04fevereiro2011

Os Últimos Mafiosos – John Follain

“Você deve me perdoar pela distinção que faço entre a máfia e o crime comum, mas é importante para mim. É importante para todo mafioso. Nós somos mafiosos, os outros são apenas ralé. Nós somos homens de honra. E não tanto porque fizemos um juramento, e sim porque somos a elite do crime. Somos extremamente superiores aos criminosos comuns. Somos os piores de todos.” (p.33)

Livro: Os Últimos Mafiosos – a ascensão e a queda da família mais poderosa da máfia
Autor: John Follain
Editora: Larousse
Categoria: Literatura Internacional/História
ISBN: 9788576357872
Páginas: 367
Lançado: 2010

A obra de John Follain é algo realmente incrível. A máfia italiana é uma das histórias de crime mais fascinantes de que já se tem noticia e pra quem curte esse tipo de história poder conhecer os bastidores da ascensão “Corleonese”na Itália, é espetacular.
 O livro vai narrar a história desde o nascimento da máfia em Corleone através de Navarra até o rompimento da lei do silêncio que gerou a queda da maior família da máfia italiana.
“Não é nenhuma coincidência que o povo chamasse dom Michele Navarra, o fundador do clã Corleonese – que dominaria a máfia como nenhum outro em sua história -, de U Patri Nostru (Pai Nosso), exatamente como se referiam a Deus. Tal como uma divindade, o médico – um tipo baixote, corpulento, de pescoço grosso e corpo largo, aparentemente gentil – detinha o poder de vida e morte sobre cada uma daquelas pessoas”.(p.17)
Uma das coisas mais fascinantes (é, eu adoro a história da máfia italiana) que o livro nos traz são peculiaridades que fizeram dos Corleones um nome inesquecível. O autor nos apresenta detalhes como o “código de honra” dos mafiosos, a famosa “lei do silêncio”, a busca de Navarra não pelo dinheiro – coisa que muitos imaginavam- e sim, sua busca incessante pelo poder.
Muitos outros personagens são citados, tais como: Leggio, Rizzotto, Rina, Provenzano e muitos outros, cujos quais se for mencionar essa resenha ficará cansativa. O fato é que o livro nos traz a narrativa de muitos personagens que fizeram história na Itália.
Personagem como Leggio, que foi o responsável por trair Navarra e assumir o poder dos Corleoneses.
A ascensão da máfia italiana é demonstrada em toda a sua grandiosidade, repleta de pequenos detalhes que gerou a intensificação do domínio dos Corleones na Itália.
O autor ainda nos apresenta toda a questão da competitividade entre os mafiosos, os planos de vingança, a aceitação dos mafiosos pelas pessoas comuns que jamais ousavam denunciar nada. O pacto de irmandade feito entre os integrantes da famosa “Cosa Nostra”que mostram a cumplicidade existente dentro do grupo, a quem eles chamavam de família, a qual eles eram fiéis preferindo a morte a denunciar um dos seus.
“- Senti uma forte dor na cabeça. Desmaiei e não percebi nada – mentiu Provenzano. Como diz um provérbio italiano, ‘o homem que é verdadeiramente homem nunca revela nada, nem quando está sendo esfaqueado’.”(p.57)
Uma outra coisa interessante mostrada no livro é o como os mafiosos iam a julgamento e acabavam sendo absolvidos por supostas “falta de prova”.
O livro é bem interessante, é fascinante você poder ler sobre o como a máfia italiana se tornou uma dos maiores organizações criminosas e como um pequeno detalhe acabou derrubando a família mais poderosa da máfia.
Uma das  passagens que mais gostei sobre a descrição dos mafiosos foi essa:

“(…)Quando indagado como um mafioso podia ser reconhecido, Buscetta, ele mesmo adepto a se vestir com esmero, retrucara:

– Pela camisa de seda. Pelo carro, que deve figurar entre os melhores, um Mercedes, por exemplo. A gravata também é muito importante: chamativa, bem ‘italiana’. Além de anéis com um diamante. E um rolex.”(p.95)

Uma coisa eu tenho que admitir, eles podem ter matado muita gente, mas que eles tinham bom gosto, isso eles tinham.
      

***

Que tal concorrer a marcadores da editora Larousse (entre eles Sorriso de Bombaim e Rolling Stones, que são lindos) Domingo Premiado? É fácil! É só comentar no post e dar RT na frase a seguir quantas vezes quiser lá no twitter até o próximo sábado, as 23:59h
Boa Sorte! É o Viaje na Leitura sempre presenteando seus seguidores.

“Os Últimos Mafiosos”(@Larousse_Br). Comente e concorra a marcadores lindos no #domingopremiado do @viajenaleitura http://migre.me/3Ottq

Categorias:Outros, Resenhas
Thaís Turesso

veja também os relacionados:

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • Hey, Pri!

    Menina, eu adorei essa resenha!
    Adoro filmes, histórias e seriados sobre máfia, acho muuuuito legal!
    Já anotei o nome do livro pra procurar.

    Beijão!

  • Sthaelle fevereiro 4, 2011

    Adorei,
    eu também adoro livro sobre a mafia italina!!

    Beijinhos,

    thata e os livros!

  • Bruna:) fevereiro 4, 2011

    Hum, adorei!!! 😉 esse tema me interessou bastante.

  • Hérida Ruyz fevereiro 5, 2011

    Achei super legal. Adoro histórias sobre a mafia. rsrs
    bjs

  • Desa fevereiro 5, 2011

    Depois de ler a resenha, parei pra pensar: Acho nunca li um livro sobre máfia!! Devo ser a únicaaaaa!!
    Mas pela história parece interessante!! Vou ficar de olho!

    Bjs.
    @desapd

  • Dani Fuller fevereiro 5, 2011

    Eu do nada… acredito q ñ teria curiosidade em ler o livro.. mas sem dúvida é fascinante a história… parece ser muito interessante… e curioso.

    + 1 dica para mim.. obrigada..

    @DaniFuller2

  • Raquel Pereira fevereiro 5, 2011

    Adorei a resenha. Histórias sobre a máfia são sempre bem interessantes.

  • Kelvim Vargas Inácio fevereiro 5, 2011

    Parece ser muito bom esse livro.
    Resenha muito bem feita, como sempre.
    Abraço!
    http://www.segundadose.com

  • Priscila Araujo fevereiro 5, 2011

    Amei a resenha pri. Esse livro parece ser bem interessante..adorei as tiradas..muito bom.
    Bjs

  • Thiago de Andrade fevereiro 5, 2011

    Legal, mas não sei se teria paciência pra ler um livro do estilo… um documentário sobre o tema ficaria mais interessante, pra mim.

    Thiago
    http://outroconceito.blogspot.com/

  • KaahCullen_ fevereiro 6, 2011

    nçao faz o meu tipo
    mas parece ser bom =D