse lindo livro! Austen escreve com maestria, e sobre essa linguagem formal que você mencionou, acho fantástica! Linda! A resenha ficou muito boa mesmo, Pri!

    Beijinhos!

    Mariana Sampaio
    Blog Tijolinhos de Papel

  • Gih Pinheiro agosto 19, 2011

    Oii!

    Tem selinho pra vc lá no blog

    http://kastmaker.blogspot.com/2011/08/memes-e-selinhos-1.html

    Beijos!!

  • Samuely B B L agosto 19, 2011

    esse livro é liiiiiiindo!
    li na língua em que foi escrito, perfeito.

  • camila prietto agosto 19, 2011

    Eu adoro esse livro, vi o filme e tudo mais!!! Parabéns pela resenha e estou doida para ler as duas outras partes!!! bjim

  • Lipe Ralf agosto 19, 2011

    Nunca li um livro da Jane Austen, não sei pq…
    Pretendo ler os misturados que a Intrínseca lançou, depois leio os originais.

    Lipe Ralf
    meus-erros.blogspot.com

  • Fabiana Araujo agosto 19, 2011

    Pri… eu ja tentei ler Orgulho e Preconceito umas 4 vezes e não consigo terminar. Segundo minha amiga a versao que tenho não colabora muito (Martin Clare) Mas é fato que eu amei o filme e queria muiiito ler. Vou tentar novamente daqui a um tempo. o/

    parabéns pela resenha, beijos

  • Nattacha agosto 20, 2011

    Sabe nunca li nada dessa autora, mais acho que estou perdendo tempo mesmo, depois dessa sua resenha maravilhosa fico aqui morrendo de vontade de ler *-* sabe essa linguagem formal que você descreveu parace incrivel mesmo!
    Parabéns Pri adorei mesmo! :*

  • Déia agosto 21, 2011

    Eu amo esse livro, li faz pouco tempo e simplesmente me apaixonei pela história!

  • Pri amei a resenha to loquin por ele depois q terminei de ler sua opiniao arrasadora.. gamei!!!
    ah nem sabia q esse livro tinha tres partes foi bom saber to com a vampira aq… só desejando começar.. parabéns Pri bjs

    Leituras Vivas@rafa__rafa

  • Vívian Rezende agosto 22, 2011

    Já vi o filme e amei! O livro também parece ser ótimo 😀

  • Kel Costa agosto 23, 2011

    Estou com ele aqui na minha estante, de uma troca que fiz e confesso que não sabia sobre o lance das 3 partes oO Será que eu só tenho a 1ª parte e não sei? hauhauhuahau Vou conferir depois!

    Sobre a linguagem, realmente quem não lê muito clássico (como eu), é capaz mesmo de estranhar no início. Sei disso pq quando pego algum livro do tipo, costumo iniciar a leitura de forma lenta, mas depois acabo acostumando.

    E também não gosto de falas por meio de aspas, me confunde rsrs

    Bjs,
    Kel
    http://www.itcultura.com

  • KaahCullen_ agosto 25, 2011

    Sempre quis ler esse livro
    adorei a resenha
    ja assiti o filme, mas de qualquer maneira quero le-lo
    bjo flor