01agosto2011

Dupla Falta – Lionel Shriver

Livro: Dupla Falta
Autor: Lionel Shriver
Editora: Intrinseca
Categoria: Literatura Internacional  | Drama | Romance
ISBN: 9788580570557
Páginas: 368
Lançamento: 2011

Compre:

Travessa | Submarino | Pesquise preços

“Mais que uma história de amor encenada no ambiente de alta-tensão do mundo do tênis profissional, Dupla Falta é um alerta sobre os limites da rivalidade e da paixão (…)”

Dupla Falta é um dos livros mais profundos que já li no tema que o descreve: esporte, neste livro o jogo de Tênis. Envolvendo um romance conflitante e confuso, também de muito egoísmo.

                Willhemena tem 23 anos e é uma profissional do jogo de Tênis. Desafiou os pais largando a faculdade e se dedicando integralmente ao seu esporte, à sua vida que é competir neste esporte. Conhecida por todos como Willy, ela treina vigorosamente com Max que é seu treinador e patrocinador. Outrora tiveram um caso amoroso, mas ele era muito agressivo e a submetia a seus gostos como nos treinos, então decidiram por manter-se longe da cama do outro. Ele confia na sua aprendiz, sabe que, apesar de ela se encontrar em uma posição razoável no ranking mundial, ela têm futuro no esporte.
                 Um dia ela estava numa aprtida quando um moço a observava. Logo,  ele a desafia para uma partida, ela topa, e mesmo vencedo-o set’s depois, ela reconhece um outro profissional. Eric Underwood, eles e apresenta assim. Mas conforme os dias passam, ele confessa seu sobrenome: Oberdof. Apesar de ser um ano mais novo que ela, ele transmite experiência e inteligência, além de que, é matemático recém-formado pela Universidade de Princeton. Após um almoço juntos, treinos e partidas, eles casam-se.
                  Quando Willy conhecera Eric teve receio da sobrevivência de ambos, já que o pai dele o patrocinaria financeiramente por dois anos, para que ele fosse bem sucedido na carreira que escolhera: Ser um profissional do Tênis, assim como Willy. Apesar dela achar um desperdício um formando de Princeton ousar não seguir uma carreira estável, ela sabe que um sonho vale mais do que qualquer mérito, e ambos sonham ser bem sucedidos no Tênis e sobreviverem do mesmo. Os dias passam, os campeonatos transcorrem, e quando ela o conhecera, ele estava no Ranking dos 900 e pouco, subiu para a casa dos 700, dos 300 e logo estava juntos, quase iguais na casa dos 200 no Ranking Mundial, o que parecera improvável, se tornará evitável: A competição entre ambos.
                   Ela sabia que era irracional competir com o marido, mas logo se encontrou com bloqueio por causa dele, do sucesso do marido. Ele, despercebido ou não, viu que era inviável jogarem juntos, ele vencera contra ela pela primeira vez.      
         
Com uma narração tensa e sem pudores, a autora traça personalidades fortes e determinadas em seus personagens, a rivalidade e a competitividade é extrema, na vida do casal e nas quadras. Antes era paixão e cumplicidade desde à cama aos jogos, agora é vencer ou morrer. Perdida em seu próprio egocentrismo, a protagonista mergulha no ódio irracional da competição, da ignorância e do medo. O enredo é construtivo e dinâmico, confesso que, o que me prendeu no livro foi tentar aprofundar-me no romance embutido no mesmo, pois como não sou fã do esporte, achava banal o valor moral que davam do mesmo, mas acredito que um admirador do Tênis ou praticante se deliciaria dos termos usados pela autora, dos set’s, ranking’s e campeonatos, da dupla-falta. Essas descrições eram demasiadamente cansativas, mas o romance conflitante foi interessante de conhecer, nessa visão acirrada da competição matrimonial.

Categorias:Outros, Resenhas
Thaís Turesso

veja também os relacionados:

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • que livro emocionante em saber como seria o final disso – será que eles largariam o tenis para não deixar que isso afetem sua vida sentiemntal.. nossa essa controversia no livro me faz pensar… q o amor as vezes tem q escolher e fazer esse caminho de escolha
    um lindo livro.. parece mais uma prova de amor seila.. mas eu gostei e leria sim com toda força…

  • Mari Sampaio agosto 1, 2011

    Poxa, que legal! Só quem já pisou nessas quadras sabe o tanto que é gostoso jogar!
    Vou ler com certeza! Beijos!

    Mariana Sampaio
    Blog Tijolinhos de Papel

  • jenniferdlegal agosto 1, 2011

    Legal esse livro concordo com a Mari, só quem ja pisou nessas quadras sabe!
    Adorei sua resenha!

    @Jennifer13d

  • Aline de Oliveira agosto 1, 2011

    Esse livro, sinceramente, não me chamou atenção.
    Não sou fã de esportes E deve ser muito drama.

    Mas a resenha está bem legal

    (:

  • Fabiana Araujo agosto 1, 2011

    Tenho de confessar que adoro FILMES que envolvam esportes, geralmente me inspiram por abordam temas que envolvem superação e isso me fascina. Gosto da tematica mas nunca li nenhum livro com essa abordagem.

    Gostei muito da sua resenha Thais pq meio que direciona o leitor pros pontos positivos e negativos da obra! No meu caso dados tecnicos tbem me deixam meio desanimada kkk

    Dica anotada, beijos e parabéns pela resenha 🙂

  • Hérida Ruyz agosto 1, 2011

    Eu tbm não sou fã do esporete, mas o livro parece ser interessante. Mas é uma leitura p/ depois, no momento não estou muito empolgada.
    Bjs

  • Fellipe agosto 2, 2011

    O livro parece interessante, mas não sou fã de esportes também, entao a maioria do livro seria uma chatice ao meu ver, mas mesmo assim eu gostei do enredo, só nao iria gostar muito de ler!

  • Simone Santiago ( Luka ) agosto 2, 2011

    Thais, que diferente ! Depois de ler a resenha até me arrependi de não ter pedido rsrsrs

    Bjsss

  • Nattacha agosto 2, 2011

    Bem não posso dizer que amo esporte, vou falar, acho até meio perigoso xD hsuahsuahsua mais achei esse livro muiito interessante, me fez para para pensar em como as pessoas se adaptam, e o que fazem por amor, tipo eles parariam de jogar para isso não afetalos??? fiquei muiito intrigada para saber o fim desse livro!
    Adorei sua resenha Thais! :*

  • Agda agosto 2, 2011

    Adoro Tênis,já tive oportunidade de jogar e é ótimo.
    Gostei muito da resenha parace ser um livro surpreendente.
    De enredo forte, gostei muitoo e acho que esse será um ótimo livro!

    @Agda01

  • A Mente da Mulher agosto 2, 2011

    Já está nas livrarias, Thais? Vou comprar amanhã se vc jurar que não é aquela narrativa arrastada do Mundo Pós Aniversário!(me manda um twitter!!!) Eu parei de jogar tênis por causa da competitividade do meu marido! Eu jogava para me divertir. E ele queria aprender tudo certinho. E queria que eu fizesse tudo certinho tb. Encheu meu saco. Eu larguei. Ele continua. Claro que amadoramente!
    Excelente resenha!

  • Joelma Alves agosto 3, 2011

    Duas coisas que não entendi:
    1)Como que a Willy desafia os pais largando a faculdade pra jogar Tênis e acha um disperdício o Eric deixar uma formação em Princeton pra se dedicar ao esporte?
    2)Em torneios de Tênis jogadores de sexos diferentes não se enfrentam, apenas no torneio de duplas mistas…Pq eles tem tanto que se enfrentar sendo um casal? Ou estou equivocada e a competição é pra ver quem é melhor, e os dois não jogam um contra o outro?

    Adoro Tênis, esse livro me lembrou o filme Winbledon: O Jogo do Amor…

    @joelmaalves

  • leitoracompulsiva agosto 3, 2011

    Nossa,
    Eu quero muuuito ler esse livro!
    Bom, eu jogo tênis junto com meu namorado, mas não dou a mínima para o fato de sempre perder dele!! rs…
    Beijos
    Camila – Leitora Compulsiva