14julho2011

Clássicos da Literatura Brasileira #1: Senhora – José de Alencar

Olá viajantes,

Hoje estamos estreando uma seção com periodicidade indeterminada, mas fixa aqui no blog, denominada “Clássicos da Literatura Brasileira”, seja com resenhas, artigos, ou matérias que aprofundem nossos conhecimentos das escolas literárias, como o Romantismo período que durou de 1836 a 1881, onde se encaixa a obra “Senhora” que é um dos clássicos da nossa literatura, além de ser uma das melhores obras do autor José de Alencar que deixava o lado banal dos sentimentos e ingressava nas obras com mais amor, mais paixão marcando seus romances individualistas, urbanistas, indianistas e regionais. Esta coluna também visa acrescentar cultura, conhecimento e aprendizado certamente até para nossos vestibulandos que ingressarão nas faculdades, aprender sobre nossa Literatura é sabiamente acrescentar qualidade ao nosso vocabulário, é aprender costumes e épocas que retratam fielmente nosso país e nossos livros.

“O recato é o mais puro véu de uma senhora. Feliz aquela que vive à sombra do zelo materno e só a deixa pelo doce abrigo do amor santificado. Sua virtude tem como esta flor a tez imaculada, o perfume vivo (…).
Desde muito cedo vi-me exposta às suspeitas, às insolências e às vis paixões; habituei-me para lutar com essa sociedade, que me aterra, a envolver-me na minha altivez desde que não tinha para guardar-me o desvelo de uma mãe ou de um esposo.”

Livro: Senhora
Autor: José de Alencar
Editora: FTD
Categoria: Literatura Nacional | Romance
ISBN: 978853227523-3
Nº de Páginas: 336
Lançamento desta edição: 2010

O que podemos dizer desse livro, senão um livro brilhante, onde José de Alencar, um dos principais nomes da Literatura Brasileira marcou o período do Romantismo no Brasil?

Em “senhora” José de Alencar retrata com maestria como era o estilo de vida da alta sociedade fluminense, que frequentavam os salões, onde se realizavam grandes bailes compostos por pessoas da alta sociedade carioca, dente eles: Aurélia Camargo e Fernando Rodrigues de Seixas, ou simplesmente “Seixas” como é mais conhecido na narrativa, nossos principais personagens desse livro fascinante e indubitavelmente marcante.

Aurélia sofreu vários golpes do destino em sua vida, ainda pequena perdera seu pai que a tivera em um casamento às escondidas, juntamente com seu irmão Emílio, que também cedo partira. A leitura inicia-se com Aurélia senhora de si, além de formosa, agora muito rica, onde nós leitores lendo minuciosamente as descrições do autor acerca desta personagem jamais poderíamos supor que um dia esta pequena rapariga fora desencantada do amor, onde reinava a pobreza e situações extremas, onde nem mesmo pudera arcar com o enterro da mãe. Esta parte da narrativa saberemos mais tarde, após os arranjos da moça para comprar um marido, leia-se umaépoca onde casar era fechar um grande negócio, onde sempre envolveria dotes e contratos matrimoniais. Digna de formosura e mente brilhante, Aurélia é aquela moça que assustava a sociedade fluminense com seus modos inesperados para uma moça da época, mas que com a riqueza herdada do avô alcançara patamares altos na sociedade, mas mantendo sua convicção intacta e soberana a respeito da caridade e do amor. Não posso aprofundar-me no relacionamento dela e de Seixas para não estar contando spoilers para os que ainda não leram esta obra espetacular, mas posso elogiar enfaticamente esse clássico sem pudor ou reprimendas, sou apaixonada por este clássico desde que o li há alguns anos atrás.

Quando recebi um convite para nos tornar parceiros da Editora FTD, escolhi este livro pela lembrança da leitura que tive o prazer de apreciar anos atrás e também pelo novo formato que a editora deu aos livros, além da história tradicional, nele foram acrescentados dados relevantes e verossímeis da época em que foi escrito, como também citando a época e os costumes dos cariocas do Rio de Janeiro da Senhóra ou Senhôra, como queria apreciar. José de Alencar brilha no papel, ilustrando retratos falados da sociedade que influenciou pessoas, ou ainda influencia? Fala com altivez, seus personagens são reais e contundentes, me peguei mais uma vez admirando a eloqüência do autor, este que usa um vocabulário extenso e belíssimo, como havia terminado de ler uma obra contemporânea tive o erro de comparar as obras, esse detalhe me passou despercebido outrora, nossos autores de hoje, que serão nosso amanhã, devem investir o tempo apreciando obras assim, que nos moldam e transmite costumes da época com sabedoria e que serão alicerces para os leitores da nossa frente. Recomendadíssimo e de imprescindível leitura!

© Todos os direitos reservados, é proibido a reprodução total ou imparcial deste artigo sem prévia autorização.

Categorias:Outros
Thaís Turesso

veja também os relacionados:

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • Sweet-Lemmon julho 14, 2011

    Ai, como dizer isso com delicadeza? Mas o fato é, eu detesto esse livro. Sério. É trauma de infância mesmo. E eu não sou daquelas que torcem o nariz para os 'clássicos'- pelo contrário! Mas Senhora não dá. Só o nome Fernando Seixas me dá arrepios, rs!

    Mas adorei a iniciativa desta nova 'coluna' – penso que muita gente nem chega dos 'clássicos' por puro preconceito. Claro, que existem aqueles livros que a gente gosta e outros que a gente não gosta- mas tem muita coisa interessante esperando para ser (re)descoberta.

    Bjos!
    Thaís
    @sweet_lemmon
    http://umaconversasobrelivros.blogspot.com/

  • Thais (Viaje na Leitura) julho 14, 2011

    Oi Thaís!

    Jura????? Puxa! E eu sou totalmente viciada nestes clássicos! Senhora, Iracema, A Moreninha, amo de paixão! Gosto da reserva dos personagens, da inocência e bravura das mocinhas e da linguagem da época! Mas conheço muita gente que não curte mesmo essa literatura do romantismo, o que é uma pena 🙁

    Obrigada pela opinião! Sempre são bem-vindas!

  • HÉLIO SENA julho 14, 2011

    Louvável iniciativa! Clássico é o que permanece, apesar de tudo. E estes livros maravilhosos continuarão sempre por aí, convidando os leitores a mergulhar em outras épocas, outras formas de pensar e sentir o seu reflexo sobre a nossa vida. Eu amo os clássicos! Aprendi e aprendo muito com eles. Como ex-professor de Literatura, vou tomar a liberdade de sugerir alguns nomes e suas obras-primas que a garotada de hoje pode curtir bastante: Machado de Assis (Dom Casmurro e Memórias Póstumas de Brás Cubas), Lima Barreto (Triste Fim de Policarpo Quaresma), Bernardo Guimarães (O Seminarista e A Escrava Isaura), Manuel Antonio de Almeida (Memórias de Um Sargento de Milícias), Visconde de Taunay (Inocência), Aluísio Azevedo (O Cortiço), Camilo Castelo Branco – autor português (Amor de Perdição), Adolfo Caminha (A Normalista) e, por fim, alguns clássicos mais recentes: Graciliano Ramos (Vidas Secas), Rachel de Queiroz (O Quinze), Jorge Amado (Capitães da Areia), e Dinah Silveira de Queiroz com o seu fabuloso "Margarida La Rocque (A Ilha dos Demônios)". Gente, me empolguei mesmo!!!

  • Adriana T julho 14, 2011

    Ainda não li nada do autor, mas farei isso em breve.
    Garota Eclética

  • Rafinha julho 14, 2011

    Adoro esse livro….Amo mesmo!!!
    É um dos poucos romances do José de Alencar que me atrevo a ler.
    Desde que fui obrigada a ler o Guarani e Iracema passei a detestar o autor,mas ele conquistou minha simpatia com os romances urbanos dele.

    Adorei a resenha.

  • Beta julho 14, 2011

    Amo!!!
    Amo literatura brasileira antiga.
    Tenho vários livros do José de Alncar!
    Adorei seu post! Mandou muito bem!

    bj

  • Celsina julho 14, 2011

    Ahhh… Amo "Senhora"!!!
    Antigamente (tipo a uns 4 anos) eu lia muito esses livros (coisas da escora haha) e eu adorava!!!

    Li Senhora 2 vezes, também gosto dos livros do Machado e um ótimo/excelente também é Equador =)

    Beijos! *.*

  • Miss Carbono julho 14, 2011

    Um dos meus livros favoritos. Li aos meus 13 anos, depois de novo aos 15 e, só não li mais, por que infelizmente não o tenho. =P

    Aurélia rules!

    kkk

    teh mais

  • Joelma Alves julho 14, 2011

    Thais, li sua resenha e achei ótima, parece ser um ótimo livro.
    Tenho que confessar que sinto falta desse espaço nos blogs literários, tanto sobre clássicos nacionais como estrangeiros…
    Acho que seria legal pra todo mundo se ao invés de TODOS os blogs postarem os últimos lançamentos das editoras juntos, variassem um pouco com livros mais antigos também.
    Apesar de ser uma leitora voraz, o único clássico brasileiro que li foi Memórias de um Sargento de Milícias, que adorei, me lembro de ter dado muitas risadas com esse livro.
    Essa sua resenha foi um incentivo pra que eu comece a ler mais clássicos nacionais, já que estava só lendo os internacionais!!
    ^^

  • Thais (Viaje na Leitura) julho 14, 2011

    Hélio Sena,

    Fico feliz quando conheço pessoas como você que compartilham da mesma opinião que eu! Anotei todas as suas dicas para minhas releituras, pois quero ler novamente esses belíssimos clássicos!

    Celsina,

    Também li na escola rsrs mas os reler e lembrar esses clássicos é maravilhoso!

    Obrigada pessoal pelos comentários!

  • Paloma julho 14, 2011

    A ideia da coluna é muito legal! O que a gente mais vê por aí é gente resenhando lançamentos. Muitos têm até coluna própria para literatura brasileira também, mas raramente aparecem clássicos.
    Eu gosto muito dos clássicos, mas Senhora ainda não li. Tenho na estante e é um dos próximos da lista. Mal posso esperar!
    Beijos

  • Mari Sampaio julho 14, 2011

    AMO demais senhora! É um dos meus livros favoritos! Tão lindo!!

    Parabéns pela nova coluna! Beijos!

    Mariana Sampaio
    Blog tijolinhos de Papel

  • A Mente da Mulher julho 14, 2011

    Oi, Thaís!

    Confesso que não sou fã dos clássicos. Brinco dizendo que já li a minha quota durante a Faculdade de Letras. rs Por outro lado, sei que tem quem goste. E mais: tem quem adore se vangloriar de ter lido sem nunca ter aberto um livro. Estes serão fiéis a sua coluna.

    Bjs!

  • Vívian Rezende julho 14, 2011

    Achei muito legal essa nova seção do blog! Confesso que não li muitos clássicos nacionais, mas como meu vestibular tá chegando acho que vou ter que começar em breve. O bom é que os posts podem me ajudar a analisar melhor as obras 😀

  • jenniferdlegal julho 15, 2011

    Realmente a iniciativa é muito boa, mas devo admitir que eu li poucos classicos brasileiros e a maioria nao gostei!
    Mesmo assim sempre estou aberta a sugestoes!

    @Jennifer13d

  • Myl@ julho 15, 2011

    Adorei a nova coluna, eu adoro clássicos, acho que todos deveriam ler, gosto tanto dos nacionais quanto internacionais, mas ainda não li Senhora, vergonha néh, mas já li Iraçema, que eu gosto muito. Aprecio muito Machado de Assis, amo Dom Casmurro e Helena. Dos clássicos internacionais gosto de todos da Jane Austen, O Grande Gatsby de F. Scott Fitzgerald, O Retrato de Dorian Gray de Oscar Wilde, O Morro dos Ventos Uivantes de Emily Brontë, posso ficar horas comentando. Vou colocar Senhora, que eu já tenho, mas não li, na minha lista de próximas leituras. Thaís vou ter que citar a sua frase aqui nos comentários: "Gosto da reserva dos personagens, da inocência e bravura das mocinhas e da linguagem da época!". Esta frase simplesmente repassa o que eu sinto ao ler um clássico.

  • Nattacha julho 15, 2011

    Putz acho que vou ser linchada aqui agora, porque eu não gosto muito desses classicos não, esta todo mundo dizendo que ama e tals, mais eu não gosto. Acho que deve ser tipo trauma de escola, agente era obrigado a ler, e dai o tipo de narração do livro as vezes não me agradava, até porque muitos eu começava e nem terminava, para fazer trabalhos de escola era uma luta…. pois eu detestava ler naquele tempo. Ai quando encontrei uma leitura que me agradace (tanto em questão de tema, como linguagem usada no texto, narrativo essas coisas) a leitura frequente fluiu, e depois disso não tentei mais os classicos, sei lá traumatizo dicerto. Mais quem sabe lendo as suas resenhas eu me animo aqui, ainda mais agora que estão lançando esses livros assim com novas capas e tal! Também tenho interesse em ler classicos internacionais nunca li nada!
    Mais achei realmente muito bacana pode ser que ai pinta vontade de ler algum classico!
    Beijoos :*

  • Thais (Viaje na Leitura) julho 15, 2011

    Nattacha,

    Acho que a maioria dos jovens de hoje, não gostam da literatura clássica pois foram forçados à ler, o que passou longe de ter acontecido comigo, que na 5º série já tinha lido a maioria deles, tinham muitos exemplares na biblioteca da escola e eu pegava e lia, na época nem sabia que eram clássicos! rs

    Leitura forçada e obrigatória não é legal! Clássicos são maravilhosos e a mioria eu li desobrigada e porque amava a linguagem de época! rs

  • *Mi§§ §impatia* julho 15, 2011

    Amei sua resenha, muito bem escrita. Eu li esse livro uma vez na epoca de escola pra fazer um trabalho e adorei. Na verdade, eu amo esses livros clássicos, tenho quase todos rs
    Amei essa nova coluna do blog, tomara que seja feita logo logo a próxima.
    Beijos.

  • Érika Peixoto julho 15, 2011

    Esses livros considerados clássicos eu tive que ler no colégio (coisa que, obviamente, não fiz. Nem para vestibular).
    Mas, como tinha vários aqui em casa, decidi ler e hoje acho muito bom. Senhora eu ainda não li, mas fiquei com muita vontade depois de ler esse post. Irá passar na frente de todas as outras leituras!

    Bjs,
    Érika Peixoto

  • Mey julho 15, 2011

    Li muitos classicos literarios.Sempre gostei muito, a linguagem, as descrições de tempos passados, a vida provinciana. Amo.Bjkss

  • Jéssica Martínez julho 16, 2011

    Durante a leitura da resenha eu não pude segurar um risinho. Eu consegui ver perfeitamente a Thais fechando o livro e vindo correndo fazer a resenha. Formosura, outrora, rapariga? huahauahuahau Isso que é se entregar à leitura! =D
    Ainda não li Senhora, eu até gosto dos clássicos nacionais, mas, acabo optando por livros mais novos na hora de iniciar uma leitura… e só quando não tenho muitas opções que acabo recorrendo aos clássicos. Mas, não me interprete mal, eu gosto dos clássicos! O meu preferido ever é Olhai os Lírios do Campo do Érico Veríssimo, lindo, lindo, lindo!

  • Biazinha julho 16, 2011

    Ainda não li esse livro,mas gosto muito dos clássicos… to me forçando a ler um clássico a cada dois livros lidos ….

  • adoro jose de alencar…. um dos meus classicista preferido.. demorei um mes pra ler esse livro.. ai depois me apaixonei por outros q vieram.. e ae nao parei mais… ótimda dica!!!

  • mara agosto 9, 2011

    ola eu já li senhora e alias eu adoro os livros de Jose de Alencar eu acho a leitura gostosa apesar das palavras difíceis eu gostei de senhora e leio os livros dele por prazer. bjs

  • Jessica junho 17, 2012

    Eu li esse livro na época de colégio, o que faz no mínimo 4 anos, eu ameeeiii, dos clássicos que eu tive que ler naquela época é o que eu mais gostei com certeza!!